Avatar

Conteúdo patrocinado

Inscrições da Olimpíada de Matemática para docentes terminam nesta sexta-feira

Professores com Licenciatura em Matemática e que têm interesse em participar do Programa Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas devem realizar a inscrição site da inciativa até sexta-feira (28). Uma das exigências é que o profissional tenha experiência mínima de dois anos no exercício da magistratura.

A participação dos docentes prevê a elaboração de conteúdos programáticos a partir da prática de resolução de problemas, trabalhos com grupos de alunos que integram a escola onde ensina ou de instituições próximas. “Acho a iniciativa muito interessante para a escola pública porque ganha o professor e também o aluno”, avalia a docente Ingrid Gomes, que leciona na Escola Estadual Dois de Julho, em Salvador.

Gomes ensina a disciplina há 18 anos e atua na rede pública de ensino há pelo menos 15 anos. Com a vivência em sala de aula, observou que a falta de motivação e de prática ainda são duas grandes dificuldades enfrentadas rumo ao aprendizado pleno.

“Os alunos não têm o hábito de estudar em casa e de fazer tarefas que a gente passa. Quando marcamos um teste, não se preparam anteriormente. Então, a grande dificuldade é a continuação do estudo e, basicamente, o apoio da família”, sinaliza a profissional que é pós-graduada em Ensino da Matemática e em Educação de Jovens e Adultos (EJA).

A OBMEP na Escola será segmentada em duas etapas. A primeira acontecerá em 28 de setembro com a aplicação de uma Prova de Habilitação a fim de auferir o conhecimento do docente na resolução de problemas da disciplinas. São seis questões discursivas, com 3 horas de duração. Os resultados serão divulgados em 26 de novembro.

Os selecionados receberão uma bolsa de Docente do Ensino Básico no valor mensal de R$ 765 para a implementação do programa na escola em que leciona, que poderá ter duração de até três anos com as renovações, a depender da disponibilidade orçamentária do Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada (IMPA).

Os professores receberão formação para aplicar a matemática avançada e, com isto, preparar estudantes para resolverem problemas de maior complexidade na disciplina, inscrevê-los na competição nacional e prepará-los para ambas as fases da OBMEP.

negócio

Empreendedorismo na faculdade incentiva jovens a desenvolverem seus próprios negócios

Os jovens estão cada vez mais empreendedores. Um estudo realizado pelo Sebrae com diversos jovens confirma o que se vê na prática. No levantamento divulgado em janeiro deste ano, um em cada três empresários revelaram já ter algum tipo de pensamento empreendedor antes de completar 18 anos. Para o sonho se tornar negócio, é fundamental a busca por capacitação constante, referências e um ter um bom networking.

Conforme a análise, para os jovens a maior motivação para a abertura de um negócio é a busca pela realização pessoal. Esse público pode contar com o auxílio do Sebrae, Confederação Nacional da Industrias e também das faculdades. Na Unijorge, através do Núcleo de Práticas Empreendedoras (NPE), é possível aprender e montar um empreendimento durante a graduação.

O coordenador do curso de administração da instituição, Constantino Oliveira, explica que são desenvolvidas diversas atividades durante o semestre em parceria com Sebrae. “A principal função é difundir a parte de espírito empreendedor nos alunos através de cursos e palestras e dos profissionais que convidamos para fazer mentoria. Isso porque o empreendedorismo é para todas as pessoas: um advogado que vai abrir o seu escritório, um médico que vai abrir o seu consultório. São profissionais que estão empreendendo de alguma forma”, contextualiza o acadêmico.

O projeto interdisciplinar sobre empreendedorismo na faculdade surgiu por conta do novo estilo do jovem que está mais preocupado com seu propósito de vida pessoal e também social do que fazer carreira em empresa de terceiros. “Os jovens querem crescer rápido, ver os seus sonhos se realizarem, seus produtos e serviços sendo utilizados por várias pessoas e, ao mesmo tempo, sabem usar a tecnologia que tem mudado fortemente essa percepção do que você pode ou não fazer”, analisa Constantino Oliveira.

