Ministério fará parceria com supermercados para venda de produtos da agricultura familiar

Mapa

O Ministério da Agricultura quer pôr em prática um acordo de cooperação técnica com a Associação Brasileira de Supermercados (Abras) para valorizar e incentivar a venda de produtos da agricultura familiar. Em evento na noite de domingo (05), em São Paulo, o secretário de Agricultura Familiar e Cooperativismo do ministério, Fernando Schwanke, explicou que a ideia é que os produtos sejam identificados pelos supermercados por meio do selo da agricultura familiar, o que permitirá aos consumidores identificar esses alimentos nas gôndolas.

“Temos um acordo de cooperação técnica com a Abras, que deverá ser colocado em prática nos próximos meses, para que produtos da agricultura familiar sejam vendidos por esses supermercados e identificados junto ao público consumidor”, disse Schwanke, que representou a ministra Tereza Cristina durante o jantar de divulgação oficial da 42ª Pesquisa Ranking da Abras, na sede da Fecomércio, na capital paulista.

O primeiro passo, de acordo com o secretário, será a implantação de um projeto piloto no Estado de São Paulo. “Essa experiência deve acontecer em uma rede de mercados de Presidente Prudente (SP). Para isso, o Ministério da Agricultura fará a capacitação das cooperativas, que serão fornecedoras, e os supermercados, por sua vez, farão a aquisição e identificação desses produtos por meio do selo da agricultura familiar. A iniciativa vai valorizar o trabalho do pequeno e médio produtor e representará um diferencial para consumidores e profissionais da gastronomia, que demandam produtos que obedecem às boas práticas agrícolas de produção”, disse Schwanke.

Redução de perdas


A realização de parcerias com o setor varejista para redução de perdas e desperdício de alimentos no Brasil foi outro ponto abordado durante o evento. “Os supermercados são fundamentais nesse tipo de ação para diminuir essas perdas, que acontecem desde a lavoura até chegar nas gôndolas, principalmente em se tratando de hortifrutigranjeiros, que é onde acreditamos estar o maior nó dessa questão. Ficamos entusiasmados em saber que esse também é um foco da atual gestão da Abras, presidida pelo João Sanzovo, e novos projetos devem surgir por aí”, afirmou Schwanke.

No evento, foram homenageadas as empresas de supermercados que se destacaram no último ano. A Abras apresentou um panorama completo do setor: número de lojas, mão de obra, evolução dos canais, área de vendas, eficiência, participação dos estados em receita, entre outras informações. O secretário de Agricultura Familiar destacou a importância do evento para aproximar o Ministério da Agricultura, responsável por cuidar dos interesses do setor primário, com o varejo.

“São estabelecimentos responsáveis pela venda de 80% dos alimentos consumidos pela população brasileira. Isso demonstra a importância de nos unirmos a esse elo, que é o varejista. A orientação da ministra Tereza Cristina é, justamente, de fazermos essa aproximação”, disse.

O setor supermercadista brasileiro registrou faturamento de R$ 355,7 bilhões em 2018, o que representa 5,2% do PIB. Com 89,6 mil lojas, o setor registrou 1,853 milhão de funcionários diretos no ano passado, 30,7 mil a mais que o 1,822 milhão registrado em 2017.

Post anteriorPróximo post