FAEP é contra isenção da TEC do trigo

FAEP


Nesta terça-feira (21), o presidente do Sistema FAEP/SENAR-PR, Ágide Meneguette, encaminhou ofício a vários ministérios, além da Agricultura, solicitando medidas na cadeia do trigo para que a Tarifa Externa Comum (TEC) se mantenha em 10% nas importações realizadas fora do Mercosul, evitando maiores prejuízos aos produtores brasileiros. Segundo notícias divulgadas pela imprensa, pleiteia-se a isenção da TEC para as importações provenientes de fora do bloco econômico sul-americano. No entanto, o alto estoque do cereal no Brasil não justifica a implementação dessa medida. “Zerar a TEC será mais um fator de desestímulo à produção nacional, gerando maior dependência de trigo importado na safra seguinte e inflação de alimentos pela menor oferta interna do produto”, destacou Ágide.

Segundo o presidente do Sistema FAEP/SENAR-PR, o aumento das importações de trigo é um dos motivos para o difícil cenário de comercialização do trigo no Paraná, com percentual comercializado atrasado em relação à média histórica. Além disso, os produtores rurais estão operando no vermelho, recebendo R$ 31,83/saca, abaixo do custo de produção que está em R$ 38,24/saca, segundo o custo variável da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) e abaixo do preço mínimo da Política de Garantia de Preços Mínimos (R$ 38,65/saca). Fatores que levam a necessidade de apoio à comercialização, como vem acontecendo por meio dos leilões de Prêmio para o Escoamento do Produto (PEP) e Prêmio Equalizador Pago ao Produtor (Pepro).
No atual quadro mundial de oferta e demanda de trigo a produção tem superado o consumo nas últimas quatro safras, levando ao crescimento dos estoques finais e à queda do preço do cereal no mercado internacional. No âmbito nacional, a produção da safra 2016 totaliza 6,7 milhões de toneladas. O Paraná é o maior produtor de trigo no país, com 3,41 milhões de toneladas, segundo a Conab.

Ofício encaminhado aos ministérios: da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Fazenda, Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, de Estado das Relações Exteriores, da Indústria, Comércio Exterior e Serviços.

Previous ArticleNext Article