Porto de Paranaguá tem movimento recorde de contêineres no início de 2020

Redação

porto de paranaguá

A movimentação de contêineres pelo Porto de Paranaguá aumentou 29% em janeiro de 2020 comparado ao mesmo mês do ano passado.

De acordo com a empresa que administra o Terminal de Contêineres de Paranaguá (TCP), os 84.601 TEUs (unidade de medida equivalente a 20 pés) movimentados em 31 dias é um recorde histórico.

Além disso, os produtos exportados em contêineres por Paranaguá totalizaram 354.706 toneladas em janeiro deste ano, 7% superior ao registrado no mesmo mês do ano passado (330.795 toneladas).

A diversificação de cargas conteinerizadas se mantém nas importações de janeiro. Os principais produtos foram fertilizantes (41,45 mil toneladas), plásticos (24,5 mil), produtos químicos orgânicos (22,6 mil), máquinas, aparelhos e materiais elétricos (15,3 mil) e produtos siderúrgicos (14,4 mil toneladas).

Já nas exportações, o produto mais movimentado pelo Porto de Paranaguá em contêineres é a carne de frango congelada. Em janeiro deste ano o volume somou 134.142 toneladas, 11% a mais que o registrado em janeiro de 2019 (120.733 toneladas).

Na sequência, estão:

  • madeira, com quase 51 mil toneladas);
  • papel, com 31 mil toneladas);
  • celulose, 28,7 mil toneladas
  • carne bovina congelada, com quase 21 mil toneladas).

Alguns produtos tradicionais entre os granéis sólidos de exportação dos portos do Paraná também têm sido destinados a outros países em maior quantidade em contêineres. Somente em janeiro, o volume de milho ultrapassou 8,1 mil toneladas exportadas, 250% a mais que o registrado em janeiro de 2019 (pouco mais de 2,3 mil).

Por fim, o volume de farelo de soja exportado em contêineres em janeiro de 2020 cresceu 207%, somando 736 toneladas, contra as 240 toneladas no primeiro mês do ano anterior. De açúcar, foram 6,2 mil toneladas em contêineres, 3% a mais que as 6 mil toneladas no mesmo período de 2019.

Na lista também está o algodão, totalizando em torno de 4,3 mil toneladas em fardos e fios, volume 2.729% superior ao de janeiro de 2019, com apenas 154 toneladas. Clique aqui e confira os demais produtos.

*** com informações da AEN.

Previous ArticleNext Article