Paraná perde título de maior produtor de mel para o Rio Grande do Sul

Mariana Ohde


O Paraná não é mais o principal produtor de mel do país. Segundo dados da Pesquisa Pecuária Municipal (PPM), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a produção paranaense de mel foi de 5.993 toneladas em 2016. Com 6.284 toneladas no mesmo período, o Rio Grande do Sul recuperou sua posição tradicional de maior produtor após uma queda em 2015.

A produção nacional de mel em 2016 foi de 39.589 toneladas, 4,7% maior que a produção total de 2015 (38.816 toneladas).

Os demais principais estados produtores de mel, são: Minas Gerais em terceiro, com 4.907 toneladas; Santa Catarina em quarto lugar, com 4.868 toneladas; São Paulo em quinto, com 3.643 toneladas; Bahia em sexto, com 3.579 toneladas e Piauí em sétimo, com 3.049 toneladas.

Em relação às grandes regiões geográficas, as maiores participações são: Sul com 17.145 toneladas, ou 43,31% de participação na produção nacional; Nordeste, com 10.391 toneladas ou 26,25% de participação; Sudeste, com 9.448 toneladas, ou 23,87%; Centro-Oeste, com 1.700 toneladas, ou 4,29%; e Norte, com 905 toneladas, ou 2,29%.

No Paraná, a principal região produtora é a Centro Oriental (1.592 t = 26,56%), seguida pelo Sudeste (1.088 = 18,15%); Centro Sul (721 t = 12,03%); Oeste (706 t = 11,78%); Norte Pioneiro (506 t = 8,44%); Região Metropolitana de Curitiba (470 t = 7,84%); Noroeste (295 t = 4,92%); Norte Central (173 t = 2,89%) e Centro Ocidental (143 t = 2,39%).

No Brasil, para a produção de mel, é criada a abelha do gênero Apis e espécie Apis mellifera.

Mel

Previous ArticleNext Article
Repórter no Paraná Portal
[post_explorer post_id="6526" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]