Abrafrigo contesta rejeição chinesa a 36 frigoríficos brasileiros

Jordana Martinez


O anúncio pelo governo chinês de 36 frigoríficos brasileiros tiveram seus pedidos de autorização de exportação negados foi contestado pela Associação Brasileira de Frigoríficos (ABRAFRIGO). Segundo a entidade, houve um erro na análise e não há motivos para que o país rejeite o produto brasileiro.

“O que ocorreu como os frigoríficos de bovinos rejeitados foi que muitos deles apresentaram documentação pedindo habilitação também para a exportação de miúdos de bovinos e carne com
osso, produtos que não constam do protocolo bilateral assinando entre o Brasil e a China. Isso foi constatado ainda no ano passado e a documentação foi corrigida pela maioria das empresas.
Imaginamos que os chineses fizeram sua avaliação com base apenas na primeira listagem, sem as correções”, disse o Presidente Executivo da Abrafrigo, Péricles Salazar.

Segundo o presidente da entidade, a Abrafrugi irá encaminhar ao Ministério da Agricultura (MAPA) um pedido para que examine esta situação já que “não há motivos para o veto se a análise for realizada com base na segunda listagem enviada pelo Brasil ao governo chinês”.

Segundo informou o Ministro da Agricultura, Blairo Maggi, o governo chinês anunciou também que outras 22 plantas de frigoríficos brasileiros serão autorizadas a vender seus produtos para o mercado chinês, sendo 11 delas de carne bovina, elevando para 76 as unidades autorizadas a exportar para aquele país.

 

De acordo com o Ministério da Agricultura, atualmente 56 unidades brasileiras são autorizadas a exportar à China, sendo 39 de aves, 16 de bovinos e 11 de suínos.

Previous ArticleNext Article
Jordana Martinez
Profissional multimídia com passagens pela Tv Band Curitiba, RPC, Rede Massa, RicTv, rádio CBNCuritiba e BandNewsCuritiba. Hoje é editora-chefe do Paraná Portal.