Avatar

Jorge de Sousa

Prefeitura - Curitiba - Chuvas - Árvores

Prefeitura registra 40 quedas de galhos e árvores em Curitiba pela chuva

As fortes chuvas que caíram em Curitiba nesta quarta-feira (18), derrubaram 40 galhos e árvores em toda cidade, segundo a Equipe do Meio Ambiente da Prefeitura Municipal.

Esses incidentes provocaram problemas no tráfego de carros em algumas regiões da cidade. Na Avenida Anita Garibaldi no bairro Barreirinha e na Rua Coronel Dulcídio no bairro Água Verde houve registro de quedas de árvores e paralisação do fluxo veicular.

No bairro Alto da Glória, no cruzamento entre as ruas Padre Camargo e Agostinho Leão Júnior, uma erosão no asfalto provocou bloqueio no trânsito.

De acordo com o Simepar (Sistema Meteorológico do Paraná), foram registrados 21,6 mm de chuva em apenas 15 minutos, com ventos na casa dos 65 km/h. A expectativa de pluviosidade do Simepar para todo o mês de setembro era de 60 mm.

DEFESA CIVIL NAS RUAS

A Vila Calixto, região do bairro Umbará, registrou diversas famílias impactadas pelas chuvas. Por isso, a FAS (Fundação de Ação Social) distribuiu colchões, cobertores e lonas para as pessoas atingidas.

Outros bairros que também precisaram de auxílio da Defesa Civil com lonas foram o Boa Vista, o Portão, o Cajuru e a Caximba, em especial a região da Vila 29 de Outubro.

A Defesa Civil recomenda para as pessoas que fiquem em suas residências em caso de novas tempestades. Para as pessoas que estão nas ruas, é importante nunca se abrigar abaixo de árvores e estruturas metálicas, até pela alta incidência de raios em Curitiba.

As comunicações sobre quedas de árvores devem ser feitas pelo telefone 156 da Central de Atendimento ao Cidadão ou pelo site (www.central156.org.br).

Já a Defesa Civil pode ser contatado pelo 156 e também pelos números do telefone de emergência 199 e pelo 153 da Centro de Operações da Defesa Social – Guarda Municipal.

Outras situações devem ser comunicadas ao Corpo de Bombeiros (193) e para Copel (0800 51 00 116).

O relatório final com o número total de pessoas atingidos será divulgado pela Defesa Civil, nesta quinta-feira (19), às 8h

Athletico - Internacional - Copa do Brasil

Athletico vence novamente o Internacional e conquista Copa do Brasil

O Athletico Paranaense é campeão da Copa do Brasil. O primeiro título do estado na competição nacional, veio após a vitória por 2 a 1 contra o Internacional, na noite desta quarta-feira (18).

Léo Cittadini abriu o placar para o Athletico, Nico López empatou para o Internacional e Rony marcou nos acréscimos para o Furacão.

O título do Athletico foi presenciado por 50.355 pessoas no Beira-Rio em Porto Alegre. Essa marca é o recorde de presentes no estádio do Internacional.

Com o triunfo, o Athletico está classificado para a Copa Libertadores da América de 2020 e para a primeira edição da Supercopa do Brasil, que será realizada em janeiro do próximo ano.

PRÓXIMOS JOGOS

Athletico - Internacional - Copa do Brasil
Zaga do Athletico realizou boa marcação em Guerreto durante todo o jogo. Foto: Divulgação/Twitter Internacional

As duas equipes voltam a campo neste domingo (22), pelo Campeonato Brasileiro.

O Athletico viaja para o Rio de Janeiro, onde enfrenta o Vasco da Gama em São Januário, às 16h.

Já o Internacional recebe a Chapecoense no Beira-Rio, às 11h.

O JOGO

Athletico - Internacional - Copa do Brasil
Nico López foi responsável pelas principais jogadas do Inter na partida. Foto: Divulgação/Twitter Internacional

Logo no primeiro minuto, o Internacional assustou Santos. Wellington Silva cruzou para Guerrero e o centroavante ajeitou para Nico López. O uruguaio finalizou e o goleiro fez boa intervenção para manter o placar zerado.

O Internacional voltou a pressionar aos 20 minutos. Após rebote na lateral, Bruno cruzou no segundo poste. Patrick e Uendel subiram na mesma bola e o meia cabeceou sem perigo à direita do gol de Santos.

O Athletico respondeu aos 24 minutos. Rony puxou contra-ataque e abriu para Marco Ruben. O atacante avançou e cruzou rasteiro para trás e encontrou Léo Cittadini. O meia saiu sozinho na frente de Marcelo Lomba e bateu firme para abrir o placar.

