Terras mais valorizadas do PR estão na região de Maringá

Plantao Agronegocio


Do Metro Maringá

Maringá está na região em que as propriedades rurais estão entre as mais valorizadas do Paraná.

De acordo com a nova metodologia adotada pelo Deral (Departamento de Economia Rural) da Seab (Secretaria da Agricultura e do Abastecimento – que leva em conta a classificação de uso do solo –, o hectare em Maringá e cidades próximas está avaliado em até R$ 75,8 mil. O valor mais baixo para terras de menor aproveitamento econômico é de R$ 9,5 mil para cada hectare.

Localizada entre as áreas de solos férteis que vão desde Foz do Iguaçu, passando por todo o oeste até a região norte do Estado, Maringá possui terras planas , que permitem o uso intensivo do solo – por isso, são mais disputadas e valorizadas no mercado.

A pesquisa levantou também as terras de uso mais restrito, que têm valores médios de R$ 5,3 mil o hectare, geralmente áreas mais quebradas, de morro. As áreas de menor valor localizam-se em Coronel Domingos Soares, no Sudoeste, onde a média por hectare é de R$ 1,3 mil.

O valor médio das terras no Paraná é de R$ 61,8 mil o hectare, considerando as áreas mais planas e de boa fertilidade. Os estudos duraram cerca de 12 meses e os valores médios foram calculados com rigor estatístico. “Entretanto, poderão ser alterados nas próximas pesquisas, de acordo com a evolução de vários fatores, como preços de commodities (a principal é a soja), maior ou menor de disponibilidade de áreas para vendas em determinada região, desenvolvimento local, entre outras, considerando ainda que cada propriedade tem suas características e valor específico”, explicou o diretor do Deral, Francisco Carlos Simioni.

O coordenador da Divisão de Estatística Básica do Deral, Carlos Hugo Godinho, destaca que o mercado ainda atrela a metodologia antiga tinha classificações mais genéricas, em torno de áreas mecanizáveis ou não, e o resultado nem sempre refletia a realidade do mercado

Previous ArticleNext Article