Pecuária
Compartilhar

Brasil pode adotar compartimentação para suínos

O Brasil poderá adotar pela primeira vez, a compartimentação de suínos, para que sejam considerados livres de febre afto..

Mariana Ohde - 02 de março de 2017, 08:03

Foto: Jonas Oliveira
Foto: Jonas Oliveira

O Brasil poderá adotar pela primeira vez, a compartimentação de suínos, para que sejam considerados livres de febre aftosa sem vacinação e da peste suína clássica. A adoção do sistema está prevista para até um ano e meio e será voluntária.

ANÚNCIO

Para tanto, será iniciado projeto piloto. Com isso, as propriedades de engorda de suínos, unidades de genética e frigoríficos se tornam reconhecidos como protegidos contra eventuais riscos dessas doenças. A proposta partiu do setor produtivo de Mato Grosso.

O diretor do Departamento de Saúde Animal do Ministério da Agricultura, Guilherme Marques, explicou como funciona o sistema. Um grupo será constituído para formular instrução normativa que regulamentará a compartimentação. A compartimentação pode ser aplicada a qualquer espécie animal e já começou a ser utilizada pela avicultura do Brasil, para proteção contra a Influenza Aviária e Doença de New Castle.