Avatar

Angelo Sfair

edison brittes, juninho riquiza, condenado, caso daniel, daniel corrêa freitas, réu confesso, assassinato do jogador daniel, receptação, carro roubado, paraná

Acusado pela morte do jogador Daniel, Edison Brittes é condenado por receptação

O empresário Edison Brittes, que confessou ser o autor do assassinato do jogador Daniel Corrêa Freitas, foi condenado pela Justiça do Paraná por receptação de carro roubado. Ele foi sentenciado a um ano e quatro meses de prisão no regime semiaberto.

De acordo com a denúncia do Ministério Público do Paraná, Edison Brittes foi flagrado no dia 6 de fevereiro de 2015 com o carro, que havia sido roubado quatro meses antes, em Porto Alegre.

Conforme a sentença da 12ª Vara Criminal de Curitiba, o empresário não apresentou provas de que o carro era dele. Além disso, os valores apresentados na versão do acusado não correspondiam com a realidade. Por isso, o réu foi considerado culpado pelo crime de receptação de carro roubado.

Neste caso, a pena é para ser cumprida regime inicialmente semiaberto, mas Edison Brittes está detido. Ele vai recorrer da decisão ainda preso, mas por causa do suposto assassinato do jogador Daniel Corrêa Freitas.

O QUE DIZ EDISON BRITTES

A defesa de Edison Brittes vai recorrer da decisão no Tribunal de Justiça do Paraná. Conforme nota dos advogados, a apelação já foi encaminhada.

A sentença que condenou o empresário também conhecido como Juninho Riqueza por receptação de carro roubado foi assinada pelo juiz José Daniel Toaldo no dia 25 de setembro.

CASO DANIEL

Em outra ação penal, Edison Brittes aguarda a decisão da Justiça do Paraná sobre o Caso Daniel. O empresário confessou ser o autor do assassinato do jogador Daniel Corrêa Freitas e está preso preventivamente desde novembro de 2018.

Depois de ouvir testemunhas de acusação e defesa, de interrogar os réus e receber as alegações finais, a Vara Criminal de São José dos Pinhais, na Grande Curitiba, precisa decidir se os sete réus vão, ou não, a júri popular.

daniel corrêa freitas, caso daniel, jogador
Divulgação/São Paulo

O corpo do Daniel Corrêa foi encontrado por moradores em uma área de mata na cidade de São José dos Pinhais no dia 27 de outubro de 2018. Ele estava nu, com diversos cortes, dois deles profundos na região do pescoço, e teve o pênis decepado. O órgão estava pendurado em uma árvore a 20 metros de onde o corpo foi encontrado.

O jogador foi revelado pelo Cruzeiro, mas teve passagens pelo Coritiba, São Paulo, Ponte Preta, Botafogo e São Bento.

Ele viajou para Curitiba comemorar o aniversário de Allana Brittes, no dia 26 de outubro de 2018. Ela celebrou o aniversário de 18 anos em uma casa noturna, no bairro Batel, mas a comemoração se estendeu na casa dos pais, Cristiana e Edison. Foi na residência da família Brittes que o jogador teve seu último contato com os amigos.

Edison acusou Daniel de estuprar sua mulher e o atleta acabou sendo espancado. Depois ele conduzido no porta-malas do carro de Edison até a Colônia Mergulhão, onde foi morto.

feriado, proclamação da república, 15 de novembro, movimento, estradas, curitiba, movimento, br-277, br-376, br-116, são paulo, santa catarina, litoral, praias, horários de pico

Feriado do Dia 15 de Novembro promete movimento intenso nas estradas do Paraná

O dia da Proclamação da República, 15 de novembro, é apenas o quarto feriado nacional em dia útil de 2019. Além disso, é o último feriado antes da temporada de Festas de fim de ano. Por isso, a expectativa é de que o movimento seja intenso nas estradas. O destino mais procurado para curtir a folga no Paraná é o litoral.

A concessionária responsável pela BR-277 no trecho entre Curitiba e as praias estima que 136 mil motoristas desçam a Serra do Mar entre quinta-feira (14/11) e domingo (17/11). O feriado do dia 15 de novembro (sexta-feira) também deve ter fluxo acima do normal.

