Safra americana supera atrasos iniciais e tem salto no plantio

FAEP


O relatório divulgado nesta segunda-feira apresentou a evolução dos principais cultivos nos Estados Unidos até o último dia 14/05, com recuperação do ritmo normal de plantio para soja e milho e melhora nas condições para o trigo de inverno.

Milho: O plantio avançou de 47% na semana anterior para 71%. O número ainda está abaixo da safra passada, quando 73% da área estava plantada. No entanto, está acima da média dos últimos cinco anos para o período (70%). A emergência de plantas encontra-se mais atrasada, com 31% contra 41% em 2016 e 36% na média. O percentual de emergência praticamente dobrou em relação à semana anterior. A trégua nas chuvas durante o fim de semana possibilitou o avanço acima do esperado e as cotações em Chicago recuaram para US$ 3,67/bushel (contrato jul/2017). 

Soja: O plantio chegou a 32% da área contra 14% na semana passada. O percentual coincide com a média dos últimos cinco anos e está um pouco inferior ao mesmo período do ano passado (34%). A emergência de plantas atingiu 8%, ligeiramente inferior aos 9% registrados em 2016 e em linha com os últimos cinco anos. A cotação da soja também foi pressionada pela boa evolução do plantio, mas encontrou suporte nos ganhos do óleo, alta do petróleo e desvalorização do dólar fechando o pregão de 15/05 em alta cotado a US$ 9,65/bushel (contrato jul/2017). 

Trigo: 63% das áreas de inverno estão em fase de espigamento contra 50% da semana anterior. O valor está à frente da média dos últimos cinco anos (57%), porém abaixo do percentual do ano passado (66%). As condições das lavouras pioraram em relação à semana anterior, com queda de 2 pontos percentuais das áreas em condições excelentes (8%) e aumento das lavouras em condições ruins (12%) e muito ruins (5%). Os percentuais das lavouras em boas condições (43%) e medianas (32%) permaneceram inalterados.

O plantio do trigo de primavera subiu de 54% para 78% da área, ainda atrasado em relação à safra passada, quando 87% do trigo já estava plantado, mas acima da média de cinco anos (73%). A emergência de plântulas chegou a 40% na semana.

A cotação do trigo foi a mais afetada diante do clima favorável na semana, ampla oferta mundial e fraco desempenho das exportações americanas na semana anterior. O contrato com vencimento em julho encerrou o pregão em queda cotado a US$ 4,23/bushel.

Técnica Ana Paula Kowalski – DTE/FAEP

Previous ArticleNext Article