Após bate-rebate na pequena área aos 37 minutos, Guerrero tentou o cruzamento na marca do pênalti e Rodrigo Lindoso cabeceou no travessão. A bola caiu nos pés de Nico López que de primeira mandou para o fundo das redes para empatar o placar.

Khellven respondeu para o Athletico aos 42 minutos. O lateral bateu escanteio fechado e quase anotou um gol olímpico no Beira-Rio.

Mas o Internacional respondeu logo na sequência. Após receber lançamento na direita, Nico López avançou e finalizou cruzado para boa defesa de Santos.

A última chance do primeiro tempo saiu aos 46 minutos. Patrick avançou pela lado esquerdo e cruzou fechado. A bola pegou efeito e bateu no travessão de Santos.

A primeira chance de gol do segundo tempo saiu dos pés de Rafael Sóbis. O atacante bateu falta rasteira e Santos fez boa defesa sem conceder rebote.

Aos 12 minutos, o Internacional manteve a pressão. Após cruzamento de Rafael Sóbis, Victor Cuesta se antecipou a Guerrero e cabeceou perto do poste esquerdo de Santos.

Logo na sequência, Wellington Silva recebeu na esquerda, puxou para o centro e bateu perto do travessão de Santos.

Mas foi o Athletico quem conseguiu balançar as redes. Após contra-ataque puxado por Marcelo Cirino pela esquerda, o atacante cruzou rasteiro para Rony finalizar para o fundo das redes e sacramentar o título.

final copa do brasil athletico internacional

Athletico e Internacional duelam na final da Copa do Brasil: onde assistir e escalações

Athletico Paranaense e Internacional disputam a final da Copa do Brasil nesta quarta-feira (18), às 21h30 (horário de Brasília), no estádio Beira Rio, em Porto Alegre. Confira onde assistir e as prováveis escalações!

No primeiro jogo da decisão, o Athletico venceu o Internacional por 1 a 0. Ou seja, o Colorado precisa vencer por mais de dois gols de diferença para garantir o título no tempo normal. Caso a diferença de gols seja a mesma, a decisão vai para os pênaltis!

ONDE ASSISTIR INTERNACIONAL X ATHLETICO

A partida será exibida na TV Aberta, pela Rede Globo. Além disso, terá transmissão na TV Fechada pelo SporTV.

ATHLETICO: COM KHELLVEN E LÉO CITTADINI

athletico internacional copa do brasil
Divulgação/Athletico

O Athletico não deve ter novidades no time que venceu Internacional no jogo de ida. Khellven na lateral direita e Léo Cittadini no meio campo mostraram bom desempenho e conquistaram vagas na equipe titular. Com isso, Madson, Marcelo Cirino e Thonny Anderson devem iniciar no banco de reservas.

Essa formação entrou em campo pela primeira no segundo jogo da semifinal contra o Grêmio. Naquela ocasião, o Athletico venceu o duelo por 2 a 0 no tempo normal e se classificou as finais nas penalidades.

Um motivo de preocupação para o torcedor rubro-negro é o retrospecto da equipe nas decisões fora de casa. Nesta temporada, o Ahtletico conseguiu o resultado positivo em apenas uma oportunidade, no confronto contra o Flamengo nas quartas de final da Copa do Brasil. 1 a 1 no tempo normal e a classificação nas penalidades.

Contra River Plate, na final da Recopa Sul-Americana, e diante o Boca Juniors, nas oitavas de final de Libertadores, a equipe  sofreu mais de dois gols. Com isso, o Furacão procura uma melhor solidez defensiva para conquistar o título inédito.

INTERNACIONAL: D’ALESSANDRO CONFIRMADO

Guerrero é a principal arma do Inter. (Divulgação / Internacional)

“Infelizmente perdemos lá, mas estamos, como se diz, com faca nos dentes”, resumiu Paolo Guerrero em sua entrevista coletiva antes da decisão.

O fator Beira-Rio é o principal trunfo do Internacional dentro dessa decisão. O Colorado não foi derrotado em Porto Alegre neste ano, seja jogando pela Libertadores, Brasileirão ou na Copa do Brasil. Contra o Flamengo, na Libertadores, a equipe não conseguiu sua classificação dentro de casa.

O maior ídolo atual do clube, Andrés D’Alessandro, deve estar presente na equipe titular. O meio-campista sofreu um desconforto muscular em treinamento neste final de semana, mas o técnico Odair Hellman confirmou a presença o argentino na equipe.

