Avatar

Simone Giacometti

Clientes terão mais poder de negociação com Open Banking

A expressão Open Banking tem sido usada para definir um novo modelo de compartilhamento dos dados acumulados pelas instituições financeiras. Na prática, os bancos terão que fornecer todas as informações movimentações com dinheiro feitas pelo cliente, via aplicativos – APIs (Application Programming Interface ou Interface de programação de aplicações) – permitindo que haja integração com outras empresas.

E como isso pode ser útil para o consumidor?  Ao longo do tempo de relacionamento com um banco, a instituição acumula dados que podem ser usados para uma série de situações.  No sistema fica registrado quantos cartões de crédito estão em uso, os pagamentos feitos à vista ou parcelados, os limites utilizados e quais produtos são mais consumidores, por exemplo. E principalmente, se o cliente é bom ou mal pagador. Isso norteia a taxa de juros e a linha de crédito que pode ser disponibilizada no momento da aquisição de um empréstimo para compra da casa própria ou a liberação de recursos para um novo empreendimento com taxas menores e mais vantajosas.

Antes, essa “vida financeira” do cliente era de propriedade apenas do banco. E ao trocar de empresa, o cliente tinha que começar do zero, sem as vantagens que tinha na outra instituição. Com o Open Banking, isso vai mudar. O consumidor terá direito de compartilhar os dados e conseguir melhores taxas e descontos para levar sua conta para onde quiser.  Na Europa esse modelo já funciona deste janeiro de 2018.

No Brasil, o governo divulgou prazo para que até 2010 o novo modelo esteja em funcionamento. Até lá, haverá tempo para que sejam feitas as adaptações tecnológicas necessárias, que garantem a credibilidade e segurança do sistema.

Para a advogada Natália Brotto, Especialista em Direito Constitucional pela Academia Brasileira de Direito Constitucional, as novas regras trarão avanços. Ela explica que os bancos deverão seguir regras para implementar o Open Banking, mas a expectativa é de que a autorregulação fique a cargo das próprias instituições participantes, que vão cuidar da padronização tecnológica e de procedimentos operacionais, padrões e certificados de segurança e implementação de interfaces.

“Extremamente interessante porque representa uma abertura de sistema, um aumento de concorrência e possibilita a entrada de novos players no mercado. A partir dessa abertura, o correntista vai conseguir escolher o melhor serviço, não a melhor taxa”, explica ela.

Natália também relata que o Brasil está atrasado em relação aos Estados Unidos por exemplo, onde isso já acontece e funciona bem. Com a maior transparência entre as transações, será possível ter melhores condições de negociação. Outro ponto positivo citado por ela é o viés tecnológico.  “Hoje é  muito comum ter conta de um banco, cartão em outro, um consórcio em outra instituição, e por aí vai.  Com o Open Banking, tudo estará disponível e interligado em uma só plataforma, permitindo um controle financeiro maior por parte do cliente”, finaliza.

 

Polícia Civil prende traficante acusado de homicídio na Cidade Industrial de Curitiba

 

A Polícia Civil apresentou nesta sexta-feira (18), Alex de Souza Colla, 25 anos, preso pela acusação de ter cometido dois crimes. Uma tentativa de assassinato e um homicídio na Cidade Industrial de Curitiba.  Ele foi preso ao receber alta do Hospital do Trabalhador, onde estava internado por conta de ferimentos causados durante uma briga relacionada ao tráfico de drogas.

O primeiro crime aconteceu no dia 24 de abril de 2019, na Cidade Industrial de Curitiba.  Alex atirou seis vezes em uma mulher de 29 anos e três tiros atingiram a cabeça da vítima. Ela foi socorrida e sobreviveu à tentativa de morte. O ato teria sido motivado por uma dívida referente ao comércio de entorpecentes.