Outro destino muito procurado por quem mora no Paraná são as praias do estado vizinho. A concessionária que opera a BR-376 no trecho entre Curitiba e o litoral de Santa Catarina espera um movimento até 52% maior nas estradas. O fluxo médio deve ser de 58 mil carros por dia em cada praça de pedágio. A estimativa considera todo o feriado do dia 15 de novembro.

Na saída norte da BR-116, para quem vai do Paraná a São Paulo, o movimento durante o feriado da Proclamação da República deve ser 13%. Na saída sul, para quem pega a BR-116 para acessar a serra de Santa Catarina ou o Rio Grande do Sul, o fluxo de veículos esperado é 30% acima do normal: cerca de 99 mil veículos por dia entre quinta-feira (14/11) e domingo (17/11).

Além disso, a expectativa também é de fluxo alto para quem vai pegar a BR-277 com destino ao interior do Paraná. Conforme a concessionária responsável pelo trecho entre Curitiba e Ponta Grossa, 163 mil carros devem trafegar pela rodovia durante o feriado da Proclamação da República.

QUAL O MELHOR HORÁRIO PARA PEGAR A ESTRADA NO FERIADO?

Devido ao feriado da Proclamação da República, é difícil prever um horário bom para pegar a estrada, mas a PRF (Polícia Rodoviária Federal) faz um alerta para os prováveis horários com maior movimento.

Como evitar os horários de pico no feriado?

Conforme a PRF, o maior movimento será entre o fim da tarde e a noite de quinta-feira (14). A manhã do dia 15 de novembro (sexta) também será de fluxo intenso.

O retorno do feriado também deve apresentar horários de pico durante todo o domingo (17). O maior movimento deve ficar concentrado nos períodos da tarde e da noite.

15 DE NOVEMBRO – PROCLAMAÇÃO DA REPÚBLICA: DICAS PARA VIAJAR

De acordo com a PRF, é fundamental verificar as condições do veículo antes de pegar as estradas no feriado. É preciso não só estar atento aos equipamentos obrigatórios, mas também às condições mecânicas e dos pneus. Além disso, o motorista prestar atenção aos documentos.

Circular com a registro de licenciamento atrasa, por exemplo, é uma infração gravíssima que leva à retenção do veículo. Além disso, a multa pesa no bolso: R$ 293,47, mais 7 pontos na CNH (Carteira Nacional de Habilitação).

A PRF atende casos de emergências pelo telefone 191. Nas rodovias estaduais, a PRE (Polícia Rodoviária Estadual) pode ser acionada pelo telefone 198.

gabarito enem, resultado, nota, inep gabarito enem 2019, enem gabarito, gabarito oficial enem, inep enem 2019

Gabarito oficial Enem 2019 é divulgado nesta quarta; veja como conferir o resultado

O Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais) divulga nesta quarta-feira (13) o gabarito oficial Enem 2019. Além disso, também são divulgados hoje todas as versões dos Cadernos de Questões. Com os dados em mãos, o candidato pode conferir o resultado comparando as suas respostas com aquelas do gabarito oficial. No entanto, a nota individual será divulgada apenas em janeiro de 2020.

Ao todo, são seis versões para cada dia de prova. O candidato deve estar atento à cor da prova que fez em cada domingo de aplicação. O gabarito oficial serve como guia para o estudante, porque a nota definitiva só será divulgada em janeiro de 2020.

O resultado levará em conta a TRI (Teoria de Resposta ao Item), que distribui o valor de cada questão conforme o porcentual de erros e acertos entre os participantes. O TRI também varia conforme o desempenho individual de cada participante.

COMO CONSULTAR O GABARITO OFICIAL ENEM 2019?

O candidato pode consultar o gabarito oficial Enem 2019 de três formas:

  1. Site do Inep
  2. Portal do Enem
  3. Aplicativo do Enem – disponível no Google Play e na App Store

As provas do Enem 2019 foram aplicadas nos dois últimos domingos, dias 3 e 10 de novembro. Essa edição conto com a participação de aproximadamente 3,9 milhões de participantes.