Com o camisa 10, o treinador mantém a formação no meio-campo com Rodrigo Lindoso, Edenílson e Patrick. D’Ale fica aberto pela ponta direita e Nico López no lado esquerdo, com Paolo Guerrero sendo a referência do ataque.

ATHLETICO-PR x INTERNACIONAL

Final da Copa do Brasil

Data, hora e local: quarta-feira (18/09), às 21h30 (horário de Brasília), no Beira-Rio, em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul.

Onde assistir: Globo e SporTV

Internacional: Marcelo Lomba; Bruno, Rodrigo Moledo, Victor Cuesta, Uendel; Rodrigo Lindoso, Edenílson e Patrick; D’Alessandro, Nico López e Paolo Guerrero. Técnico: Odair Hellman.

Athletico: Santos; Khellven, Robson Bambu, Léo Pereira e Márcio Azevedo; Wellington, Bruno Guimarães, Léo Cittadini, Nikão, Rony; Marco Ruben. Técnico: Tiago Nunes.

Arbitragem: Wilton Pereira Sampaio (FIFA) apita o jogo e será auxiliado por Bruno Raphael Pires (FIFA) e Leone Carvalho Rocha (CBF). Todos são de Goiás. A arbitragem de vídeo será responsabilidade de Braulio da Silva Machado (FIFA/SC).

wesley-pontes-athleticano - torcedor - athletico

Torcedor do Athletico que perdeu a mão pede título da Copa do Brasil

Wesley Pontes, o torcedor athleticano que perdeu a mão em um acidente com um rojão no Aeroporto Internacional Afonso Pena, em São José dos Pinhais, pediu ao Furacão que vença a Copa do Brasil, em vídeo divulgado por Bruna Sgarzela, torcedora do Internacional e organizador da “vaquinha” para Pontes.

“Só traz a taça para nós. Hoje à noite eu quero ver todo mundo cantando”, disse Pontes. O torcedor está internado no hospital São José, em São José dos Pinhais e terá que passar por um novo procedimento cirúrgico nesta quinta-feira (19), para tentar reparar a mão e o antebraço.

Pontes ainda revelou muito incômodo mesmo com a medicação e a primeira cirurgia. “A dor não passa nunca. Porque foi horrível o bagulho (sic). Dói demais”.

Vaquinha

Pontes era responsável pelo sustento dos pais e por isso Sgarzela e outros torcedores tiveram a ideia de organizar a “vaquinha” para auxiliar a família do rapaz.

As doações são feitas para a conta da mãe de Pontes, Ana Maria Pontes (Banco do Brasil. Agência 1863-5 / Conta Corrente 81.352-4), para auxiliar a família a conseguir pagar os gastos com medicamentos e hospital.

Confira abaixo o vídeo de Pontes no hospital:

Licença - servidores - Tiago Amaral - Paraná - Governo - ALEP - Projeto

Projeto que muda as regras da licença-prêmio recebe vista e volta para a CCJ

O projeto de lei complementar que trata da licença-prêmio dos servidores estaduais voltou a ser debatido na CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) da ALEP (Assembleia Legislativa do Estado do Paraná), nesta terça-feira (17). A proposta foi alterada, na forma de emenda substitutiva-geral, pelo deputado Tiago Amaral (PSB), relator da proposta.

Nesse novo modelo, as licenças-prêmio não serão mais extintas. O benefício será transformado em licença-capacitação. Com isso, o servidor, a cada cinco anos, poderá tirar a folga se comprovar a realização de um curso de aperfeiçoamento na área de atuação.

“Quem já tinha direito a licença-prêmio hoje, portanto cumpriu todos os requisitos, vai ter tanto a possibilidade de fazer o afastamento normal, como anteriormente, ou no sistema do governo do estado, que é de um pagamento”, explica Amaral.

Além disso, quem já tem direito a licença-prêmio vencida, poderá usufruir das mesmas regras atuais com três meses de descanso, mas ela poderá ser fracionada, em no mínimo um mês, ou o servidor pode requerer em dinheiro, desde que nos moldes propostos pelo Executivo. O projeto prevê a alteração daqui para a frente.

Outra modificação diz respeito aos policiais militares. Em vez de dez anos, os policiais terão direito à licença capacitação a cada cinco anos.

“Os novos quadros de servidores terão outro formato de incentivo a sua qualificação e aumento de sua remuneração, mas que vai vir anexado e aliado a meritocracia e ao cumprimento de méritos e objetivos, então isso é necessário e daqui para frente os novos servidores terão uma nova formatação”, reitera Amaral.