O acusado responde também por ter matado David Barbosa Sá, 24 anos, com um tiro na nuca. O crime também foi registrado na Cidade Industrial de Curitiba, com motivação por disputa de ponto de tráfico de drogas na região.

Durante a ação,  os policiais também cumpriram três mandados de busca e apreensão. Foram apreendidos telefones celulares e anotações referentes ao tráfico de drogas, que devem ser usadas pela Polícia Civil em investigações futuras. De acordo com o delegado Tiago Nóbrega de Almeida, o autor dos crimes é suspeito de estar envolvido em outros homicídios. “Essas investigações ainda estão em andamento”.  Ele já tem passagens pela polícia e responde por homicídio em São Paulo, onde ficou preso durante sete anos. Ele estava em liberdade provisória.

 

Nova exposição no MON reúne obras nacionais e internacionais

A mostra “Com Título e Sem Título, Técnicas e Dimensões Variadas – Museu Oscar Niemeyer, Aquisições e Doações Recentes” foi inaugurada nesta semana. São 54 obras, entre esculturas, instalações, gravuras, pinturas e fotografias de artistas paranaenses, nacionais e internacionais. O período expositivo irá até o dia 18 de agosto, no Museu Oscar Niemeyer (MON).
Muitas dessas obras chegaram ao Museu por meio do programa Sou Patrono, criado pelo MON e pioneiro nessa maneira de valorização da cultura no Paraná. No total, já foram adquiridas 30 obras, enriquecendo o acervo do museu.    “Todas as novas obras incorporadas ao acervo do MON, sejam vindas de doações ou por meio do patronato, passam pela rigorosa análise do Conselho Cultural”, explica a diretora-presidente do Museu, Juliana Vosnika.
Com curadoria de Agnaldo Farias, a nova exposição foi organizada por relações e não por escolas, regiões ou cronologia. “O público notará, entre as obras expostas, maior incidência de fotografias e pinturas de paisagens e retratos”, comenta o curador. Isso demonstra a preocupação em fortalecer agrupamentos e reforçar pontos em comum, capazes de oferecer uma amostragem heterogênea da produção contemporânea.
Segundo Farias, ao aumentar seu acervo, um museu deve partir de critérios rígidos e transparentes. “Em primeiro lugar, pautar-se pela qualidade estética. Em segundo, pela preocupação em trazer à luz as questões mais importantes do nosso tempo, sejam elas consolidadas ou emergentes.”

O MON tem organizado várias atividades para aproximar a comunidade do museu, com a formação de um novo público. Faz parte dessa iniciativa o projeto Uma Noite no MON, que já está com inscrições encerradas. Nos dias 18 e 25 de maio, o espaço estará fechado para o público visitante para receber pequenos de 7 a 10 anos de idade que vão participar de uma verdadeira imersão cultural. Eles irão dormir no local.

Leia mais>>>Projeto “Uma Noite no MON” está com inscrições abertas

O setor educativo do MON realiza visitações guiadas com escolas. Todos os anos, pelo menos 70 mil estudantes são atendidos nas ações.

Sobre o MON

O Museu Oscar Niemeyer pertence ao Estado do Paraná. A instituição abriga referenciais importantes da produção artística nacional e internacional nas áreas de artes visuais, arquitetura e design, além da mais significativa coleção de arte asiática da América Latina. No total, o acervo conta com aproximadamente 7 mil peças, mantidas num espaço superior a 35 mil metros quadrados de área construída, sendo 17 mil metros quadrados de área para exposições, o que torna o MON o maior museu de arte da América Latina.

Serviço

“Com Título e Sem Título, Técnicas e Dimensões Variadas – Museu Oscar Niemeyer, Aquisições e Doações Recentes”
Período expositivo: de 16 de maio a 18 de agosto
De terça-feira a domingo, das 10h às 18h
Quarta-feira, entrada gratuita
Museu Oscar Niemeyer
Rua Marechal Hermes, 999

Chuva dará trégua, mas temperaturas baixas seguem no fim de semana

A sexta-feira (17) começou com temperaturas baixas em quase todo o estado. Em Curitiba os termômetros marcaram 12º C hoje de manhã e a previsão é de que a máxima não passe de 18ºC.   De acordo do o Simepar, estão previstas pancadas de chuva e tempo nublado ao longo de todo dia.

