Parceria deve melhorar qualidade de escolas rurais

Mariana Ohde


O Instituto Emater e representantes do Núcleo Regional de Educação (NRE) de Campo Mourão se reuniram com professores, diretores e estudantes de 17 escolas rurais no dia 16. O principal assunto foi a evasão escolar. O NRE e o Instituto Emater pretendem trabalhar em parceria para tornar a escola mais atrativa para os estudantes rurais.

“Essa reunião com diretores e representantes das escolas do campo foi importante para que possamos levar ao conhecimento das famílias que moram na zona rural as políticas públicas oferecidas pelos governos do Estado e Federal, por meio da Emater”, afirmou Jairo Quadros gerente regional do Instituto em Campo Mourão.

Ele destacou o programa Família paranaense que deve beneficiar 400 famílias da região até 2018. Ainda lembrou o Programa Nacional de Habitação Rural (PNHR), que já atendeu 700 famílias e tem mais 500 projetos protocolados na Caixa Econômica e o Leite das Crianças. “Muitos não sabem, mas parte da merenda escolar que chega aos estudantes das escolas rurais é produzida por pequenos produtores. Sabemos que ainda não é suficiente. Temos espaço para que mais produtores produzam e garantam renda e uma vida melhor para seus filhos”, observou.

Para Rosimeire Aparecida De Caíres,  chefe do NRE, é importante promover políticas públicas que incentivem os estudantes a permanecerem nas escolas. “A ideia dessa parceria com a Emater é dinamizar o ensino nas escolas. Contextualizar o aprendizado de forma que o aluno se perceba parte da escola, que ele queira estar na escola. Também queremos que os pais e a comunidade possam fazer parte da instituição. Estamos buscando criar alternativas para nossas escolas, com ações à parte do currículo escolar”, explica a diretora.

Segundo Rosimeire, o Instituto Emater tem dificuldade em levantar famílias que podem ser beneficiadas por esse programa no meio rural, por exemplo. “Com essa parceria, temos o cadastro dos alunos na Secretaria da Educação e sabemos quantos precisam de uma moradia ou de outras intervenções e apoio das instituições na área rural. Assim, poderemos ajudar muito mais gente”, concluiu. No distrito de Bourbonia, município de Barbosa Ferraz, a Escola do Campo iniciou o Projeto Horta, no ano passado.

No entanto, as hortaliças não se desenvolveram como o esperado. A diretora Aparecida Fátima de Oliveira acionou os técnicos da Emater que levantaram os problemas e repassaram instruções.  Agora, o trabalho nas hortas será retomado no próximo ano.  “Com mais experiência poderemos garantir uma melhor produção e obter um reforço na merenda escolar”, afirmou Aparecida. O NRE mantém 17 escolas do campo, em nove municípios da região de Campo Mourão, que atendem cerca de 1.400 estudantes

Previous ArticleNext Article
Mariana Ohde
Repórter no Paraná Portal