DATAS DO ENEM 2019

  • Novembro 2019 – 13/11/2019
    • Divulgação do gabarito oficial
  • Janeiro 2020 – data a confirmar
    • Resultados individuais
  • Março 2020 – data a confirmar
    • Resultados individuais dos “treineiros”
    • Divulgação da revisão vista pedagógica da redação
moro, sergio moro, bolsonaro, jair bolsonaro, lula, luiz inácio lula da silva, resposta, canalha

“Não respondo a criminosos, presos ou soltos”, diz Moro, em resposta a Lula

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, afirmou neste sábado (9) que Luiz Inácio Lula da Silva merece ser ignorado. Sem citar nominalmente o ex-presidente, o ex-juiz se manifestou em uma rede social após ser chamado de “canalha” pelo petista.

Lula falou à militância neste sábado (9), no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo do Campo (SP). Durante o discurso, o político fez duras críticas à Lava Jato, ao ex-juiz Moro e ao procurador da República Deltan Dallangnol, a quem chamou de “algozes”.

“Aos que me pedem respostas a ofensas, esclareço: não respondo a criminosos, presos ou soltos. Algumas pessoas só merecem ser ignoradas”, tuitou Moro.

LULA CRITICOU MORO, DALLAGNOL E BOLSONARO

No discurso aos militantes no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo do Campo (SP), Lula disse que se entregou à Polícia Federal porque tinha consciência de que seus “algozes” estavam mentindo.

“Eu precisava provar que Moro era um canalha”, disparou.

Além disso, Lula não poupou críticas a Jair Bolsonaro (PSL), a quem se referiu como “miliciano”.

“Bolsonaro foi eleito para governar para o povo, e não para os milicianos do Rio de Janeiro”, afirmou. “É necessário uma perícia séria para que a gente saiba, definitivamente, quem matou a nossa guerreira Marielle Franco”, completou.

Ao aumentar o tom das críticas, o ex-presidente vinculou Jair Bolsonaro à milícia em outros momentos do discurso. Além disso, fez críticas à política econômica do atual governo e do ministro Paulo Guedes. De acordo com o petista, Bolsonaro só elegeu-se presidente graças à atuação de Moro e às fake news contra Fernando Haddad.

lula, discurso, bolsonaro, são bernardo do campo, sindicato dos metalúrgicos do abc, moro, dallagnol

Lula chama Bolsonaro de ‘miliciano’ e quer retomar protagonismo na política

No primeiro discurso à militância desde que voltou ao reduto petista no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo do Campo (SP), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva não poupou críticas ao presidente Jair Bolsonaro (PSL), ao ministro da Justiça e Segurança Pública Sergio Moro e ao procurador da República Deltan Dallagnol.

Lula também anunciou que está pronto para retomar o protagonismo na política, propondo uma política de oposição menos passiva e reativa. “Eu voltei!”, disse ele aos militantes que lotaram as ruas do entorno do sindicato.

Ao se referir ao presidente Jair Bolsonaro como “miliciano”, o petista pediu uma perícia sobre o Caso Marielle Franco. Além disso, cobrou respostas sobre as investigações do assassinato da ex-vereadora carioca e do motorista dela, Anderson Gomes.

“Bolsonaro foi eleito para governar para o povo, e não para os milicianos do Rio de Janeiro”, afirmou. “É necessário uma perícia séria para que a gente saiba, definitivamente, quem matou a nossa guerreira Marielle Franco”, completou.

Ao aumentar o tom das críticas, o ex-presidente vinculou Jair Bolsonaro à milícia em outros momentos do discurso. Além disso, fez críticas à política econômica do atual governo e do ministro Paulo Guedes. Lula também pediu outras explicações a Bolsonaro.

“Ele tem que explicar onde é que está Queiroz”, disse aos militantes. “Eu também queria saber como Bolsonaro tem 17 casas”, insinuou.

LULA: RETORNO À POLÍTICA

Assim como já havia afirmado em discurso nesta sexta-feira (8), em Curitiba, Luiz Inácio Lula da Silva disse que está pronto para viajar pelo País e discutir um novo projeto para o Brasil.

“Eu estou com mais coragem de lutar do que quando eu saí daqui”, afirmou o ex-presidente, lembrando o dia em que fez o último discurso no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo do Campo (SP), antes de se entregar à Polícia Federal.

“Eu quero voltar para tentar recuperar o orgulho de a gente ser brasileiro. Para que uma mulher possa levar seu filho ao supermercado e comprar o suficiente para comer. Para que o trabalhador tenha emprego e consiga levar dinheiro para casa todo mês”, continuou.

