Propriedade do PR está a um passo de conseguir certificação nacional no leite

FAEP


Uma propriedade rural localizada em Francisco Beltrão, no Sudoeste do Paraná, está a um passo de conquistar certificação nacional na produção leiteira. Atualmente com 70 animais em lactação e com produção diária de 35 litros por vaca, a Granja Comunello já passou por todas as etapas exigidas pelo programa Leite Saudável, do governo federal, que tem por objetivo melhorar a qualidade dos produtos lácteos e atestar a excelência de pecuaristas leiteiros que atendem a altos padrões técnicos.

A última etapa do processo de certificação ocorreu na segunda semana de maio deste ano, quando fiscais do Serviço de Inspeção Federal do Ministério de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) vistoriaram a propriedade. A expectativa dos produtores é de que, a partir disso, a certificação seja expedida já nos próximos meses.

“Isso será um atestado de que temos essa sustentabilidade na propriedade. Quando se tem todos os processos na mão, se consegue fazer o negócio andar de forma mais correta”, define Maciel Comunello, um dos proprietários da fazenda.

Neste contexto, Comunello afirma que um ponto foi decisivo: em 2008, ele frequentou a Formação por Competência, programa de capacitação do SENAR-PR, que se estendia por seis meses e que ajudava o produtor a pensar seu negócio de forma profissional e empreendedora. “Foi um curso top, que me ajudou muito. É claro que investimento é importante, mas o pecuarista precisa ter a visão de empreendedor”, diz o proprietário da Granja Comunello.

O programa Formação por Competência foi uma iniciativa pioneira, a partir da qual o SENAR-PR desenvolveu uma inovação tecnológica que permitiu com que se chegasse à formatação dos cursos que se tem hoje. Atualmente, o SENAR-PR dispõe, por exemplo, de mais de 10 cursos voltados à pecuária leiteira, inclusive no que diz respeito à qualidade do leite.

“Foi a partir do Formação por Competência que chegamos à metodologia didática que temos atualmente. Foi um salto”, diz o médico veterinário Alexandre Lobo Blanco, técnico do Sistema FAEP/SENAR-PR. “Este aspecto da qualidade é muito importante, porque dá ao produtor condições de ele valorar o seu produto e de negociar bônus com os lacticínios, recebendo por qualidade”, completa.

Leia a matéria completa no Boletim Informativo.

Previous ArticleNext Article