Avatar

Lorena Pelanda - BandNews FM Curitiba

assalto curitiba

Homem acaba morto após tentar assaltar loja em Curitiba

Um homem, suspeito de tentar assaltar uma loja no bairro Novo Mundo, em Curitiba, foi morto após um confronto com a polícia, por volta das 12h desta quinta-feira (7). Ele tentou assaltar o estabelecimento que fica na Avenida República Argentina, perto do Terminal do Capão Raso.

A ocorrência durou poucos minutos. O assaltante entrou na loja, rendeu alguns funcionários e clientes. Um guarda municipal, que estava de folga e passava pelo local, conseguiu atirar no criminoso, o que resultou na morte do assaltante no local.

Apesar do susto, ninguém ficou ferido.

A Avenida República Argentina, no sentido centro, chegou a ser bloqueada para o atendimento da ocorrência. Há duas semanas, uma loja de roupas que fica na mesma região foi assaltada por três homens armados. Os criminosos chegaram em um carro, entraram na loja e anunciaram o assalto. Eles foram surpreendidos pelo segurança do estabelecimento, que disparou contra os assaltantes.

Apesar do susto, o segurança não ficou ferido. Ninguém foi preso. Ainda não há informações se os casos possuem algum tipo de relação.

pec do pacto federativo, municípios, pequenos municípios, micromunicípios, extinção, extintos, pec, governo federal, paulo guedes, jair bolsonaro, paraná, prefeitos

PEC do Pacto Federativo: 64 cidades do Paraná podem ser extintas

Pelo menos 64 municípios do Paraná podem ser extintos caso seja aprovada a PEC do Pacto Federativo. A Proposta de Emenda à Constituição foi enviada pelo Governo Federal nesta terça-feira (5) e será analisada no Congresso Nacional.

O projeto polêmico prevê que municípios com menos de 5 mil habitantes e arrecadação própria inferior a 10% da receita total sejam incorporados pelo município vizinho. Em todo o país, a alteração pode afetar até 1.254 municípios.

Se aprovadas, as mudanças devem valer a partir de 2025 e, de acordo com o Ministério da Economia, vai ajudar o governo a reequilibrar as contas públicas. O projeto foi tema de discussão nesta quarta-feira (06) na Assembleia Legislativa do Paraná.

Segundo o presidente da casa, Ademar Traiano, o impacto pode ser ainda maior, já que a realidade do Paraná é bem diferente de outros estados do país.

“É muito preocupante este anúncio. Nós temos municípios hoje, na faixa de 4 mil habitantes, que são muito bem estruturados. Eu vejo com muita preocupação e acho que é preciso rever algumas situação, porque o prejuízo à população será muito grande”, analisou.

De acordo com o prefeito de Boa Esperança do Iguaçu, Evandro Cecatto, a possibilidade pegou muita gente de surpresa. Ele afirma que, mesmo pequeno, o município consegue pagar as contas com recursos próprios.

“A gente tem feito uma gestão fiscal e administrativa, e hoje estamos com recursos em caixa. Estamos fazendo alguns reparados. Instalação, por exemplo, de iluminação de LED com recursos próprios”, argumentou.

O prefeito de Arapuã, Deodato Matias, também é contra a ideia. Ele afirma que o fim do município será um retrocesso.

“Somos um município pequeno, mas dá para ‘tocar’ tranquilo. Está tudo em dia. É um retrocesso. Quando pertencíamos a Ivaiporã, por exemplo, não tínhamos estradas, nem médicos todos os dias. Todos os setores melhoraram, inclusive educação, esporte e lazer”, afirmou.

Ainda segundo essa proposta, os municípios têm até o dia 30 de junho de 2023 para comprovar a sustentabilidade financeira. Caso isso não aconteça ou seja demonstrada a incapacidade de pagar as contas, eles serão incorporados aos municípios vizinhos e maiores, a partir de janeiro de 2025.