As condições devem mudar para o fim de semana.  Neste sábado (18), ainda há possibilidade de chuva fraca em vários pontos da região leste e no litoral paranaense. Nas demais regiões, o sol deve aparecer entre nuvens, com ligeira elevação das temperaturas.

Quem pretende acordar cedo no sábado e no domingo, vai encarar 13º C segundo a previsão. Sábado a máxima não deve passar de 18ºC e domingo sobe um pouco, 22ºC.

 

Para saber como fica o tempo em sua região, clique no site do Simepar. 

Semana Cultural e Marcha para Jesus reúnem milhares de fiéis em Curitiba

A 4ª Semana Cultural de Curitiba e a Marcha para Jesus deverão reunir mais de 200 mil pessoas em Curitiba nos próximos dias. Promovidos pelo Conselho de Ministros Evangélicos do Paraná (Comep), os eventos farão a arrecadação de litros de leite a serem doados à Fundação de Ação Social (FAS).

A Semana Cultural começou segunda-feira (13) e vai até sexta-feira (17) , em vários espaços da cidade.    No sábado (18) será realizada a Marcha para Jesus, que completa 25 anos nesta edição. Os fiéis sairão da Praça Santos Andrade, no centro, com destino à Praça Nossa Senhora de Salete, no Centro Cívico, onde será montado um palco para shows de música gospel.  Alegria será o tema de 2019, com apresentação de vários espetáculos, além de palestras, oficinas e workshops com assuntos variados.

Várias ruas da região central vão ficar bloqueadas no sábado (18)  por causa da Marcha para Jesus. A caminhada começa às 10 horas, em direção ao Centro Cívico.

Às 11h30 os motoristas vão encontrar bloqueios de ruas no entorno da Santos Andrade, na Rua Conselheiro Laurindo esquina com a Rua Alfredo Bufren, Rua Tibagi com a Marechal Deodoro e na Rua XV de Novembro. No percurso, os fiéis sairão da Santos Andrade em direção à Rua Marechal Deodoro, seguindo pela Avenida Marechal Floriano, Rua Cândido Lopes, Barão do Serro Azul e Avenida Cândido de Abreu, até a chegada na Praça Nossa Senhora de Salete, prevista para as 12h.

A partir das 9h50 também haverá bloqueios ao trânsito na Rua Marechal Deodoro desde a esquina com a Rua Conselheiro Laurindo até a Avenida Marechal Floriano Peixoto, para dar mais segurança aos pedestres. Já a Avenida Cândido de Abreu estará totalmente bloqueada aos veículos para a passagem dos fiéis e será liberada à medida em que eles forem passando pelo trajeto.

A liberação total da Cândido de Abreu à passagem de veículos está prevista para as 12h. O evento continua na Praça Nossa Senhora de Salete até às 18h com shows, orações e projetos sociais. Os bloqueios próximos serão feitos na Praça Rio Iguaçu e na Rotatória da Mário de Barros com a Marechal Hermes. Esses locais ficarão bloqueados até as 20h, para a limpeza da praça.

Confira a programação completa em facebook.com/marchaparajesuscuritiba

Comédia romântica e franquia Hellboy em cartaz no Cine Passeio

A comédia romântica A Grande Dama do Cinema e a última edição de Hellboy são as estreias da salas Ritz e Luz, no Cine Passeio, nesta quinta-feira (16)e sexta-feira (17). Nessas datas, os ingressos custam R$ 16 reais e R$ 8 meia-entrada e podem ser comprados na bilheteria ou pelo site ingresso.com.

