câmara de apucarana
Compartilhar

Ex-deputado Vaccarezza saberá destino amanhã

Do Metro CuritibaO juiz Sérgio Moro tem até amanhã para decidir se solta ou não o ex-deputado federal Cândido Vaccarezza..

Andreza Rossini - 21 de agosto de 2017, 09:01

Do Metro Curitiba

O juiz Sérgio Moro tem até amanhã para decidir se solta ou não o ex-deputado federal Cândido Vaccarezza e mais dois presos pela Lava Jato na última sexta.

As três prisões – partes da 43ª e da 44ª fases da Lava Jato, deflagradas juntas – são temporárias, com prazo de 5 dias. Se não libertá-los, Moro pode prorrogar as prisões ou torná-las preventivas, de prazo indeterminado.

Além de Vaccarezza, estão detidos na PF (Polícia Federal), em Curitiba, o empresário Henry Hoyer, suspeito de operar propinas para o PP, e um ex-funcionário da Petrbras, Márcio Aché. Outros dois pedidos de prisão – Luiz Eduardo de Andrade, empresário, e Dalmo Monteiro Silva, ex-gerente da Petrobras – não foram cumpridos porque os alvos estão no exterior. Até ontem, não havia manifestações dos advogados deles nos processos.

Vaccarezza está envolvido na 44ª fase da Lava Jato, a ‘Operação Abate’. Ele é suspeito de ter recebido pelo menos US$ 478 mil em propinas (R$ 1,5 milhão no câmbio atual) por contratos da Petrobras com a empresa norte-americana Sargeant Marine, fornecedora de asfalto à Petrobras.

Já a 43ª fase, ‘Operação Sem Fronteiras’, investiga propinas a um grupo ligado ao PP pelo afretamento de navios gregos à Petrobras. O negócio, segundo a PF, foi mediado pelo cônsul grego Konstantinos Kotronakis, também investigado. A defesa de Vaccarezza nega as acusações e diz que a prisão foi decretada “com base em delações contraditórias”.