Empreender Sonhos

O estudante do 6º semestre de Publicidade e Propaganda, Maiko Novais, 22 anos, participou do projeto “Empreender Sonhos” desenvolvido pela Unijorge e criou junto com seu grupo uma produtora audiovisual, a Caram Filmes. Foi durante as aulas de Produção de Rádio, TV e Cinema que surgiu a ideia de fazer um coletivo audiovisual. “Tínhamos essa paixão pelo audiovisual em comum. Então, resolvemos experimentar, investir, buscar referências para criar o nosso projeto audiovisual. Até que cresceu tanto que sentimos a necessidade de buscar nos profissionalizar mais e agregar experiências para transformar o projeto em uma produtora”, conta o estudante.

Maiko já nasceu com alma empreendedora. Antes do projeto interdisciplinar, já tinha participado de outros projetos, como uma companhia de teatro. Para ele, ter um negócio próprio é um desejo antigo que a faculdade ajudou a tornar realidade. “Um dos incentivos do projeto interdisciplinar é que você pode exercitar a inovação e a criatividade para desenvolver seu negócio”.

Para quem pensa em entrar para o mundo do empreendedorismo, o professor Constantino Oliveira dá algumas dicas fundamentais. Tudo começa com um propósito bem definido, assim fica mais fácil identificar possíveis caminhos. O passo seguinte é traçar um plano para alcançar este objetivo; se atualizar para conhecer bem os métodos, o produto ou serviço, identificar o mercado; fazer networking com outros empreendedores para conhecer a história e as dificuldades que já passaram ao montar suas empresas; estar de olhos e ouvidos abertos para oportunidades e – muito importante – saber receber críticas. “Além de entender que a queda é importante e o erro é fundamental para construir novos caminhos”, conclui Oliveira.

Agência Educa Mais Brasil

Encceja

Encceja exterior 2019: prazo de inscrição é até 5 de julho

Continuam abertas, até 05 de julho, as inscrições para o Encceja Exterior 2019 (Certificação de Competências de Jovens e Adultos para residentes no exterior). O exame acontecerá em 18 cidades, de 12 países. São eles: Bélgica (Bruxelas); Espanha (Barcelona e Madri); Estados Unidos (Boston, Houston, Nova Iorque e Miami); França (Paris); Guiana Francesa (Caiena); Holanda (Amsterdã); Itália (Roma); Japão (Nagoia, Hamamatsu e Tóquio); Portugal (Lisboa); Reino Unido (Londres), Suíça (Genebra) e Suriname (Paramaribo).

O Encceja é destinado a jovens e adultos que não concluíram os estudos na idade adequada e desejam o certificado de conclusão do ensino médio ou fundamental. Interessados devem consultar o edital do Encceja Exterior 2019 para conferir todas as informações referentes às provas. O documento também apresenta as regras e o cronograma do exame para jovens e adultos em situação de privação de liberdade. As provas serão aplicadas nas unidades prisionais de Tóquio, no Japão, de 16 a 27 de setembro.

Provas Encceja 2019

As provas do Encceja Exterior 2019 são compostas por quatro avaliações objetivas, cada uma com 30 questões de múltipla escolha, e uma redação. O exame deve ser realizado por jovens a partir de 15 anos – para quem deseja certificado do ensino fundamental – e 18 anos para interessados em concluir o ensino médio.

A nota mínima para conseguir a certificação é de 100 pontos nas provas objetivas e de 5 pontos na redação. O participante que conseguir a nota mínima exigida nas quatro provas objetivas e na redação tem direito à Certificação de Conclusão de Ensino Fundamental ou do Ensino Médio. Já o participante que conseguir a nota mínima exigida em uma das quatro provas, ou em mais de uma, mas não em todas, tem direito à Declaração Parcial de Proficiência.

Agência Educa Mais Brasil

Google incentiva meninas a desenvolver jogos para celular

Meninas de todo Brasil poderão desenvolver jogos para celular com apoio do Google Play. O Desafio Change the Game (Mude o jogo, em tradução livre), criado pelo Google Play, está com inscrições abertas até o dia 30 de setembro e têm como público-alvo meninas de 15 a 21 anos matriculadas no Ensino Médio. As propostas enviadas devem contemplar o tema “O que eu quero ver no futuro”.

