Cursos de capacitação estimulam cooperativismo para agricultores familiares

Mapa

curso, cursos, agricultura familiar, cooperativas, cooperativismo, mapa, ministério da agricultura

Agricultores familiares interessados na gestão de empreendimentos coletivos ou que desejam aprofundar os conhecimentos no tema já podem realizar a pré-inscrição para os cursos de capacitação em associativismo e cooperativismo lançados pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) em parceria com a Universidade Federal de Viçosa (UFV). Lideranças, técnicos e demais representantes do segmento da agricultura familiar também podem se inscrever. Os cursos são gratuitos e as atividades serão realizadas de forma virtual.

A pré-inscrição pode ser feita a qualquer momento, pois, a cada mês, serão abertas novas turmas, com 100 vagas por curso. Os inscritos que não conseguirem uma vaga imediata, ficarão no cadastro reserva e poderão ser chamados para compor as turmas seguintes. Informações sobre o período de realização das atividades estão disponíveis no site do Projeto Cooperativismo SAF/UFV. Para isso, basta acessar o endereço eletrônico www.coopsafufv.com e clicar em “Agenda”.

Os cursos estão divididos em quatro módulos: Gestão de Empreendimentos Coletivos e Mercados; Governança Participativa, Redes de Sociabilidade e Meio Ambiente; Contabilidade e Finanças; e Políticas Públicas e Agricultura Familiar: Características e Mecanismos de Acesso. A carga horária total de cada curso é de 20 horas, com duração de quatro semanas.

O secretário de Agricultura Familiar e Cooperativismo (SAF) do Mapa, Fernando Schwanke, ressalta que a iniciativa é estratégica e visa impulsionar o desenvolvimento da agricultura familiar no país. “O cooperativismo e o associativismo são importantes ferramentas para promover a inserção de pequenos produtores nos mercados, ampliando, assim, a sua renda. E os cursos dialogam com essa ideia, pois chegam justamente para fortalecer o sistema associativista e cooperativista da agricultura familiar ao proporcionar para os produtores familiares conhecimentos em gestão de empreendimentos coletivos e acesso a políticas públicas”, ressalta.

Conteúdo

No primeiro módulo, Gestão de Empreendimentos Coletivos e Mercados, é apresentado aos participantes o conceito de ação coletiva, suas formas de organização e instrumentos de gestão, com ênfase no associativismo e no cooperativismo. Além disso, são analisadas e discutidas questões relacionadas aos mercados agroindustriais e mecanismos de comercialização.

Com o tema Governança Participativa, Redes de Sociabilidade e Meio Ambiente, o segundo módulo aborda a intercooperação e a diversidade do processo participativo, envolvendo diferentes atores sociais em empreendimentos coletivos, diante de cenários socioeconômicos, políticos e ambientais em transformação.

Os conceitos e técnicas de gestão financeira e suas aplicações são conteúdos apresentados durante as aulas do terceiro módulo, Contabilidade e Finanças, voltado para a contabilidade no contexto do gerenciamento de cooperativas e associações.

O quarto módulo, Políticas Públicas e Agricultura Familiar: Características e Mecanismos de Acesso, tem o objetivo de apresentar informações detalhadas dos principais programas de acesso a crédito e a mercados para a agricultura familiar, como o Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), o Terra Brasil – Programa Nacional de Crédito Fundiário (PNCF), o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), o Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) e a Política de Garantia de Preços Mínimos para Produtos da Sociobiodiversidade (PGPM-Bio).

Parceria

Os cursos ocorrem no âmbito do Projeto Cooperativismo SAF/UFV, resultado de parceria entre o Ministério da Agricultura e a Universidade Federal de Viçosa, que visa contribuir para o fomento do sistema associativista e cooperativista da agricultura familiar, apresentando aos participantes conteúdos sobre gestão de empreendimentos coletivos e acesso a políticas públicas. Outro objetivo da iniciativa é contribuir para a ampliação da renda do agricultor familiar a partir de maiores índices de produção e de produtividade.

O professor da UFV Brício Reis conta que o projeto foi iniciado para oferecer cursos presenciais sobre importantes temas vinculados à agricultura familiar, mas precisou ser readequado. “A partir da interrupção das atividades presenciais de formação, no início da pandemia, a equipe de professores e pesquisadores da UFV trabalhou na adaptação do método de ensino. Todo o processo didático foi modificado, de forma a permitir a utilização do modelo de educação à distância”.

A nova sistemática gerou a necessidade de ajustar as dinâmicas de transmissão do conhecimento. “Por isso, a estrutura da UFV, com destaque para seu know-how na área de EaD, e o apoio da Secretaria de Agricultura Familiar e Cooperativismo do Mapa, foram primordiais para a estruturação de um modelo de ensino pautado em métodos simples e, ao mesmo tempo, eficazes para transmissão do conhecimento”, destaca o professor.

À disposição dos cursistas, no Ambiente Virtual de Aprendizagem disponibilizado pela UFV, denominado de PVANET, estão ferramentas como fóruns abertos de discussão, espaços de troca de experiências entre cursistas, tutores e professores, salas de aula virtuais, entre outras, para proporcionar maior interatividade e prazer no desenvolvimento das atividades.

O projeto é coordenado pelo Departamento de Cooperativismo e Acesso aos Mercados da SAF. A iniciativa faz parte da estratégia de implementação do Eixo de Formação Técnica, do Programa Brasil Mais Cooperativo, lançado pelo Mapa, em parceria com a Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB), em julho de 2019.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="750882" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]