Agronegócio
Compartilhar

Pesquisa mapeia produtividade da soja no Paraná e outros três estados

Através do levantamento, a Conab poderá identificar com mais exatidão o nível de perdas das lavouras, e o Deral terá ainda mais segurança na pesquisa de estimativa de safra feita no estado.

Redação - 18 de fevereiro de 2022, 12:26

Foto:Jaelson Lucas / Arquivo AEN
Foto:Jaelson Lucas / Arquivo AEN

Uma pesquisa inédita da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) sobre as condições das lavouras de soja contou com apoio do Departamento de Economia Rural (Deral) da Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento e do Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná Iapar-Emater (IDR-Paraná). O objetivo da Conab é analisar a produtividade da oleaginosa em estados que apresentaram quebra de safra de forma objetiva em locais selecionados aleatoriamente, com apoio de instituições do setor. 

Além do Paraná, o estudo inclui Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Mato Grosso do Sul, totalizando visitas a mais de mil lavouras. Responsáveis pela coleta de dados do estado, técnicos das 22 regionais do IDR-Paraná se envolveram na ação para colher amostras dos 385 pontos pré-estabelecidos pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, sob coordenação do Deral

Os trabalhos iniciaram no começo de fevereiro e as informações já foram passadas para a equipe de estatísticos da Companhia. A publicação dos resultados está prevista para as próximas semanas, quando os demais estados encerrarem seus levantamentos. Com isso, a Conab poderá identificar com mais exatidão o nível de perdas das lavouras, e o Deral terá ainda mais segurança na pesquisa de estimativa de safra feita no estado.

“É uma parceria muito bem-vinda, especialmente neste período de condições climáticas adversas no Paraná, com impacto direto na cultura da soja”, diz o chefe do Departamento, Salatiel Turra. 

Para o gerente de Políticas Públicas do IDR-Paraná, Roberto Carlos Guimarães, que orientou os técnicos durante a execução do trabalho de campo, o método de amostragem utilizado faz com que o resultado seja mais próximo da realidade. “Neste momento de crise, por causa da estiagem, este levantamento na prática, como fizemos, é altamente importante para que tenhamos uma estimativa real das produções e dos prejuízos”, afirma. “Foi um trabalho em tempo recorde. A agilidade dos técnicos envolvidos e a parceria com o Deral foram fundamentais para alcançarmos o resultado esperado”, completa Guimarães.

Metodologia do estudo

A perspectiva da Conab é incluir esse tipo de parceria entre as ações rotineiras do órgão, para conseguir maior quantidade de dados e melhores resultados. De acordo com o diretor de Política Agrícola e Informações da Companhia, Sergio De Zen, é a primeira vez que a instituição seleciona lavouras de grãos por meio de sorteio aleatório. Esse trabalho, que inclui mapeamento e imagens coletadas com apoio de outras instituições do setor, representa uma evolução na metodologia, alinhada com padrões internacionais.

Em Mato Grosso do Sul, as atividades têm colaboração da Associação Brasileira dos Produtores de Soja (Aprosoja) e a Federação da Agricultura e Pecuária do Estado (Famasul). Em Santa Catarina, a parceria é realizada com a Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural (Epagri), e no Rio Grande do Sul a Companhia conta com o apoio da Federação da Agricultura do Rio Grande do Sul (Farsul), da Federação das Cooperativas Agropecuárias do Estado do Rio Grande do Sul (FecoAgro/RS) e da Cooperativa Central Gaúcha Ltda. (CCLG).