As interessadas em participar devem acessar o site do Change the Game e preencher um formulário de cadastro com os dados pessoais e da instituição de ensino onde estuda para efetivar a inscrição. Para apresentar o projeto do jogo é necessário ter os seguintes itens: descrever a ideia do jogo, funcionamento e estratégias para atrair jogadores, entre outros. A candidata pode anexar imagens com rascunhos e esboços de desenhos do jogo imaginado.

Duas candidatas selecionadas terão direito a prêmio, sem contar a oportunidade de trabalhar presencialmente com empresas de desenvolvimento de jogos durante cinco dias na cidade de São Paulo. Elas poderão participar de sessões de planejamento e criação para absorver novos conhecimento sobre atuação na área. Além disso, 500 selecionadas terão acesso a 16 cursos online sobre programação para desenvolvimento de jogos.

Os jogos ganhadores ficarão disponíveis no Google Play, plataforma de aplicativos do Google, por um ano. O Desafio “Change the Game” possui um júri composto somente por mulheres que se destacam na área de tecnologia, engenharia, design, administração, etc. O objetivo é promover a representatividade feminina no mercado da tecnologia.

Agência Educa Mais Brasil

estagiários

De acordo com pesquisa, bolsa-auxílio para estagiários apresenta queda

O valor da bolsa-auxílio pata estagiários apresentou uma queda entre os anos de 2010 a 2017 de acordo com um estudo realizado pelo Benefícios Econômicos e Sociais do Estágio e da Aprendizagem, do Centro de Integração Empresa-Escola (Ciee), junto com a Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe). Segundo a pesquisa, o benefício era de R$883,00 em 2010 e passou a ser R$850,00 no ano de 2017. Já em 2013, foi registrado a maior remuneração para o cargo: R$1.013,00.

Um outro fator relevante apresentado no estudo é o aumento do número de estagiários no Brasil. Ao longo desses sete anos, de 339 mil em 2010 o número subiu para 497 mil em 2017, o que representa um crescimento de 47,1%. Nesse período foram gerados 181,6 mil postos de trabalho.

O estudante de Jornalismo Eduardo Dias, 24 anos, revela que já estagiou em diversos lugares e que a diferença do valor do auxílio de um lugar para o outro é grande. “Hoje recebo mais que o dobro do que recebia no meu primeiro estágio”. A bolsa-auxílio o ajuda a pagar a faculdade e as contas de casa e, por vezes, até sobra um pouco para curtir. Ainda de acordo com o levantamento, estágios de nível superior eram os melhores remunerados, com bolsa de R$942,00, seguido pelo ensino técnico, com R$631,00.

Também estudante universitária, Elis Ramos, 21 anos, revela que nos últimos estágios ganhava menos da metade do que ganha atualmente e que a bolsa a ajuda em diversos fatores. “O auxílio me dá uma certa independência financeira. Com ela consigo pagar minhas contas e realizar meus planos de viagens, além de ajudar minha mãe com as despesas domésticas e pagar minha faculdade”, conclui.

Bolsas de estudo na graduação

Uma alternativa de economia para os futuros universitários é recorrer a bolsas de estudo ofertadas pelo Educa Mais Brasil com descontos que podem chegar até a 70% da mensalidade. O portal Paraná Portal é parceiro do programa. Para ser contemplado é preciso fazer a inscrição aqui e conferir as oportunidades disponíveis.

Fonte: Agência Educa Mais Brasil

Prouni 2019.2 divulga lista de selecionados da primeira chamada

O resultado da segunda edição do Programa Universidade para Todos (Prouni) 2019 foi disponibilizado nesta terça-feira, 18 (consulte aqui). Ao todo, de acordo com Ministério da Educação (MEC), para as 169 mil bolsas de estudo parciais e integrais, houve 417.102 e 797.615 inscrições – cada pessoa poderia concorrer a até duas oportunidades. Este ano foram ofertadas 68.087 bolsas de estudos integrais, com 100% de desconto na mensalidade, e 101.139 parciais, com 50% de desconto. As vagas são validas ainda para o segundo semestre de 2019.

