Colheita da soja no Paraná deve ser finalizada neste sábado

Redação

Colheita da soja no Paraná deve ser finalizada neste sábado

A colheita da soja no Paraná deve ser finalizada neste sábado (15), seguindo o preparo dessas áreas de cultivo para o vazio sanitário em todo estado.

O vazio sanitário foi adotado pela Secretaria Estadual da Agricultura e do Abastecimento para reduzir a sobrevivência do fungo Phakopsora pachyrhizi, causador da ferrugem asiática, principal doença para a soja.

O período de vazio sanitário é oficialmente iniciado no dia 10 de junho e irá durar até 10 de setembro, quando será iniciado um novo cultivo da soja em todo Paraná.

“O fungo causador da ferrugem asiática precisa da planta de soja para sobreviver. Portanto, o vazio sanitário é importante para evitar a disseminação, reduzir sua presença no ambiente e garantir o retardamento dos primeiros focos na próxima safra. A principal forma de controle é o manejo precoce”, apontou a técnica do Sistema Federação da Agricultura do Paraná, Ana Paula Kowalski.

Todos os produtores rurais que não cumprirem essas recomendações estão sujeito ao pagamento de multas e até mesmo a interdição da propriedade.

Além da adoção ao vazio sanitário, os produtores rurais ainda podem contar com o serviço Alerta Ferrugem do IDR-Paraná (Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná-Iapar-Emater), que fornece informações para aplicação dos fungicidas.

“Os dados são um indicativo de que o fungo está circulando no ambiente. É um alerta para subsidiar os agricultores e assistência técnica com relação ao momento em que a doença está entrando nas lavouras. A cada três aplicações de um agricultor que não usa as informações do Alerta Ferrugem, o que usa faz apenas uma aplicação”, explicou o coordenador estadual do Programa Grãos do IDR-Paraná, Edivan José Possamai.

Na safra da soja 2020/2021 foram identificados 208 esporos em 249 coletores instalados em propriedades escolhidas pelo IDR-Paraná em todo estado. Como comparação, no ciclo anterior foram registrados 169 casos.

Segundo dados do Consórcio Antiferrugem, a doença tem um impacto de US$ 2,8 bilhões por safra de soja no Brasil, sendo que o Paraná foi o segundo estado mais afetado pelo problema no último ciclo, atrás apenas do Rio Grande do Sul.

LEIA MAIS: Paraná terá a maior fábrica de empanados do mundo com investimento de R$ 1,8 bilhão da JBS

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="764148" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]