Soja e milho podem ter queda na produção devido a estiagem no Paraná

Jorge de Sousa

Soja e milho podem ter queda na produção devido a estiagem no Paraná

A estiagem prolongada no Paraná pode causar perdas irreversíveis nas projeções da primeira safra do milho e da soja no Paraná.

As informações são do boletim semanal do Deral (Departamento de Economia Rural), órgão vinculado a Secretaria da Agricultura e do Abastecimento.

Até o início desta semana, os produtores paranaenses haviam semeado cerca de 4,66 milhões de hectares de soja, enquanto no mesmo período de 2019 a marca era de 4,86 milhões de hectares.

A expectativa de produção para a primeira safra de soja é de 4,86 milhões de hectares, mas os agricultores apontam que mesmo com as chuvas do mês de outubro as condições das lavouras ainda não são as ideais.

Algumas regiões precisam de um grande volume de chuva no mês de novembro para amenizar os problemas nas lavouras de soja. Atualmente 75% do plantio está em boas condições, 23% em condições medianas e 2% em condições ruins.

Se as condições climáticas não melhorarem os técnicos do Deral admitem que a previsão inicial de produção da soja pode ser revista para baixo.

Já o cultivo do milho primeiro safra atingiu 95% dos 360 mil hectares previstos neste ciclo no Paraná. Só que as condições das lavouras já plantadas apresentaram piora em comparação com as semanas anteriores.

Enquanto no mês de outubro o índice das lavouras consideradas boas se manteve acima dos 80%, nesta semana essa marca caiu para 74%. Mas os técnicos do Deral esperam que as chuvas das últimas semanas façam esse indicador subir.

O boletim completo com os prognósticos de outras culturas está disponível neste link.

LEIA MAIS: VBP 2020 é estimado em R$ 848,6 bilhões, com destaque para lavouras

Previous ArticleNext Article