Confira abaixo os documentos (originais e cópias) que devem ser apresentados:

  • documento de identificação próprio e dos demais membros do grupo familiar;
  • seu comprovante de residência e dos membros do grupo familiar;
  • comprovante de separação ou divórcio dos pais ou certidão de óbito;
  • comprovante de rendimentos individual e dos integrantes de seu grupo familiar;
  • cópia de decisão judicial, acordo homologado judicialmente ou escritura pública determinando o pagamento de pensão alimentícia, caso esta tenha sido abatida da renda bruta de membro do grupo familiar;
  • comprovantes dos períodos letivos referentes ao ensino médio cursados em escola pública, quando for o caso;
  • comprovante de bolsa de estudo integral durante os períodos letivos referentes ao ensino médio, cursados em instituição privada, emitido pela respectiva instituição, quando for o caso;
  • comprovante de efetivo exercício do magistério na educação básica pública integrando o quadro de pessoal permanente da instituição, quando for o caso;
  • laudo médico atestando a espécie e o grau da deficiência, quando for o caso, com expressa referência ao código correspondente da Classificação Internacional de Doença – CID;
  • quaisquer outros documentos que o coordenador do ProUni eventualmente julgar necessários à comprovação.

Lista de espera Prouni 2019.2

Quem não consta na lista de pré-seleção pode ainda tentar a lista de espera, que será divulgada entre 15 e 16 de julho. No entanto, os aprovados no Prouni têm até 25 de junho para comprovar as informações fornecidas no ato da inscrição. É preciso comprovar a renda familiar bruta mensal entre 1,5 e 3 salários mínimos, a depender do perfil de vaga em que o estudante foi aprovado.

Bolsas de estudo Educa Mais Brasil

Os candidatos que ficaram de fora do Prouni 2019.2 ainda têm a oportunidade de ingressar no Ensino Superior com bolsas de estudo de até 70% de desconto. O Paraná Portal é parceiro do programa. Acesse aqui e faça sua inscrição gratuita. São milhares de oportunidade de vagas e uma delas pode ser sua.

Agência Educa Mais Brasil

Crescendo no Brasil, mercado de apostas esportivas se torna boa opção de renda alternativa

Diante da crise econômica pela qual passa o Brasil, cada vez mais os brasileiros querem ser donos do próprio destino e empreender, seja no comércio, prestando serviços ou no que mais for possível. Uma pesquisa recente apontou que 82% dos brasileiros sonham com essa autonomia profissional. Se o sonho de ganhar na mega-sena e se aposentar é algo distante, as pessoas preferem obter independência sendo suas próprias chefes.

O crescente desemprego que assola o Brasil, inclusive nas grandes cidades, também é um fator que impulsiona esse desejo, e tem feito com que as pessoas procurem por alternativas de carreira. Nem mesmo a troca de governo tem melhorado essa situação. Nesse cenário, enquanto a legalização dos cassinos e sites de apostas, que traria benefícios ao Brasil, ainda não foi aprovada, as apostas esportivas têm se tornado uma opção para um número cada vez maior de pessoas tentarem obter uma renda alternativa, especialmente entre os aficionados por esportes.

Os lucros das apostas esportivas variam em média entre 10% e 50% do valor da banca, nome dado ao montante apostado por cada jogador. Ao menos é o que dizem os principais traders, ou apostadores profissionais. Mas, para que seja possível se sustentar e prosperar no mercado de apostas esportivas, é necessário tempo, estudo, paciência e dedicação. Diversos materiais estão disponíveis na internet e podem ajudar o apostador que quer levar um pouco mais a sério a atividade de apostas desportivas a triunfar mais rapidamente no sonho de ser o próprio chefe e ter seus próprios horários.

Para lucrar, é preciso esforço e dedicação

Materiais sobre o assunto não faltam na internet. Por exemplo, um dos traders mais famosos do Brasil, Juliano Fontes, além de ministrar palestras por todo o país, possui o livro “Invista em Futebol”. Tais fontes de informação trazem muitas dicas importantes que podem transformar o apostador novato e ajudá-lo a fugir de equívocos sem sustos. Além desses materiais, existem muitas apostilas gratuitas disponibilizadas por diversos sites que ensinam técnicas para lucrar mais nas transações. Portanto, mesmo sem poder investir nos cursos dos grandes vencedores, é possível se dedicar o suficiente para obter mais conhecimento para entrar nesse universo mais preparado. Basta querer.