Lula insistiu em aspectos econômicos, afirmando que é possível construir um Brasil com mais acesso à cultura, ao lazer, e aos bens de consumo. “Para que o brasileiro possa reunir a família do domingo, fazer um churrasco e tomar uma cervejinha gelada, que é o que nos faz feliz”, brincou.

CRÍTICAS À LAVA JATO, MORO E DALLAGNOL

No discurso aos militantes no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo do Campo (SP), Lula também fez duras críticas à Lava Jato e a figuras públicas ligadas à operação, como o ex-juiz e atual ministro Sergio Moro e o procurador da República Deltan Dallangnol. O petista disse que se entregou à Polícia Federal porque tinha consciência de que seus “algozes” estavam mentindo.

“Eu precisava provar que Moro era um canalha”, disparou.

Ao falar sobre o procurador-chefe da força-tarefa Lava Jato no Paraná, Lula tentou afastar a imagem de Deltan Dallagnol do MPF (Ministério Público Federal), ao qual se referiu como uma instituição séria e comprometida.

“Dallagnol montou uma quadrilha com a força-tarefa Lava Jato para roubar dinheiro da Petrobras e das empreiteiras”, acusou Lula. “Mesmo preso por eles, eu dormia muito mais tranquilo do que todos”, arrematou.

Lula também acusou a Operação Lava Jato de agir com intenções políticas. Ele afirmou que as investigações, da forma como foram conduzidas, interferiram nas Eleições de 2018.

“Até Bolsonaro chegou a confessar que ele devia as eleições ao Moro. Ele também deve a presidência à campanha de fake news que fez contra o companheiro Haddad”, completou.

O discurso de Lula começou às 15h e terminou cerca de 40 minutos depois. Assista ao pronunciamento completo:

Publicado por Lula em Sábado, 9 de novembro de 2019

lula, moro, canalha, dallagnol, bolsonaro, discurso, são bernardo, sindicato dos metalúrgicos

“Eu precisava provar que Moro é um canalha”, diz Lula aos militantes

No primeiro grande discurso aos militantes, neste sábado (9), no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo do Campo (SP), Luiz Inácio Lula da Silva afirmou que se entregou à Polícia Federal para poder provar que sua condenação no Caso Triplex do Guarujá era injusta. O petista fez críticas ao ministro da Justiça e Segurança Público Sergio Moro, ao procurador da República Deltan Dallagnol, e ao presidente Jair Bolsonaro.

O político afirmou que tem clareza do que quer e do que representa. Além disso, ponderou que tinha consciência de que seus “algozes” estavam mentindo.

“Eu precisava provar que Moro era um canalha”, disparou, antes de citar outras figuras públicas envolvidas nas investigações relacionadas à Operação Lava Jato.

“Eu precisava provar que o Dallagnol [Deltan Dallagnol, procurador-chefe da força-tarefa Lava Jato] não representa o MPF, que é uma instituição séria”, completou.

“Dallagnol montou uma quadrilha com a força-tarefa Lava Jato para roubar dinheiro da Petrobras e das empreiteiras”, acusou.

ACOMPANHE O DISCURSO DE LULA AO VIVO:

Publicado por Lula em Sábado, 9 de novembro de 2019

Discurso, Lula, São Bernardo do Campo, Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, Paulo Pintos Fotos Públicas

Lula discursa aos militantes no Sindicato dos Metalúrgicos, em São Bernardo

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo do Campo (SP) faz um discurso neste sábado (9) aos apoiadores. Após 580 dias preso em Curitiba, o petista deixou o Paraná nesta manhã, rumo a São Paulo.

O palco do discurso é o mesmo da última fala de Lula aos militantes antes de se entregar à Polícia Federal, em abril de 2018, quando começou a cumprir a prisão provisória pela condenação na Operação Lava Jato.

ACOMPANHE AO VIVO O DISCURSO DE LULA

Publicado por Lula em Sábado, 9 de novembro de 2019

Nas primeiras palavras após deixar a Superintendência da Polícia Federal em Curitiba, o ex-presidente fez críticas ao presidente Jair Bolsonaro (PSL), ao ministro da Justiça e Segurança Pública Sergio Moro (ex-juiz responsável pela sua primeira condenação) e o coordenador da força-tarefa Lava Jato no Paraná, Deltan Dallagnol. Além disso, apresentou oficialmente sua namorada, Rosângela da Silva, anunciando o novo casamento.