Estacionamento irregular no Afonso Pena gera 35 mil multas

Mais de 35 mil multas foram aplicadas aos motoristas que estacionam irregularmente na área de embarque e desembarque do Aeroporto Internacional Afonso Pena. Destes, 20 mil veículos são de Curitiba.  As multas foram aplicadas em 2017 e 2018 pela Prefeitura de São José dos Pinhais e policiais militares.

Para diminuir o número de infrações, o vereador Mauro Ignácio, do PSB, deve apresentar, formalmente, sugestões à Infraero para que haja uma campanha educativa no local. Só no ano passado foram 17 mil ocorrências no ano passado, com arrecadação de R$ 719 mil.

Papai Noel dos Correios deve estimular a adoção de 50 mil cartas no PR

Aproximadamente 50 mil cartinhas de crianças devem ser adotadas durante a Campanha Papai Noel dos Correios, no Paraná, em 2019.

Em Curitiba, a média deve ser de 13 mil crianças beneficiadas. Pelo menos esses foram os números registrados durante a ação no ano passado.

A campanha começa hoje (05) e quem quiser adotar uma cartinha tem até o dia 06 de dezembro.

As cartas foram enviadas por crianças diretamente ao Papai Noel e, também, de estudantes das escolas da rede pública e de instituições parceiras, como creches, abrigos, orfanatos e núcleos socioeducativos.

Segundo o superintendente dos Correios, Paulo Krammer, a campanha completa três décadas e os pedidos são variados. “São diversos presentes que pedem aqui dentro. Há crianças que pedem brinquedos tradicionais e outras que podem material escolar. Depende da época e da situação que a criança está passando. Até cesta básica tem pedidos aqui”, afirma Krammer.

Ele reforça que, ao pegar a cartinha, é preciso lembrar de comprar o presente, já que a criança corre o risco de ficar sem o que pediu.

Para participar basta pegar uma cartinha nos pontos dos Correios, como a Casa do Papai Noel, que fica na Rua João Negrão. As doações podem ser feitas até o dia 06 de dezembro. A entrega de presentes será no dia 13 de dezembro em todo o Paraná.

Caso Daniela

Caso Daniela: Justiça marca júri popular de acusado de matar ex-mulher

Está marcado para o dia 13 de dezembro o júri popular do acusado de matar a ex-mulher a facadas em Fazenda Rio Grande, na região metropolitana de Curitiba. Daniela Eduarda Alves, de 23 anos, foi morta no dia 14 de janeiro, na frente da filha do casal de 4 anos. Emerson Bezerra da Silva teria assassinado a ex-companheira por causa de ciúmes. Ele está preso e responde por homicídio triplamente qualificado. O casamento durou três anos.

O caso ganhou repercussão quando gravações telefônicas anexadas ao processo mostraram que a PM recebeu oito chamados para atendimento da ocorrência. Os policiais levaram 1h20 para chegar à casa de Daniela e ela já estava morta. As investigações mostram que as discussões começaram por volta das 23 horas. As ligações denunciando a possível agressão foram registradas desde 1 hora da manhã, mas a primeira equipe da Polícia Militar só chegou ao local às 2h20 — cerca de 40 minutos depois de Daniela ser morta.

De acordo com o advogado da família Daniela, Ygor Salmen, a expectativa é que Emerson seja condenado pela morte causada por um motivo banal. “De certa forma é um alívio. O que a família espera é que a Justiça seja feita e que o veredicto final dos jurados seja pela condenação do Emerson. Ele permanece preso em razão do risco que ele oferece a sociedade, pela brutalidade do crime”, diz.

O advogado de Emerson, Gustavo Janiszeweski, afirma que a data do júri popular pode ser modificada. Ele defende que o crime não se trata de feminicídio. “Desde sempre a defesa do Emerson vem afirmando, não se tratou de um feminicídio. O Emerson não tinha essa possessividade, essa hierarquia que querem fazer crer. Então nesses termos a defesa desde sempre está preparada”, firmou.