Os novatos no mundo das apostas esportivas devem primordialmente evitar erros comuns, como a falta de preparação e estudos e, sobretudo, a falta de controle emocional. Essa é a parte mais complicada, pois por mais que o apostador estude, o controle emocional só vai se solidificar com a experiência adquirida com o tempo. A inteligência aplicada às emoções vai fazer com que o futuro trader profissional saiba lidar com as perdas, que são inevitáveis. Somente com controle emocional é que será possível segurar o ímpeto de recuperar imediatamente um prejuízo financeiro.

O mundo das apostas também é orientado por dados

A análise de dados tem sido amplamente difundida no meio corporativo e é hoje apontada como o caminho para o sucesso nos negócios. Com as apostas esportivas não é diferente. O trader pode apostar em placares, probabilidades, acontecimentos diversos durante as partidas, autores de gols e muitas outras situações. Para todas elas a chave do sucesso está no domínio das estatísticas.

Conhecer a fundo as características dos jogadores, o calendário, a história dos clubes, os índices disciplinares e físicos de cada equipe e o panorama da liga em que a aposta será feita, vai fazer com que o investimento possa ter mais retorno. É importante conhecer a liquidez – volume de dinheiro envolvido – de cada liga ou modalidade. Ao dominar técnicas e o próprio emocional, as chances de sucesso serão maiores que o fator sorte, que nunca deve ser o principal atributo do apostador.

Outro conselho valioso dos especialistas em apostas esportivas online é: escolha o menor número de esportes possível para apostar. Se já é difícil dominar todos os principais aspectos de um esporte só, é ainda mais penoso querer se tornar um expert em várias modalidades. Nesse ponto, é importante reforçar que o que fará com que o trader possa viver de apostas é o conhecimento, e não o acaso.

Um bom trader só usa o cérebro, e não o coração

Os traders profissionais que se sustentam por meio de apostas esportivas online afirmam com veemência que, se o apostador não tiver a frieza de eventualmente apostar contra o time pelo qual torce, o melhor a fazer é evitar esses jogos. Parece um item banal quando dito, mas existem histórias de jogadores extremamente experientes que perderam uma boa soma de dinheiro por conta da paixão que afeta o julgamento imparcial, tão necessário para as ações nas apostas.

Mesmo que o clube do coração do apostador esteja em grande fase e, pela lógica, ele domine todo e qualquer aspecto daquela equipe, o sentimento vai sempre falar mais alto. Especialmente em partidas decisivas, que são as que oferecem maior liquidez e, consequentemente, uma chance de obter lucros maiores. Nessa hora, desligue o computador e vá apenas torcer. Afinal, mesmo um chefe de si mesmo precisa descansar.

Matrícula do Sisu 2019.2 termina hoje

Os estudantes selecionadas na chamada regular do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), referente ao segundo semestre de 2019, têm até esta segunda-feira, 17, para realizar a matrícula. Essa etapa deve ser realizada nas instituições de ensino as quais foram aprovados – vale ficar atendo quanto ao escalonamento de matrícula feito por cada instituição de modo independente.

Aqueles que não foram selecionados têm também até esta segunda-feira para aderir à lista de espera do programa. Cabe aos estudantes verificar os horários e locais de atendimento definidos por cada instituição em edital próprio. O Sisu é o único programa do governo federal voltado para o ingresso em universidades públicas. Para participar é preciso ter feito o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) mais atual e não ter zerado a redação.

Lista de espera Sisu 2019.2

A lista de espera é formada pelas vagas não ocupadas pelos estudantes que foram selecionados na chamada regular. Os interessados em ingressar na lista poderão concorrer somente a um dos cursos para qual optou na chamada regular. Esses estudantes serão convocados a partir do dia 19.

A convocação para a matrícula será feita pelas próprias instituições de ensino. Nessa etapa caberá aos próprios candidatos acompanhar a convocação na instituição na qual estiverem pleiteando uma vaga.

Fonte: Agência Educa Mais Brasil

Prouni 2019.2: Inscrições terminam nesta sexta-feira

Quem fez as provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2018 e busca uma vaga na faculdade privada com bolsa de estudo tem até esta sexta-feira, 14, para se inscrever no Programa Universidade para Todos (Prouni) 2019.2. As oportunidades para o segundo semestre do ano são de 169.226 vagas em 33.830 cursos. Para se candidatar é preciso acessar a página do programa até as 23h59 de hoje.