Ao completar cinco anos, o servidor terá o prazo de um ano para requerer o benefício. Ele deverá comprovar inscrição ou matrícula em curso de capacitação presencial. Se o funcionário optar por não tirar a licença, ele não recebe a remuneração

Se o projeto for aprovado, quem ingressar no quadro de servidores daqui para a frente não terá direito ao benefício.

Análise parlamentar

O líder da bancada de oposição e integrante da CCJ, deputado Tadeu Veneri (PT), reclamou que não teve tempo de analisar a proposta, por isso pediu vista ao texto.

“Nenhum deputado com exceção do relator teve acesso a esse substitutivo. Porque ele foi apresentado e colocado em pauta às 13h em uma sessão que começaria às 13h30. Então não há a menor possibilidade de termos uma opinião formada a respeito da substitutiva, inclusive sobre sua constitucionalidade”, discorreu Veneri.

Nesse cenário, um pedido de vista coletivo foi feito e o líder do Governo, deputado Hussein Bakri (PSD), afirmou que o Poder Executivo não tem pressa em aprovar a proposta, por isso ela não está em Regime de Urgência.

“A Casa Civil vem tratando sistematicamente com os servidores. E esse diálogo agora foi feito com os deputados da base e os deputados servidores. Sabemos que esse projeto vai demorar alguns dias para tramitar aqui na casa. É o processo legislativo normal e o Governo entende que esse período é para se construir um diálogo para chegarmos em um denominador comum”, finalizou Bakri.

O objetivo do Governo é zerar o passivo das licenças-prêmio, que chega a quase R$ 3 bilhões. Com o pedido de vista, a proposta retorna para pauta da Comissão de Constituição e Justiça na próxima terça-feira (24).

Rádio - Pablo Vittar - Locutor - Brincadeira

Rádio do Paraná justifica recusa a Pabllo Vittar: “brincadeira de amigos”

A Rádio Panorama emitiu nota nesta terça-feira (17), justificando como uma “brincadeira de amigos” a decisão do locutor Emerson Antunes em recusar colocar uma música da cantora Pabllo Vittar na programação do veículo.

A rádio fica sediada no município de Itapejara d’Oeste, cidade de 12 mil habitantes na região sudoeste do Paraná.

Segundo a nota, o ouvinte Ricardo Chaves, responsável pelo pedido da música, havia combinado com amigos em comum ao locutor, realizar a solicitação com objetivo de “provocar” Antunes.

Essa brincadeira foi motivada, porque em uma confraternização em que Chaves e Antunes estiveram, o locutor foi indagado sobre Vittar e criticou a qualidade musical da cantora e disse ainda que ela não se compara a artistas como Renato Russo, Cazuza, Freddy Mercury, Ricky Vallen, Ney Matogrosso, entre outros.

Dessa forma, a rádio afirma que o locutor não teve qualquer conduta de natureza homofóbica ou transfóbica e só negou o pedido ao perceber que se tratava de uma brincadeira.

A nota ainda salienta que a brincadeira foi gravada e postada em um grupo de WhatsApp. Na rede social, o material foi compartilhado sem autorização e viralizou.

Confira abaixo a nota da Rádio Panorama:

NOTA DE ESCLARECIMENTO À IMPRENSA

Em razão de situação ocorrida em 05 de setembro de 2019, envolvendo o locutor Emerson Antunes e o ouvinte Ricardo Chaves, faz-se necessário alguns esclarecimentos à imprensa e ao público em geral, notadamente porque o episódio referido tomou uma proporção inusitada e em muito reforçada por notícias divulgadas que não retratam a verdade do acontecido.

Conforme amplamente divulgado pela imprensa e redes sociais, na data de 05 de setembro de 2019 o ouvinte Ricardo Chaves solicitou ao locutor Emerson Antunes que tocasse, durante sua programação, uma música da cantora Pablo Vittar, pedido que não foi aten-dido pelas razões que abaixo serão apresentadas.

Por conta disso, notícias veiculadas em diversos sites e canais de comunicação partiram de uma premissa totalmente equivocada de que a recusa do locutor em atender ao pedido do ouvinte teria se dado por questões discriminatórias atinentes à orientação ou preferên-cia sexual da cantora Pablo Vittar, ou seja, por questão de transfobia, o que evidentemente não procede.

