Primeiro mix de cultivares de trigo para consumo humano do Brasil chega ao agricultor em 2023

Redação

XBIO Fusão é uma combinação das melhores cultivares do portfólio da Biotrigo, resultando em um produto final com maior qualidade, segurança e estabilidade produtiva
Mix de cultivares de trigo

Em meio a uma diversidade de opções de cultivares de trigo, para todas as demandas e diferentes nichos de mercado, o agricultor já deve ter se questionado: e se fossem combinadas diferentes cultivares em um só produto? É pensando nisso que a Biotrigo Genética lançou uma inédita linha de produtos no Brasil, o XBIO, que consiste em um mix de duas ou mais cultivares de trigo exclusivo para alimentação humana. A tecnologia, consolidada em diversos lugares do mundo, tem como objetivo buscar uma sinergia entre as melhores cultivares do portfólio da Biotrigo, através da combinação de ciclos, características agronômicas e de qualidade industrial e resultando em um produto final com maior qualidade, segurança e estabilidade produtiva. O anúncio foi realizado durante o Giro Técnico Digital Brasil, evento realizado nessa quarta-feira (29), pela Biotrigo. As informações foram divulgadas pela assessoria de imprensa da Biotrigo.

O mix, que chega pela primeira vez para a produção de grãos, já era utilizado no setor de nutrição animal da Biotrigo. E o primeiro produto a ser lançado é o XBIO Fusão, que consiste em uma mistura de proporções idênticas de TBIO Audaz e TBIO Sagaz. Conforme o diretor e melhorista da Biotrigo, Ottoni Rosa Filho, o material será ofertado aos triticultores pela primeira vez em 2023. “O mix é uma tecnologia que conta com vários motivos para ser utilizada, desde a complementação em termos de qualidade, quanto em termos epidemiológicos”, revela. Em relação ao XBIO Fusão, Ottoni comenta que foi constatada uma forte sinergia e complementaridade na mistura das duas cultivares. “No campo, a performance dessa mistura é excelente quando comparada às duas cultivares avulsas. Ela é estável e isso é um ponto muito importante para todas as misturas que existem no mundo”, atesta.

Leia também: Biden quer estimular competição para baixar preço da carne nos EUA

Cultivares de trigo mais resistentes

Um dos componentes do XBIO Fusão, o Sagaz, possui uma elevada resistência ao oídio, uma das principais doenças que afetam a cultura, enquanto o TBIO Audaz possui maior suscetibilidade à enfermidade. Ao se misturar ambas as cultivares, foi possível constatar um avanço em resistência às doenças. “Quando colocamos os dois materiais juntos, na mistura, percebemos um comportamento de campo melhor se comparado com o Audaz plantado separamente”, conta Ottoni. Outro fator em que o XBIO Fusão se provou ser uma evolução é na qualidade industrial. Pelo mix possuir duas cultivares melhoradoras, a união proporcionou evoluções em panificação, tanto para salto de forno, quando para pestana. “Além disso, se atestou uma grande melhora na cor da farinha, que ficou mais branca e menos amarelada”, afirma o melhorista.

Para o gerente de qualidade do Moinho Anaconda, Fábio Guerreiro, foram observados consideráveis aperfeiçoamentos no mix após a realização de uma série de análises. “O que se destacou no pão foi um salto de forno diferenciado, junto com pestanas abertas em casca fina e com crocância na medida certa. Com isso, o pão francês ficou simétrico e bem-proporcionado”, aponta Guerreiro. Segundo Ottoni, a semente básica de TBIO Sagaz está em produção neste ano. Após a colheita, a cultivar será comercializada aos produtores de sementes. No final de 2022, será produzida a mistura entre Sagaz e Audaz para, em 2023, os produtores terem o primeiro acesso ao mix XBIO Fusão.

 

Produtividade unida à precocidade

Além do XBIO Fusão, a Biotrigo também lançou uma nova cultivar, o TBIO Calibre. Conforme o gerente regional Sul da Biotrigo, Tiago De Pauli, o material chega para atender as demandas do produtor, os requisitos dos moinhos e as exigências do mercado consumidor. “O Calibre possui elevado potencial de rendimento de grãos, com um arrojado tipo agronômico, e entrega uma produtividade inédita no ciclo de trigos superprecoces”, aponta De Pauli. Para efeitos de comparação, Tiago destaca que o TBIO Calibre conta com cerca de 14 dias a menos que TBIO Toruk e entrega rendimento de ciclos médios. “O Calibre possui ampla adaptação e é recomendado da Região Sul ao Cerrado (irrigado). A cultivar também apresenta um bom nível de resistência às doenças foliares e um excelente nível de resistência à germinação na espiga, bem como um elevado PH”, destaca. O TBIO Calibre estará disponível para a rede de multiplicação de sementes já em 2022. Para saber mais acesse o link: https://bit.ly/TBIO_Calibre.

 

Máximo rendimento para um trigo especial

A cultivar TBIO Blanc é o lançamento para os produtores que integram o Projeto Trigos Especiais. A cultivar representa um avanço em relação ao TBIO Noble, trigo branqueador já consolidado no mercado desde 2015. De acordo com o gerente comercial para a América Latina da Biotrigo, Fernando Michel Wagner, o melhoramento genético obteve importantes avanços em rendimento no Blanc. “Além disso, houve uma melhoria no manejo e segurança no campo, com maior nível de resistência à maior parte das doenças”, comenta. Com um ciclo médio tardio, a cultivar se diferencia pela possibilidade de plantio em um período mais cedo, dando estabilidade ao seu alto potencial produtivo. O TBIO Blanc estará disponível para multiplicação na próxima safra.

 

 

 

 

 

 

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="793820" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]