Além do Enem é preciso atender algumas outras exigências, como: ter renda familiar máxima de três salários mínimos; ter estudado o ensino médio em escola pública ou ter estudando o ensino médio em escola particular com bolsa integral da instituição; ter obtido média igual ou superior a 450 pontos no Enem e não ter zerado a redação do Enem;

As bolsas também são voltadas para pessoas com deficiência e professores no efetivo exercício do magistério da educação básica, integrante de quadro de pessoal permanente de instituição pública. No caso dos professores as bolsas são exclusivamente para os cursos de licenciatura.

Calendário Prouni 2019.2

• 11 a 14 de junho: inscrições
• 18 de junho: resultados dos candidatos pré-selecionados na primeira chamada
• 18 a 25 de junho: comprovação das informações
• 2 de julho: resultado dos candidatos pré-selecionados na segunda chamada
• 2 a 8 de julho: comprovação das informações
• 18 de julho: lista de espera

Fonte: Agência Educa Mais Brasil

Desemprego no país soma 13,2 milhões de pessoas; conheça a história do advogado que foi às ruas em busca de oportunidade

Mesmo com disposição e um bom currículo, muitas pessoas que se encontram na situação de desemprego não conseguem uma colocação no mercado de trabalho. O drama de muitas famílias é demonstrado em números pela Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua) que registra 13,2 milhões de pessoas desocupadas.

Outro dado preocupante se refere ao número de pessoas desalentadas, ou seja, que desistiram de procurar emprego. O índice teve aumento de 4,3%, mais de 202 mil pessoas em relação ao trimestre anterior. Resistindo às dificuldades para conseguir uma vaga no mercado de trabalho, Wítalo Cruz, 26 anos, é graduado em direito, já possui a carteira da OAB e têm experiências na área, mas está desempregado desde janeiro deste ano.

Por conta de poucos retornos dos currículos enviados e sem nenhuma resposta, teve uma ideia inusitada: passou um dia, de terno e gravata, segurando uma faixa com um pedido de emprego e divulgando as suas experiências, em frente ao Brasília Shopping, um dos locais mais movimentados da capital do Distrito Federal. “Devido a tristeza de não receber o retorno dos lugares onde eu entregava currículo, veio a ideia da faixa. Na minha mente eu pensava: através da faixa um número maior de escritórios e empresas saberão que estou precisando de emprego e, pelo menos, irão me chamar para uma entrevista e as oportunidades virão”, conta o profissional.

A iniciativa, um tanto desesperada por conta das dívidas que se acumulam, começou a funcionar. As pessoas que passaram pela avenida W3 Norte, que é bastante movimentada, tiraram fotos que viralizaram na internet. Escritórios e empresas começaram a entrar em contato com Wítalo para marcar entrevistas. Para ele já foi um avanço ter a oportunidade de se apresentar para o mercado de trabalho.

O advogado conta que assim que conseguir um emprego já tem prioridades. “A prioridade vai ser pagar as contas que estão atrasadas, com fé em Deus! ”, completa Wítalo que já pensa em adquirir mais conhecimentos: “Irei fazer pós-graduações e me aperfeiçoar e crescer na área a qual me formei. ”

Mercado de trabalho

A analista de Recursos Humanos Tamires Assis, pontua que o mercado de trabalho vem sofrendo variações em consequência da crise econômica nos últimos anos, o que reflete na escolha do profissional. “As empresas têm buscado cada vez mais profissionais multipotenciais, que sejam capazes de serem mais com menos. A depender da segmentação e área, os especialistas ainda têm espaço no mercado e são fundamentais para determinadas atividades”.

A especialista dá algumas dicas importantes para quem está precisando preparar o currículo: organizar as informações de forma cronológica e por “seção” (formação acadêmica; cursos; experiências; idiomas e etc) facilita a leitura do recrutador; escrever de forma objetiva, mas não deixar de colocar o que é essencial. Já na entrevista: demonstrar vitalidade e desejo de assumir aquela posição. Buscar valorizar todas as suas competências e resultados e, quando expor os erros, destacar o aprendizado obtido.

Agência Educa Mais Brasil