Na verdade, tudo não passou de uma brincadeira de um grupo de amigos. Uma brincadeira preparada com antecedência e, num primeiro momento, sem o conhecimento do locutor (que dela só tomou conhecimento no seu intercurso), na qual alguns amigos ajustaram que o ouvinte Ricardo Chaves, que conhecera o locutor Emerson dias antes num encontro de confraternização com amigos em comuns, faria o pedido de uma música da cantora Pablo Vittar, e isto durante o programa transmitido pelo locutor Emerson Antunes. Ajus-taram que assim seria feito para ver como reagiria o locutor, uma vez que, dias antes, na confraternização referida e durante uma roda de violão, o locutor foi indagado acerca de suas preferências musicais sobre alguns artistas, dentre eles a Pablo Vittar, e então emitiu opinião pessoal e crítica sobre a qualidade musical da cantora que, segundo ele, apesar de ser um ícone representativo de uma determinada parcela da população, não estaria em nível de comparação qualitativa à artistas como Freddy Mercury, Ricky Vallen, Ney Matogrosso, Renato Russo, Cazuza e tantos outros cujas canções foram e são frequentemente veiculadas em seu programa.

Registre-se que o próprio ouvinte nunca teve qualquer pretensão de que seu pedido fosse atendido, pois seu propósito foi apenas o de provocar a reação do locutor, pois ambos compartilham do mesmo juízo crítico acerca da musicalidade da artista citada.

Nunca houve, por parte do locutor Emerson Antunes, nenhum tipo de conduta discrimi-natória de natureza homofóbica ou transfóbica, sendo que a negativa de atender o pedido do ouvinte somente se deu a partir do momento em que o locutor, efetivamente, percebeu que havia sido envolvido numa brincadeira feita por seus próprios amigos. Não há, pois, se falar em prática de crime de homofobia, transfobia ou qualquer espécie de discrimina-ção pelo simples fato de que nunca houve qualquer intenção do locutor de agir com este propósito.

Anote-se, ainda, que a brincadeira foi gravada por um terceiro, o qual foi avisado previa-mente pelo ouvinte de que faria a solicitação da música ao locutor, e este terceiro então realizou a gravação com seu telefone celular diretamente de um aparelho de rádio, e na sequência encaminhou o áudio ao Ricardo Chaves, que por sua vez postou num grupo de whatsapp do qual faz parte, sendo que a partir daí este áudio acabou viralizando e gerou interpretações equivocadas de inúmeras pessoas que não sabiam o contexto da situação.

Infelizmente esta brincadeira acabou gerando uma repercussão sem precedentes, inclusive a nível nacional, e que causou e ainda está causando inúmeros problemas ao locutor, que em 14 anos de rádio nunca antes se envolveu em qualquer situação semelhante, e que sempre manteve conduta exemplar tanto na vida pessoal como profissional, mas que de uma hora para outra viu seu nome vinculado a atitudes e comportamentos negativos que nunca teve e que vão na contramão de seu histórico profissional de total respeito aos seus ouvintes e às pessoas em geral. Prova disso, inclusive, são as inúmeras campanhas feitas em sua programação buscando arrecadar valores para que pessoas carentes pudessem realizar cirurgias, comprar medicamentos, se deslocar para tratamentos de saúde em cidades distantes e etc.

Por conta do viés negativo decorrente de publicações maldosas, manipuladas e adulteradas, o locutor precisou tirar do ar seus contatos profissionais, bem como desativar suas redes sociais, tudo para evitar ameaças, ofensas e acusações infundadas que estava sofrendo de pessoas que ignoram o contexto em que tudo ocorreu.

Quanto aos casos de adulterações e manipulações do áudio é necessário fazer esclarecimentos específicos.

Alguns sites e canais de comunicação, por exemplo, fizeram uso de uma frase isolada para concluir, tendenciosamente, que teria havido uma conduta discriminatória do locutor com relação à artista, mas propositadamente omitiram do público que logo na sequência dessa mesma frase o locutor deixa muito claro, e não foi por uma única vez, que não tem absolutamente nada contra a artista, e que apenas emitiu opinião pessoal de que a voz, ou seja, o timbre da cantora não seria dos mais agradáveis a sua percepção crítica, cabendo citar que o locutor é músico há quase 30 anos e radialista há 14, vale dizer, tem contato bastante íntimo com os mais diversos gêneros musicais.

Outros sites fizeram manipulações do áudio, invertendo a ordem das frases e omitindo novamente o contexto em que proferidas. Além disso, fizeram insinuações de que no áudio seria possível verificar risos de deboche ao fundo (dando a entender que tais risos haviam sido gravados no estúdio, com intento discriminatório), quando na verdade os
risos que aparecem são justamente da terceira pessoa que participou da brincadeira, e que no momento fazia a gravação com seu telefone celular diretamente de um aparelho derádio. Logo, os risos que se percebem não se dirigem de modo algum à cantora, mas sim ao próprio locutor que havia caído na brincadeira dos amigos.

