Novo terminal no Porto de Paranaguá amplia potencial de produtividade

Redação


Um novo terminal no Porto de Paranaguá, no litoral do Paraná, vai ampliar o potencial de produtividade e as movimentações pelo Corredor Oeste de Exportação.  O investimento privado é de R$ 100 milhões.

No próximo mês, esteiras para o transporte de granéis vão ligar o armazém da empresa Cavalca Administração Portuária (CAP) aos carregadores de navios.

“A modernização feita pela Portos do Paraná, com novos shiploaders e extensão do cais, possibilitou a entrada de mais terminais exportadores. Eles se conectarão ao eixo comum público, nos moldes do Corredor de Exportação Leste”, explica o diretor de Operações da autoridade portuária, Luiz Teixeira da Silva Júnior.

Segundo ele, o Corredor Oeste trará maior potencial de produtividade de embarque. A instalação das novas esteiras já foi concluída, com testes realizados sem o produto. A empresa aguarda o processo de alfandegamento para iniciar a operação.

O armazém da CAP tem capacidade estática de 55 mil toneladas e a capacidade de expedição, na correia transportadora, é de 2 mil toneladas/hora. A dala, do terminal até o ponto zero, ponto de conexão com o berço 201, tem 1.275 metros. As correias que percorrem esse trajeto são totalmente fechadas, até o porto.

Dois tombadores estão disponíveis para os caminhões, com capacidade de descarga de até 350 toneladas por hora. Ambos contam com sistema de sucção de poeiras, garantindo 100% de aproveitamento da mercadoria no momento que o caminhão é tombado.  Todas as torres de elevação e de transferência também contam com sistema de despoeiramento.

Previous ArticleNext Article