Agronegócio
Compartilhar

Mapa publica zoneamento agrícola do feijão para primeira safra 2022/2023

O zoneamento indica os períodos de plantio menos arriscados e relaciona as cultivares mais adaptadas a cada região

Redação - 06 de abril de 2022, 10:34

Foto: Gilson Abreu/AEN
Foto: Gilson Abreu/AEN

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) divulgou, nesta quarta-feira (6), o Zoneamento Agrícola de Risco Climático (Zarc) para a primeira safra de feijão 2022/2023, para o Paraná e outros 13 estados.

As portarias foram publicadas no Diário Oficial da União de hoje. A publicação das normativas foi antecipada para permitir que produtores rurais, assistência técnica, agentes financeiros, seguradoras e demais entidades que utilizam os indicativos do Zarc possam ter mais tempo para o planejamento da safra.

Além do Paraná, o zoneamento agrícola para o cultivo do feijão 1ª safra também contempla os estados de Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Bahia, Pará, Tocantins, Espírito Santo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e o Distrito Federal.

O calendário de semeadura inicia no mês de julho para alguns municípios paranaenses. Já para a maioria dos outros estados, o início se dá nos meses de setembro e outubro.

Zarc

O Zarc é o estudo que orienta a contratação do seguro rural e a concessão do crédito de custeio oficial. O zoneamento indica os períodos de plantio menos arriscados e relaciona as cultivares mais adaptadas a cada região.

Conforme o Mapa, os agricultores que seguem as recomendações do Zarc estão menos sujeitos aos riscos climáticos e poderão ser beneficiados pelo Programa de Garantia da Atividade Agropecuária (Proagro) e pelo Programa de Subvenção ao prêmio do Seguro Rural (PSR). Muitos agentes financeiros só permitem o acesso ao crédito rural para cultivos em áreas zoneadas e para o plantio de cultivares indicadas nas portarias de zoneamento.