Salienta-se, quanto a este ponto, que na entrevista coletiva realizada na manhã do dia 17/09/2019 foi franqueado o acesso ao áudio original a todos os profissionais da imprensa que participaram da coletiva, de modo que pudessem consultar o arquivo original, sem cortes, sem alterações, sem nenhuma espécie de manipulação.

Um outro ponto a ser esclarecido é que algumas notícias veiculadas insinuaram que teria havido duas recusas do locutor em atender os pedidos do ouvinte. Nunca aconteceu isso. Houve, sim, um equívoco quanto ao horário informado, equívoco este facilmente consta-tável no arquivo de áudio cujo acesso foi franqueado, repita-se, a todos os profissionais da imprensa que participaram da entrevista coletiva. Portanto, diversamente do que fora noticiado não houve duas recusas, mas apenas uma e pelas razões acima apresentadas.

Mas, como referido acima, essa brincadeira teve uma repercussão sem precedentes.

É evidente que vivemos num país democrático e no qual todos temos ampla liberdade de expressão e de manifestação, inclusive para criticar. Contudo, eventuais excessos – tais como ameaças, ofensas, acusações da prática de crimes que não existiram – não são tole-rados pela ordem jurídica, e logicamente as medidas judiciais cabíveis já estão sendo to-madas contra os seus respectivos autores.

Também é preciso deixar claro o total respeito que todos devemos aos direitos das mino-rias, e vice-versa. Porém, é preciso compreender que pessoas públicas (como políticos, atletas, artistas em geral), ainda que sejam ícones representativos destas minorias, sempre estarão sujeitas a um juízo crítico sobre seus seus trabalhos, até mesmo por conta da ex-posição pública a que se propõem, e isso também se dá com relação à música, pois vive-mos num país eclético musicalmente, de dimensão continental, no qual a música não ape-nas é um entretenimento como também faz parte, integra e modela a cultura de cada co-munidade, e cultura não se impõe, cultura se aprende, cultura se vive, cultura se compar-tilha com respeito às diversidades.

Reafirmamos, por derradeiro, um posicionamento totalmente contrário a qualquer tipo de intolerância ou discursos de ódio ou discriminação, sejam eles veiculados por opiniões majoritárias ou minoritárias, bem como repugnamos a prática de adulterações e manipu-lações de informações feitas com o propósito único e exclusivo de polemizar, sem qual-quer preocupação com os danos causados às pessoas nelas envolvidas.

Operário - Ponte Preta - Série B - Felipe Augusto

Felipe Augusto brilha e Operário bate Ponte Preta para entrar no G-4

Com dois gols do artilheiro Felipe Augusto, o Operário Ferroviário venceu a Ponte Preta de virada por 2 a 1, na noite desta segunda-feira (16), e entrou pela primeira vez no G-4 do Campeonato Brasileiro da Série B.

O placar foi aberto por Edson, mas Felipe Augusto virou o placar e chegou a oito gols na Série B.

O duelo válido pela 23ª rodada foi realizado no Germano Krüger, em Ponta Grossa.

Com um jogo a mais do que os rivais, o Operário subiu quatro posições com a vitória e precisa de uma combinação de resultados para continuar no G-4.

Empate entre Coritiba e CRB, que o Paraná Clube não vença o Guarani e o Botafogo-SP não some os três pontos contra o Vila Nova.

Já a Ponte Preta permanece na décima posição e se afasta do G-4 da Série B. A equipe campineira ficou a quatro pontos de distância para o Operário e pode se distanciar ainda mais do grupo de classificados ao final da rodada.

PRÓXIMOS JOGOS

O Operário entra em campo no dia 24 de setembro (terça-feira), quando viaja até Ribeirão Preto para enfrentar o Botafogo-SP. O duelo será realizado no Santa Cruz às 19h15.

A Ponte Preta continua sua jornada pelo estado e enfrenta no dia 25 (sábado), o Paraná Clube na Vila Capanema, às 19h15.

O JOGO

Operário - Ponte Preta - Série B - Felipe Augusto
Felipe Augusto chegou aos oito gols na Série B e está empatado na terceira posição dos artilheiros. Foto: José Tramontin/OFEC

A primeira chance de perigo do jogo foi criada pelo Operário. Após jogada de Marcelo, Felipe Augusto recebeu o cruzamento no primeiro poste e escorou com perigo acima do gol de Ivan.

O Operário seguiu na pressão e aos 13 minutos, Allan Vieira bateu forte uma falta na intermediária e Ivan espalmou para o alto, a bola atingiu o travessão e voltou para as mãos do goleiro.

