Agronegócio representa 77% das exportações do Paraná

Mariana Ohde


Com BandNews Curitiba

77% das exportações paranaenses são do agronegócio. Os dados são da Federação da Agricultura do Estado do Paraná (Faep). O estado é o segundo maior produtor de grãos do país e o maior produtor nacional de carnes.

De acordo com o economista da Faep, Pedro Loyola, o destaque é para a soja, que bateu o recorde de produtividade. “Entre os maiores produtos que a gente tem, a soja ainda é o carro-chefe, mas já vem seguida pelo frango de corte, que tem um crescimento exponencial, o milho, leite, suínos, bovino de corte, cana-de-açúcar e feijão. É um estado que tem uma diversidade muito grande de produção agrícola, que o diferencia da maioria dos estados brasileiros”.

No entanto, a perspectiva para 2017/18 não condiz com o alto índice de exportação de grãos neste ano. Segundo a Faep, a produção de soja deve passar de 19,5 milhões de toneladas para 17,9 milhões – uma redução de 9% na exportação do grão. A pesquisa também prevê diminuição da safra de milho. As causas da redução da produtividade se devem a possíveis problemas climáticos causados pela La Niña – quando ocorrem chuvas abaixo do normal – e também queda de preços.

A expectativa para o ano que vem fica por conta das proteínas, já que a vacinação contra a febre aftosa deve ser suspensa no estado. O movimento “Paraná Livre de Febre Aftosa Sem Vacinação” foi criado por pecuaristas com o objetivo de gerar uma economia em três anos, de pelo menos R$ 90 milhões ao setor produtivo de proteínas animais no Paraná.

De acordo com Pedro Loyola, a estratégia trará uma economia de mais de R$ 1 bilhão para um período de 20 anos. “Nós temos essa questão da vacinação contra a febre aftosa, em maio e novembro, os animais são vacinados no estado. A partir do momento em que a gente consiga subir de status, tá dominada essa doença, a gente tem estrutura para fazer fiscalização, nós podemos ofertar no mercado uma carne que não precisa mais desse status de vacinação para febre aftosa, isso faz com que os preços melhorem para o produtor”, explica.

Na pecuária, o Paraná é responsável por 30% da exportação nacional de frango. Além disso, o estado é o primeiro produtor de tilápia – 69% do comércio nacional. E as perspectivas para o comércio 2018 são positivas.

Previous ArticleNext Article
Mariana Ohde
Repórter no Paraná Portal