Produtor que não cumprir com normas terá leite descartado, afirma SEAB

Redação


Os produtores de leite e proprietários de laticínios que não cumprirem as regras das Instruções Normativas 76 e 77 terão o leite descartado, de acordo com a SEAB (Secretaria de Agricultura e Abastecimento). As instruções entraram em vigor dia 1º de maio, mas a partir desta sexta-feira (1º) poderá ocorrer o descarte do leite coletado, caso não esteja em conformidade com a legislação do Ministério da Agricultura.

Conforme as métricas que estão sendo acompanhadas, o leite que apresentar uma média superior a 300 UFC/ML (Unidade de Formação de Colônia por milímetro) ou 500 mil células somáticas por ml no caso do leite cru refrigerado, será descartado. A fiscalização vai ocorrer nos laticínios.

A Adapar fiscaliza em torno de 76 laticínios de médio porte que comercializam seus produtos no território paranaense, sendo que a maioria apresenta procedimentos em conformidade com a legislação, disse a gerente da Adapar. Segundo ela, esses laticínios estão atentos ao cumprimento das Instruções Normativas e seguem fazendo os exames periódicos e colocando as informações em planilhas.

Os laticínios e indústrias que comercializam seus produtos somente no município são fiscalizados pelo SIM (Serviço de Inspeção Municipal). E os estabelecimentos que colocam seus produtos no território nacional e para exportação são fiscalizados pelo Serviço de Inspeção Federal (SIF) do Ministério da Agricultura.

Segundo o IBGE, o Paraná é o segundo maior produtor de leite do País com uma produção de 4,4 bilhões de litros em 2018.

Em relação aos laticínios fiscalizados pelo SIP/POA (Serviço de Inspeção do Paraná de Produtos de Origem Animal), caso não sigam as novas normas do Ministério da Agricultura serão autuados, avisou a gerente da Adapar.

INSTRUÇÕES NORMATIVAS 

As INs 76 e 77 tratam basicamente da qualidade do leite entregue na indústria. Os produtores devem entregar o leite a temperatura de 4º C, para evitar a proliferação de bactérias.

O leite entregue na indústria deve apresentar também índices mínimos de 3% de gordura, 2,9% de proteína e 4,3% de lactose. São essas as métricas que estão sendo acompanhadas pelos exames periódicos que devem ser feitos pelos laticínios.

Também os laticínios devem seguir normas específicas que constam nas instruções normativas. O leite recebido deve estar na temperatura mínima de 7º C (ou até 9º C, excepcionalmente).

Segundo o engenheiro agrônomo Hernani Alves da Silva, gerente operacional de Desenvolvimento Rural da Emater, os encontros de treinamento e capacitação de produtores e indústrias no Paraná têm sido um sucesso. Eles são focados em orientar o produtor e indústria e fazer o controle de células somáticas – que é a mastite – e o controle bacteriano total que é basicamente a higiene no processo de ordenha e limpeza dos equipamentos utilizados.

Previous ArticleNext Article