Gado Wagyu na ExpoLondrina pela primeira vez

Jordana Martinez


O gado de origem japonesa Wagyu participará da ExpoLondrina pela primeira vez este ano, com cinco exemplares – um macho e quatro fêmeas. Os animais são de Maringá, do plantel do produtor João Noma. Embora esteja no Brasil desde a década de 90, a carne do boi wagyu ainda é pouco difundida no país.

Segundo o técnico responsável pelos animais de Noma, João Catto, o gado exige um manejo mais cuidadoso e tem como grande vantagem a capacidade genética de imprimir mais marmoreio na carne. Esta característica é, aliás, a responsável Wagyu ser uma das carnes mais caras no mundo.

No Brasil, a produção ainda é pequena e o quilo pode ser encontrado, na região de Maringá, a R$ 300,00 no contrafilé, considerado o corte mais nobre, segundo Catto. Os cortes mais acessíveis são encontrados a um preço médio de R$ 60,00. Os animais devem permanecer até o final da ExpoLondrina, no Pavilhão Eusébio de Menezes. No mesmo local, serão vendidos alguns cortes da carne.

Raças presentes

A ExpoLondrina receberá cerca de 40 raças de bovinos, equinos, caprinos, ovinos e pequenos animais. Os bovinos entram em pista para exposição, julgamento e também leilões.

Nos últimos anos, o setor de bovinos e leilões vem fechando o movimento econômico com uma liquidez de 90%, resultado de um mercado comprador.

Entre as raças bovinas confirmadas estão Nelore, Nelore Mocho, Brahma, Limousin, Angus, Hareford, Braford, Brangus, Charolês, Caracu, Wagyu, Santa Gertrudes, Purunã, Girolando e Holandesa.

Previous ArticleNext Article
Profissional multimídia com passagens pela Tv Band Curitiba, RPC, Rede Massa, RicTv, rádio CBNCuritiba e BandNewsCuritiba. Hoje é editora-chefe do Paraná Portal.
[post_explorer post_id="480906" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]