Na época do crime, a Polícia Militar se manifestou afirmando que entende que não houve erro no procedimento aplicado ao caso. No entanto, informou que iria mudar os procedimentos para identificar quais chamadas são consideradas prioritárias nas ligações feitas para os atendentes da Central de Operações Policiais Militares. O júri popular está marcado para o dia 13 de dezembro, às 9 horas, na Comarca de Fazenda Rio Grande.

empregos temporario, vagas temporarias, vagas no parana, vagas em curitiba, vagas de emprego, empresas paranaenses emprego e renda programa verde e amarelo governo federal

Seis mil vagas temporárias devem ser abertas no Paraná para as festas de fim de ano

Quase seis mil vagas de emprego temporário devem ser abertas no Paraná para as festas de fim de ano. O crescimento deve ser de 4%, em comparação com o mesmo período do ano passado. Esse é o melhor cenário dos últimos seis anos, de acordo com uma pesquisa da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo. O levantamento aponta que a boa previsão é resultado da inflação mais baixa e a liberação de recursos como o Fundo de Garantia.

Segundo o diretor de planejamento e gestão da Fecomércio, Rodrigo Rosalém, as empresas maiores já começaram as contratações.

“O período de Natal é, sem dúvida, o mais importante para o comércio, não só pela comemoração da data em si, mas muito pelo fato de a gente ter o pagamento de 13°, um aporte adicional de recursos na economia que movimenta de forma específica o varejo. Então já há algumas empresas que estão em processo de contratação até porque tem um período de integração desse novo empregado, de treinamento para que ele conheça a cultura da empresa e os produtos oferecidos. Então muitas empresas, especialmente as maiores, anunciam a contratação com antecedência para que esse novo profissional chegue no momento de elevação da demanda afiado e preparado para prestar seu serviço e atender o cliente”, disse.

Ele afirma que essa época do ano é um bom período para quem busca voltar ao mercado de trabalho, já que muitos temporários se tornam efetivos.

“Sempre tem um bom percentual de profissionais que conseguem ser efetivados, especialmente aqueles que se destacarem e fizerem realmente um trabalho excepcional e que mostrarem engajamento e a competência necessária. A expectativa nossa em relação a efetivação desses profissionais é em torno de 30%. Ou seja, 30% daqueles que irão conseguir a vaga temporária têm a possibilidade de continuar empregado para 2020”, falou.

O diretor de planejamento e gestão afirma que a tendência é que o crescimento, tanto nas vendas como na geração de empregos, seja maior nas próximas datas comemorativas.

“2018 a gente já teve um bom crescimento e 2019 tem se mantido. Então todas as datas comemorativas até agora tem sido mais favoráveis do que nos anos anteriores e o natal não vai ser diferente. E isso é muito em função dessa situação de estabilidade econômica e tendência de crescimento. Apesar de ainda modesta, a gente tem mostrado tendência de crescimento nos empregos formais e o Paraná tem tido algum destaque no cenário nacional. Então o fato de as pessoas terem um emprego melhor e estarem começando a recuperar o nível de renda pós-crise, toda essa conjuntura faz com que a gente fique otimista para um Natal mais animado em termos de venda”.

O Natal é a principal data comemorativa do varejo e deve movimentar R$ 35 bilhões em 2019 em todo o país.

bicicletas e patinetes compartilhados, aluguel, bicicletas, bicileta, patinetes, patinete elétrico, curitiba, aplicativo, transporte

Bicicletas e patinetes compartilhados percorrem 160 mil km por mês em Curitiba

Os usuários de bicicletas e patinetes compartilhados percorreram, em média, 160 mil quilômetros por mês em Curitiba. Os equipamentos estão em operação na capital há sete meses. Os dados foram divulgados pela Grow, empresa responsável pelo meio de transporte oferecido por aplicativos como Yellow e Grin.

