Paraná suspende queimadas de cana-de-açúcar por 30 dias

Redação e AEN

cana-de-açúcar e mudanças climáticas

Todas as queimadas de cana-de-açúcar foram suspensas pelo  Instituto Água e Terra (IAT), da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo do Paraná.

A medida divulgada na manhã desta quinta-feira (6) deve durar por 30 dias e tem por objetivo a defesa da qualidade do ar e da vida e o combate a todas as formas de poluição, inclusive a atmosférica.

O documento  levou em consideração uma soma de fatores, como a estiagem que o Estado vive atualmente, problemas respiratórios que podem ser causados pelas queimadas com o clima seco, e a baixa visibilidade nas estradas que é provocada pela fumaça.

O Norte Pioneiro e o Norte do Estado são regiões com bastante neblina e as queimadas normalmente são feitas em áreas próximas às estradas.

O Paraná tem cerca de 600 mil hectares de produção de cana-de-açúcar, a maioria à beira de estradas, e 21 usinas em atividade. O Decreto Estadual nº10.068 de 2014 determina que as indústrias e produtores de cana-de-açúcar têm até 2025 para deixar de queimar o produto e fazer a colheita de forma mecanizada.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="711925" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]