Com direção de Juan José Campanella, o longa argentino A Grande Dama da Cinema conta a história de um grupo de personalidades da sétima arte com diferentes trajetórias e e que se sentem ameaçadas com a chegada de dois jovens. O filme é legendado e entra em cartaz às 18h15, para o público a partir de 12 anos.

À meia-noite de sexta-feira (17) será a vez da pré-estreia de Hellboy, a franquia iniciada em 2004 pelo cineasta Guillermo Del Toro e dirigido por Neil Marshall. O filme será exibido nas duas salas (Ritz e Luz).

Com 2h de duração e legendada, a produção estadunidense narra as aventuras do herói Hellboy para impedir que poderosa bruxa Nimue seja ressuscitada e volte a ameaçar a Terra. Depois da pré-estreia,  Hellboy tornará a ser visto na próxima quinta-feira (23), data de sua estreia nacional. A classificação etária do filme é 16 anos.

O Cine Passeio fica na Rua Riachuelo, 410, Centro.

Comédia romântica e franquia Hellboy em cartaz no Cine Passeio.
Foto: Divulgação

Fóruns Regionais vão discutir Febre Aftosa no Paraná

Na próxima terça-feira (14) começam a ser realizados os Fóruns Regionais com o tema “Paraná Livre de Febre Aftosa sem Vacinação”. O primeiro ocorre em Paranavaí, no noroeste do estado, e os demais em Cornélio Procópio (15), na região norte; Guarapuava (21), no centro-sul; Pato Branco (22), no sudoeste; Cascavel (23), no oeste, e Curitiba (29), no leste. “Estarão em pauta assuntos de extremo interesse para as cooperativas paranaenses. Por isso, estamos convidando nosso público a participar das discussões em todas as regiões”, afirma o superintendente da Ocepar, Robson Mafioletti.

Os eventos são promovidos pelo governo do Estado, com apoio da Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento (Seab); Agência de Defesa Agropecuária do Paraná (Adapar), Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Sistema Faep/Senar, Federação dos Trabalhadores Rurais Agricultores Familiares do Estado do Paraná (Fetaep), Emater e Sistema Ocepar, além de entidades locais que apoiam com recursos físicos, como a Prefeitura Municipal de Paranavaí, Sociedade Rural de Cornélio Procópio, Fiep, Unicentro e Sociedade Rural de Pato Branco.

A ideia é debater os próximos passos que deverão ser tomados após o Paraná ter obtido autorização do Mapa, com o aval do Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, para antecipar a suspensão da vacinação contra a febre aftosa do rebanho bovino a partir deste mês de maio, quando ocorre a última imunização do gado no estado. A aprovação do pedido ocorreu no dia 24 de abril, durante a realização da 2ª Reunião do Bloco V do Plano Estratégico do Programa Nacional de Erradicação e Prevenção da Febre Aftosa (PNEFA), no auditório do Sistema Ocepar, em Curitiba.

Assim, o status do Paraná mudou para área livre febre aftosa sem vacinação, que será oficializada em setembro, quando o Mapa irá publicar um ato normativo de reconhecimento da condição do Estado.

Com informações do Sistema Ocepar

Aniversário de 72 anos de Maringá será marcado por desfile

O aniversário de Maringá, oficialmente dia 10 de maio, será comemorado nesta segunda-feira (13) com várias atividades. O tradicional desfile sairá da Avenida XV de Novembro até a Avenidae Tiradentes, com passagem em frente a Catedral, onde foram instaladas arquibancadas. Mais de 4 mil pessoas representando 70 entidades estarão no desfile, que neste ano faz uma homenagem às mulheres.

O início está marcado para às 9h.   Nesta segunda-feira, a Expoingá, maior feira da região, estará  com portões abertos a partir das 10h. A entrada será 1 kg de alimento. ,À noite, a dupla Chitãozinho & Xororó sobe no palco da arena coberta do Parque de Exposições para o show de aniversário, presente da  Prefeitura de Maringá. A Expoingá segue até o próximo dia 19 com previsão de receber 550 mil visitantes e movimentar mais de R$ 600 milhões em negócios.