As bikes são as mais usadas, com 88 mil quilômetros pedalados contra 72 mil quilômetros percorridos de patinetes elétricos. Ainda de acordo com a empresa, sábados e domingos foram os dias preferidos pelos curitibanos para andar com os micromodais. Os fins de semana apresentam número de corridas mais expressivo, com sábado liderando o ranking.

Conforme aponta o levantamento, nos fins de semana há um fluxo grande de viagens de bicicletas e patinetes compartilhados nas regiões de parques de Curitiba, como o Barigui e o Bosque do Papa.

Durante a semana, há forte circulação próximo à estação-tubo Central. É um indicativo de que o uso das bicicletas e patinetes compartilhados com o intuito de deslocamento ao trabalho, integrado ao transporte coletivo. Nos dias úteis, as sextas-feiras registram o maior volume de viagens, enquanto segundas e quartas-feiras são os dias de menor volume.

768 moradores de rua retornam para casa depois de abordagem da FAS

Só neste ano, 768 pessoas deixaram as ruas de Curitiba em uma ação da Fundação de Ação Social. Segundo a Prefeitura, todos os dias, equipes da FAS percorrem as ruas da cidade para oferecer atendimento às pessoas que vivem em situação de rua.

Quem aceita atendimento pode ser levado para acolhimento, exames médicos e para unidades onde técnicos definem com a pessoa um plano para saída das ruas. Durante as abordagens, as equipes também incentivam as pessoas a voltar para as famílias.

De 1º de janeiro a 14 de agosto deste ano, 768 pessoas deixaram as ruas depois de conversar com os educadores sociais. A maioria (470) morava em Curitiba e municípios da Região Metropolitana e foi levada para casa pelas equipes de resgate. Em função da distância, as 298 pessoas restantes receberam passagens de ônibus para retornar aos municípios de origem, a maioria em outros estados.

Redução do limite de velocidade diminui acidentes em trecho da BR-277

O número de acidentes entre os quilômetros 70 e 74 da BR-277, em São José dos Pinhais, caiu 10% em um ano. O resultado faz parte da redução do limite de velocidade nesses quatro quilômetros, entre a fábrica da Renault e a avenida Rui Barbosa.

A velocidade máxima passou de 110 km/h para 80 km/h para todo tipo de veículo.

A mudança era uma reivindicação antiga dos moradores. Duas passarelas para pedestres também foram instaladas pela Ecovia, concessionária que administra o trecho.

Para estimular a utilização dessas passarelas, foram instaladas grades metálicas ao longo do canteiro central da BR-277, desde o km 73 até o km 83, evitando as travessias pelo nível da pista, o que praticamente zerou o número de atropelamentos no trecho.

Com previsão de frio intenso em Curitiba, FAS reforça atendimento

Com previsão de queda nas temperaturas nos próximos dias, a Fundação de Ação Social vai reforçar o atendimento a partir da noite desta terça-feira (2). A ação será intensificada até domingo, nos serviços de abordagem social e de acolhimento de pessoas em situação de rua em Curitiba. A medida faz parte da Ação Inverno e tem o objetivo de proteger a população de rua do frio intenso.

Como acontece todos os anos, o reforço é feito todas as noites em que a temperatura for igual ou menor a 9ºC. A maior preocupação será no sábado e domingo, quando as temperaturas devem atingir menos um grau, frio intenso que pode provocar a hipotermia. Nesses dois dias, a FAS estenderá os horários do serviço de abordagem social, quando equipes percorrerão toda a cidade, das 18h às 23h, para oferecer acolhimento nas unidades do município.

Durante todo o período da ação intensificada, será ampliado também o horário para quem procurar acolhimento espontaneamente. Todas as casas de passagem irão receber as pessoas até as 23h. Pessoas em situação de rua que têm animais de estimação são abrigadas nas casas de passagem Jardim Botânico e Bairro Novo, que têm canis e alimentação.

Neste ano, as equipes da FAS têm caixas apropriadas para transportar animais de pequeno e médio porte, que podem seguir para acolhimento com os donos.