A liberdade do político foi determinada pela 12ª Vara Federal de Curitiba a partir da mudança de entendimento do STF (Supremo Tribunal Federal) sobre a constitucionalidade da prisão após condenação em segunda instância.

Discurso, Lula, São Bernardo do Campo, Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, Paulo Pintos Fotos Públicas

Em São Bernardo, Lula discursará às 15h no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC

Está marcado para as 15h deste sábado (9) o discurso do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo do Campo (SP). Após 580 dias preso em Curitiba, o petista deixou o Paraná nesta manhã, rumo a São Paulo.

O palco do discurso será o mesmo da última fala de Lula aos militantes antes de se entregar à Polícia Federal, em abril de 2018, quando começou a cumprir a prisão provisória pela condenação na Operação Lava Jato.

EM CURITIBA, LULA FEZ DISCURSO BREVE

Ontem (8), no primeiro contato com os apoiadores, em Curitiba, integrantes da Vigília Lula Livre pediram várias vezes paciência à militância. O tom passado aos manifestantes era de que o político precisava descansar para, hoje, fazer um discurso à nação.

Nas primeiras palavras após deixar a Superintendência da Polícia Federal em Curitiba, Lula fez críticas ao presidente Jair Bolsonaro (PSL), ao ministro da Justiça e Segurança Pública Sergio Moro (ex-juiz responsável pela sua primeira condenação) e o coordenador da força-tarefa Lava Jato no Paraná, Deltan Dallagnol. Além disso, apresentou oficialmente sua namorada, Rosângela da Silva, anunciando o novo casamento.

O ex-presidente saiu do prédio da Superintendência da Polícia Federal, em Curitiba, por volta das 17h50. Lula estava acompanhado pelos advogados Cristiano Zanin Martins, Gleisi Hoffmann (presidente do Partido dos Trabalhadores), Fernando Haddad. Além disso, foi abraçado e beijado por Rosângela da Silva, a Janja, assim que deixou a carceragem (foto).

lula
O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) deixa a carceragem da Polícia Federal de Curitiba (PR), após decisão da Justiça Federal de expedir o alvará de soltura do líder petista, na tarde desta sexta-feira (8). (Foto: Giuliano Gomes/Folhapress)

EM SÃO BERNARDO, TOM DAS CRÍTICAS DEVE AUMENTAR

A liberdade de Lula foi determinada pela 12ª Vara Federal de Curitiba a partir da mudança de entendimento do STF (Supremo Tribunal Federal) sobre a constitucionalidade da prisão após condenação em segunda instância.

No palanque, Lula fez novos ataques a Bolsonaro. De acordo com o petista, o país está pior do que era. Além disso, falou sobre emprego, fome e esperança. Contudo, as críticas mais ferrenhas foram ao ministro Moro e Deltan.

“Se pegar o Dallagnol, Moro e bater num liquidificador, não dá 10% da honestidade que eu represento nesse país”, disparou Lula. “Eles não prenderam um homem, eles tentaram matar uma ideia. Uma ideia não se mata, não desaparece. Eu quero lutar”, completou.

Acompanhe no Paraná Portal o discuso em São Bernardo do Campo, no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC. De acordo com a equipe do ex-presidente, o ato está marcado para as 15h.

lula, lula livre, saída de lula, repercussão internacional, manchetes, notícias do lula, imprensa, jornais internacionais

Saída de Lula da cadeia repercute internacionalmente

A principal manchete desta sexta-feira (8) nos jornais do Brasil também ganhou destaque internacionalmente. Jornais de todo o mundo noticiaram com destaque a saída de Luiz Inácio Lula da Silva, que permaneceu preso por 580 dias, condenado por corrupção e lavagem de dinheiro.

O britânico The Guardian deu destaque ao julgamento do STF (Supremo Tribunal Federal) que, por 6 votos a 5, decidiu derrubar as prisões após condenações em segunda instância. A mudança de entendimento da Suprema Corte permite que Lula não seja preso até que a sua sentença no Caso Triplex transite em julgado (ou seja, até que sejam esgotados os recursos da defesa).