12 de Maio – Dia Mundial da Fibromialgia – síndrome afeta principalmente mulheres

Sentir dores intensas e incapacitantes, mas sem causa aparente e, muitas vezes, também sem diagnóstico. Esse é o desafio constante de quem tem fibromialgia, dor crônica caracterizada por se disseminar por vários pontos do corpo, especialmente tendões e articulações, e provocar fadiga, distúrbios de sono e alterações de humor, dentre outros sintomas relacionados. De causa desconhecida, estima-se que 2% a 4% da população geral tenha fibromialgia, sendo que são mais comuns os casos em mulheres de 30 a 50 anos.

A síndrome afeta nove mulheres para cada homem. Hoje, a explicação mais aceita para a origem da dor generalizada é um excesso de sensibilidade do sistema nervoso central. Mas ainda há muito a ser feito no campo da pesquisa.

Por ser silenciosa e não detectável em exames laboratoriais, o diagnóstico é clínico e muitas vezes a fibromialgia é vista como um transtorno apenas psicológico, já que comumente pacientes apresentam outros sintomas, como quadro ansioso depressivo, fadiga e diferentes tipos de insônia, rigidez articular, dores de cabeça, mãos inchadas, problemas de concentração e memória.

Enquanto medicamentos são testados, quem tem a doença conta com tratamentos paliativos para amenizar os efeitos provocados no organismo. O apoio da família e de amigos tem sido um grande alento. Foi o que descobriu a nutricionista Renata Luna, que criou o projeto Redescobrir. Ela mantém a página Projeto Redescobrir, no Facebook. e no Instagran onde escreve sobre o assunto.

As postagens trazem conforto para quem convive com as crises.”Ter fibromialgia é estar bem num dia e terrivelmente dolorida no outro. É não saber descrever como a dor parece atravessar nossa pele, nossos músculos e estremecer os ossos. É estar fragilizada emocionalmente, precisando mais do que tudo de um abraço e sentir dor até com a roupa que tá no corpo e a bolsa que tá pendurada no ombro. É se policiar para não esquecer nunca um casaco para não travar no ar condicionado do trabalho. É deixar de jogar boliche, mas lembrar a paixão pelos jogos de tabuleiro. É sentir uma saudade agridoce de correr, jogar basquete e dançar, mas se encantar por pilates, alongamento, exercícios funcionais e hidroginástica. É ser uma eterna companheira da fisioterapia, acupuntura, drenagem, massagem – ou qualquer outro tratamento alternativo que nos faça sentir melhor. Esse projeto tem esse nome porque foi com a fibromialgia que eu tive que me #redescobrir como pessoa. Como amiga, como profissional, filha, mãe, mulher, dona de casa… E existia tanto aqui dentro que eu nem sabia que existia! Uma força gigante, aquela coragem feroz, a calmaria da paciência, os ensinamentos da resiliência… Às vezes perdemos muito tempo nos concentrando somente no que há de ruim, no que perdemos. Mas é se redescobrindo nas adversidades que percebemos nossa força. Tenha orgulho sim da pessoa que você se tornou. Você é mais forte do que pensa e do que as pessoas podem ver. #fibromialgiabrasil

#dorcrônica #projetoredescobrir#conheçafibromialgia
#conscientização #fibromialgia #MaioRoxo#reumatologia #fibromyalgia#fibromyalgiaawareness

Wellington Briques, médico pesquisador,  destaca o controle da dor como um dos grandes desafios do tratamento da fibromialgia. O médico comenta que, até pouco tempo, a única opção disponível para tratamento paliativo da fibromialgia era o uso de relaxantes musculares, para os casos de dor aguda e por curtos espaços de tempo, e de antidepressivos – que, no longo prazo, causam efeitos colaterais importantes – além da recomendação de exercícios físicos diários e medidas para melhora do sono.   Ele trabalha com a linha de pesquisadores israelenses que utilizam componentes da planta cannabis para fabricação de remédios que reduzem as dores.  Os os estudos vem sendo feitos desde 2017.

