Censo Agro vai atualizar dados do setor que impulsiona a economia

Mariana Ohde


Com informações do Portal Brasil

Com uma expectativa de crescimento entre 9% e 11% em 2017, o setor agropecuário é um dos que mais contribui com a economia. No superávit da balança comercial de US$ 47,7 bilhões, registrado em 2016, o agronegócio foi responsável por 46,2% de tudo o que foi vendido ao exterior.Agro

Apesar dessa relevância, o setor carece de dados atualizados e completos sobre as características da produção no Brasil, já que o último Censo Agropecuário foi realizado em 2006.

O novo levantamento iniciado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta semana pretende suprir essa necessidade.

Paulo Camuri, assessor técnico da Confederação Nacional da Agricultura e Pecuária (CNA), explica que o setor passou por mudanças significativas desde que foi realizado o Censo Agro 2006.

“Na comparação da safra 2005/2006 com a safra 2016/2017, tivemos um aumento de produtividade de 55%, o aumento da área plantada em 26% e dobramos a produção para 238 milhões de toneladas de grãos”, diz.

Além dos resultados que mostram o crescimentos da agropecuária, o Censo de 2017 deve mostrar também mudanças na forma de produção. “Imaginamos que essa fotografia virá diferente e para melhor. É importante termos acesso a essa nova realidade do mercado agropecuário, do perfil da propriedade, do uso do solo. Essas características vão ajudar a promover novas políticas públicas, afirma Camuri.

A coleta de dados do censo começou nesta segunda-feira (2) e será feita por 19 mil recenseadores em mais de 5,3 milhões de estabelecimentos agropecuários em todo o país nos próximos cinco meses. No Paraná, serão 372 mil estabelecimentos rurais.

Os resultados do Censo Agropecuário 2017 devem começar a ser divulgados pelo IBGE em meados de 2018.

Paraná

O Paraná é responsável por cerca de 19% de toda a produção de grãos do país, mesmo representando apenas 2,38% do território brasileiro. O maior produtor de grãos, o Mato Grosso, é o terceiro maior estado do Brasil, com uma área que representa 10,6% do território nacional.

O chefe do IBGE no Paraná, Sinval Dias dos Santos, diz que a colaboração da população é fundamental para a pesquisa. “Ao receber nosso recenseador, que forneça as informações. Eles estarão devidamente identificados com o crachá e o IBGE vai oferecer um telefone 0800 para que o produtor rural possa, na dúvida, consultar, gratuitamente, se a pessoa que visita sua propriedade é ou não servidor”, explica.

No Paraná, são pouco mais de 2 mil coletores de dados, entre 200 funcionários e 1.800 contratados temporários. A previsão é de que os primeiros resultados preliminares sejam divulgados até o início do segundo semestre de 2018.

Informações e materiais de divulgação estão disponíveis no site.

Previous ArticleNext Article
Mariana Ohde
Repórter no Paraná Portal