Ivan apareceu bem novamente aos 22 minutos. Rodrigo aproveitou rebote, fez o corte em Camilo e bateu cruzado para boa defesa do goleiro.

A primeira boa jogada da Ponte Preta no jogo foi aos 25 minutos. Em falta fechada de Everton, a bola passou por todos e Rodrigo Viana teve que se esticar para espalmar para a linha de fundo.

Felipe Augusto apareceu bem aos 38 minutos. Após escanteio de Mailton, o atacante apareceu livre de marcação e cabeceou para o chão. Ivan fez a defesa com o pé para salvar a Ponte Preta.

A última chance de perigo do primeiro tempo foi da Ponte Preta. Após bom lançamento de Everton, Roger saiu na cara de Rodrigo Viana. O goleiro conseguiu fechar o espaço e fez boa defesa na finalização do atacante.

Logo no primeiro minuto do segundo tempo, Marcelo aproveitou rebotes na entrada da área e finalizou forte. A bola desviou em Reginaldo e Ivan teve que se esticar para fazer boa intervenção.

Aos quatro minutos, Edson apareceu para abrir o placar. Após cruzamento, o volante apareceu livre na pequena área, fez o giro e bateu por cobertura sob Rodrigo Viana.

Mas o Operário empatou dois minutos depois. Lucas Batatinha puxou contra-ataque e achou Felipe Augusto na esquerda. O atacante bateu firme na saída de Ivan para igualar o marcador.

E aos dez minutos, o Operário foi buscar a virada. Dessa vez foi Felipe Alves quem puxou o contra-golpe e acionou Felipe Augusto. O atacante invadiu a área e finalizou firme para fazer o seu segundo gol na partida.

Felipe Alves quase ampliou o marcador aos 13 minutos. Após roubada de bola, o meia-atacante foi em velocidade para a grande área e bateu perto do poste esquerdo de Ivan.

Aos 15 minutos, foi a vez da Ponte Preta chegar perto do gol. Em boa tabela entre Roger e Diego Renan, o lateral recebeu na entrada da área e bateu para boa defesa de Rodrigo Viana.

O Operário ainda teve que atuar os minutos finais com dez jogadores em campo. O zagueiro Alisson entrou de sola em Diego Renan e recebeu o vermelho direto.

João Paulo Vieira/APP-Sindicato

“Escola sem partido” é rejeitada em primeiro turno por deputados do Paraná

Os deputados estaduais do Paraná rejeitaram em primeiro turno a votação do projeto “Escola Sem Partido”, na noite desta segunda-feira (16). A sessão na ALEP (Assembleia Legislativa do Paraná), em Curitiba, registrou 27 votos contrários e 21 votos favoráveis ao texto.

O projeto de lei teve autoria dos deputados Ricardo Arruda (PSL) e Fernando Francischini (PSL), tendo como foco evitar o “doutrinamento” ideológico por professores nas salas de aulas do Paraná.

Para combater essa prática, os parlamentares planejam a inserção de cartazes nas escolas públicas e privadas do estado. Os conteúdos desses materiais seriam baseados em quais limites os educadores devem ter que se adequar nas salas de aulas.

Dentro desses limites estão discussões sobre educação sexual e questões de gênero, além do compartilhamento de vertentes ideológicas, religiosas, morais, políticas e partidárias.

Desde sua apresentação na Alep (Assembleia Legislativa do Paraná) em 2016, o projeto dividiu parlamentares da casa.

Além disso, entidades públicas como a OAB-PR (Ordem dos Advogados do Brasil, Seção Paraná), MPPR (Ministério Público do Estado do Paraná) e APP-Sindicato (Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Paraná) já se manifestaram contrárias ao projeto.

Para o deputado Professor Lemos (PT), as discussões sobre conteúdos de educação básica devem ficar restritas as casas do legislativo nacional.

“Não compete a Câmara de Vereadores e Assembleias Legislativas fazerem alterações no currículo da educação básica brasileira e muito menos no do ensino superior”, explicou Lemos.

Já para Arruda, a iniciativa do projeto é legal e visa apenas defender a integridade dos alunos das escolas paranaenses.

“O que os professores tem que fazer, e os bons professores já fazem, é dar aula sobre a matéria do currículo escolar e não induzir o aluno a virar uma réplica dele”, defendeu Arruda.

Operário - Oeste - Campeonato Brasileiro da Série B

Operário é derrotado pelo Oeste e perde chance de entrar no G-4

O Operário Ferroviário foi derrotado por 3 a 0 pelo Oeste, na noite desta sexta-feira (13), e perdeu boa chance de entrar no G-4 do Campeonato Brasileiro da Série B.