A pesquisa contou com 26 pacientes, com idade média de 37 anos, diagnosticados com fibromialgia há pelo menos 2 anos. Do total, 73% eram mulheres. Os indivíduos responderam questionários sobre a doença antes e depois do tratamento com cannabis medicinal, que durou por volta de 11 meses. Ao final do tratamento, 100% dos pacientes relataram melhora nos sintomas da fibromialgia em todos os quesitos que constavam no questionário, principalmente no que se referia à dor. Pelo menos 50% dos participantes reportaram ter parado de tomar a medicação tradicional após o consumo da cannabis.

Apesar da polêmica em torno do uso medicinal da maconha, sintetizada em forma de medicamento, Dr. Briques, defende a ideia de utilizar os canabinoides como fármacos no tratamento da fibromialgia por conta do controle da dor e do estresse crônico:“Temos observado que doses diárias de canabinoides podem reduzir significativamente os níveis de dor, depressão e ansiedade em pacientes com fibromialgia, proporcionando a eles melhora significativa na qualidade de vida como não se via com o uso dos outros medicamentos”.

 

Diagnóstico de câncer em até 30 dias pelo SUS está na pauta do Plenário

Projeto de lei que garante aos pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS) com suspeita de câncer o direito a biópsia no prazo máximo de 30 dias, contados a partir do pedido médico, é uma das matérias da pauta de votações do Plenário do Senado Federal na terça-feira (14), a partir das 14h. Se for aprovado, o projeto segue para sanção presidencial. As votações da semana serão conduzidas pelo senador Antonio Anastasia (PSDB-MG), 1º vice-presidente do Senado, já que o presidente da Casa, Davi Alcolumbre, cumpre agenda nos Estados Unidos de 13 a 15 de maio.

Da deputada Carmen Zanotto (Cidadania-SC), o PLC 143/2018 determina que o limite de até 30 dias valerá para os exames necessários nos casos em que a neoplasia maligna (termo médico que se refere aos tumores cancerígenos) seja a principal hipótese do médico.

Se a proposta for aprovada, a mudança será feita na lei que já estipula o início do tratamento pelo SUS em no máximo 60 dias a partir do diagnóstico do câncer (Lei 12.732, de 2012). O objetivo é acelerar ainda mais o acesso a medicações e cirurgias necessárias pelos pacientes. Zanotto avaliou que a falta de prazo também para os exames diagnósticos é uma lacuna na lei atual.

Dados do Instituto Nacional de Câncer (Inca) apontam que 300.140 novos casos foram registrados entre os homens e 282.450 entre as mulheres, somente em 2018. Já os últimos dados de mortalidade por câncer disponíveis apontam para 107.470 homens e 90.228 mulheres no ano passado.

Precatórios

Também pronto para ser votado está o PLS 163/2018-Complementar, que inclui os precatórios entre as exceções de controle previstos na legislação que trata de estímulos ao equilíbrio fiscal de estados e do Distrito Federal (Lei Complementar 156/2016). Essa norma concedeu prazo adicional de 240 meses para o pagamento de dívidas dos estados com a União, no intuito de atenuar os efeitos da crise fiscal.

O projeto, do senador José Serra (PSDB-SP), inclui entre as exceções as despesas referentes aos precatórios.

Tribunais de contas

Outra matéria que deve ser votada é a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 2/2017, que proíbe a extinção dos tribunais de contas. A proposta já foi aprovada em primeiro turno pelo Plenário. Se for confirmada em votação em segundo turno, a PEC do ex-senador Eunício Oliveira segue para análise da Câmara dos Deputados.