O estadunidense The New York Times decidiu destacar o retorno de Lula à atividade política. O jornal explica que o político é inelegível e não pode concorrer a cargos públicos, a não ser que revogue a condenação criminal. Mas, com Lula livre, o jornal analisa que a libertação pode afetar o Brasil nas áreas políticas e econômicas. O período de turbulência pode, por exemplo, afastar investimentos estrangeiros a longo prazo no País.

le monde, lula, lula livre, repercussão internacional, manchetes, notícias do lula, imprensa, jornais internacionais
Reprodução/Le Monde

O francês Le Monde apontou que a liberdade de Lula concedida após a mudança de entendimento do STF (Supremo Tribunal Federal) sobre as prisões em segunda instância é uma notícia ruim para o ministro da Justiça Sergio Moro. Enquanto juiz da primeira instância, foi ele o responsável pela sentença que levou o petista para a cadeia. Agora político, Moro vê seu feito mais destacado na Operação Lava Jato ruir.

A saída de Lula da cadeia também gerou disparos de “notícia urgente”. A agência de notícias da Alemanha Deutsche Welle noticiou em tempo real, com alerta de “breaking news”, o momento em o político deixava a Superintendência Regional da Polícia Federal em Curitiba, no Paraná.A rádio pública estadunidense NPR também noticiou com urgência, disparando as primeiras informações pelo Twitter.

Na América do Sul, o jornal argentino Clarín deu destaque para a liberdade, explicando que a liberação imediata foi concedida pela Justiça após julgamento do STF (Supremo Tribunal Federal).

lula curitiba paraná são bernardo do campo discurso

Lula deixa Curitiba e discursará em São Bernardo nesta tarde

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva deixou Curitiba, no Paraná, com destino a São Paulo. A aeronave com o petista decolou do Aeroporto Afonso Pena por volta de 10h45. A primeira parada do petista, neste sábado (9), deve ser no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo do Campo (SP) reduto histórico do político. O pronunciamento será às 15h.

Foi lá, por exemplo, que Lula fez o último discurso aos apoiadores antes de se entregar à Polícia Federal para cumprir a prisão provisória pela condenação na Operação Lava Jato.

É neste mesmo espaço, em São Bernardo do Campo, que Luiz Inácio Lula da Silva pretender fazer o seu primeiro discurso mais longo desde que deixou a carceragem no Paraná. O ato foi convocado para 13h.

Ontem (8), no primeiro contato com os apoiadores, em Curitiba, integrantes da Vigília Lula Livre pediram várias vezes paciência à militância. O tom passado aos manifestantes era de que o político precisava descansar para, hoje, fazer um discurso à nação.

Nas primeiras palavras após deixar a Superintendência da Polícia Federal em Curitiba, Lula fez críticas ao presidente Jair Bolsonaro (PSL), ao ministro da Justiça e Segurança Pública Sergio Moro (ex-juiz responsável pela sua primeira condenação) e o coordenador da força-tarefa Lava Jato no Paraná, Deltan Dallagnol. Além disso, apresentou oficialmente sua namorada, Rosângela da Silva, anunciando o novo casamento.

O ex-presidente saiu do prédio da Superintendência da Polícia Federal, em Curitiba, por volta das 17h50 e incendiou uma festa. Ele saiu acompanhado dos seus advogados, Cristiano Zanin Martins, Gleisi Hoffmann (presidente do Partido dos Trabalhadores), Fernando Haddad e outros, até ser abraçado e beijado por Rosângela.

ATAQUES DE LULA

No palanque, novos ataques a Bolsonaro. Disse que o país está pior do que era antes, afirmando que muitos trabalham de ‘uber’ ou ‘entregando pizzas de bicicleta’, além de declarar que muitos estão passando fome. Contudo, as críticas mais ferrenhas foram ao ministro  Moro e Deltan.

“Se pegar o Dallagnol, Moro e bater num liquidificador, não é 10% da honestidade que eu represento nesse país”, disparou Lula. “Eles não prenderam um homem, eles tentaram matar uma ideia. Uma ideia não se mata, não desaparece. Eu quero lutar”, completou.