Produtores rurais buscam alternativas para proteger plantações do frio e da geada

BandNews FM Curitiba


Produtores rurais adotam medidas especiais para que o frio não estrague a lavoura. Com temperaturas abaixo de zero ou muito próximas disso, aquecer as estufas e cobrir as plantas são alguns dos cuidados para que elas sobrevivam e a geada não comprometa a qualidade dos produtos.

Rafael Andrezejewski, que produz tomates especiais, passou as últimas noites em claro, aquecendo as estufas onde está o plantio. “Existem vários sistemas de controle de temperatura. Mas nós utilizamos tambores, colocamos fora da estufa, acendemos com o fogo e esperamos formar o braseiro, após a queima da lenha. O objetivo é colocar nos corredores para aumentar a temperatura”, disse.

A produção de Rafael fica na Lapa, município que registrou a menor temperatura da semana no Paraná, com menos 2,3 graus. Ele cultiva 3 mil pés de tomates “gourmet”: voltado para um público de classe alta, sem nenhum tipo de falha. A produção, feita em vasos, é enviada para Curitiba e região, além de cidades de Santa Catarina e São Paulo. Com a iniciativa, ele conseguiu mudar o ambiente dentro da estufa em mais de 5 graus.

“Temperatura de 1ºC dentro da estufa e com o aquecimento conseguimos aumentar para 9ºC. Ficou bem quentinho e as plantas agradecem. Temos que cuidar porque o nosso cliente é diferenciado e exige muito”, ressaltou.

No mundo das hortaliças, o cuidado também é necessário. Com a formação da geada, as folhas podem congelar. Por isso, na Lapinha Orgânicos, algumas plantações estão dentro de estufas e outras recebem uma proteção para não entrar em contato com o gelo. Ralf Brepohl, responsável pela produção, conta como eles cobrem as plantinhas.

“Com a manta de TNT as plantas menos resistentes a geada e ao frio, são plantadas em estufa para não pegar geada direto. São plantas menos resistentes ao frio, por isso são colocadas em estufas. Não é a geada propriamente dita, porque a geada queima as folhas”, explicou.

Quem cultiva plantações menores tem as mesmas preocupações. O agricultor Cleber Soares de Oliveira produz orgânicos na região metropolitana de Curitiba. Ele veio de Rondônia, no norte do país. Acostumado com as temperaturas altas de lá, aprendeu a cuidar das plantas no frio do sul.

“A gente cobre com TNT e aí tem que recolher antes do sol sair. A parte que não conseguimos recolher, a gente molha bem cedinho antes do sol chegar. Como eu vim de uma região distante, estamos plantando mais espécies da época do frio, assim conseguimos ter menos perdas”, ressaltou.

Quem tem hortas e plantinhas em casa também pode adotar alguns cuidados, como cobrir as plantinhas no quintal ou colocar para dentro de casa as que estão em vasos.

 

 

Previous ArticleNext Article
Avatar
em 20 minutos tudo pode mudar