Thiaguinho em duas vezes e Caetano anotaram os gols da partida.

O duelo válido pela 22ª rodada foi realizado na Arena Barueri na Grande São Paulo.

O Operário caiu duas posições na tabela e agora ocupa a sétima posição, com 32 pontos ganhos, dois atrás do Coritiba, atual quarta colocada da Série B.

Já o Oeste ganhou duas posições e é o atual 13º da competição. A equipe paulista ganhou fôlego na briga contra o rebaixamento e abriu três pontos de vantagem para o Z-4.

PRÓXIMOS JOGOS

O Operário entra em campo já nesta segunda-feira (16), quando recebe a Ponte Preta no Germano Krüger em Ponta Grossa, às 20h.

Para o duelo, o Operário já tem como desfalque certo o atacante e artilheiro da equipe na competição com seis gols anotados, Felipe Augusto, suspenso pelo limite de cartões amarelos.

Já o Oeste encara o Cuiabá no dia 21 de setembro, às 19h, na Arena Pantanal.

O JOGO

Operário - Oeste - Campeonato Brasileiro da Série B
Volante Thiaguinho pertence ao Corinthians e anotou dois gols no jogo. Foto: Jeferson Vieira

O Operário criou a primeira chance do jogo aos dez minutos. Após falta cobrada por Allan Vieira, Schumacher ganhou da marcação e cabeceou à esquerda de Luis Carlos.

O Oeste abriu o placar aos 23 minutos, quando Cicinho cruzou da direita e Thiaguinho e Marcelo disputaram a bola pelo alto. Melhor para o volante da equipe paulista, que emendou belo voleio para balançar as redes.

Aos 40 minutos, Felipe Augusto foi lançado na área e chutou cruzado para boa intervenção de Luis Carlos.

Logo na volta para o segundo tempo, o Operário conseguiu tramar boa jogada com Clayton. O meia fintou a marcação e cruzou rasteiro para a entrada da área. Felipe Augusto finalizou cruzado e Luis Carlos defendeu sem dar rebote.

O segundo gol do Oeste foi anotado aos 16 minutos. Após cobrança de falta de Elvis, Cléber Reis cabeceou para boa defesa de Rodrigo Viana, mas no rebote Caetano empurrou a bola para o gol vazio.

Dois minutos depois o Oeste ampliaria o placar em rápido contra-ataque, puxado por Thiaguinho que driblou dois adversários e bateu cruzado. A bola bateu ainda bateu no poste esquerdo antes de entrar no gol.

O Operário tentou se manter no jogo e aos 24 minutos, Alisson aproveitou bola mal afastada e acertou a trave direita de Luis Carlos.

O Oeste ficou com dez jogadores em campo aos 30 minutos, após Lídio acertar joelhada nas costas de Marcelo e levar cartão vermelho direto.

Nos acréscimos, o Operário teve suas últimas duas chances de gol. Primeiro Felipe Augusto parou em boa defesa de Luis Carlos e depois Cássio Ortega recebeu bom passe de Felipe Alves na pequena área, mas isolou a finalização.

Polícia Civil - Drogas - Carro - Curitiba

Polícia Civil do Paraná apreende drogas e carro roubado em Curitiba

Três homens e duas mulheres foram presos na tarde desta sexta-feira (13), no bairro Fazendinha, em Curitiba. No local, a PCPR (Polícia Civil do Paraná) recuperou um carro roubado e apreendeu 800 pedras de crack e 240 papelotes de cocaína, além de dois simulacros, máquina de cartão e cerca de R$ 1 mil em dinheiro vivo.

O veículo recuperado é um Nissan March, que havia sido roubado no último domingo (8). A vítima do assalto chegou a receber pontadas de facas e apresentou ferimentos ao realizar o boletim de ocorrência na DFRV (Delegacia de Furtos e Roubos de Veículos).

“Com a prisão dessas cinco pessoas vamos verificar se algum deles é o autor desse crime ou então eles serão autuados por receptação de veículo roubado”, explicou o delegado João Marcelo Renk Chagas.

Ainda de acordo com o delegado, a equipe da Polícia Civil cumpriu mandado judicial na residência por tráfico de substâncias entorpecentes e por um outro veículo roubado. A ação contou com o apoio da equipe da Denarc (Divisão Estadual de Narcóticos).

“Nós chegamos e congelamos o ambiente e tivemos o apoio do canil da Denarc e um dos cachorros localizou a substância no forro da casa, aonde foi encontrada toda a droga”, detalhou o delegado.