câmara de apucarana
Compartilhar

Justiça nega pedido a defesa de Costamarques para ter acesso às imagens de hospital

BandNewsCuritibaO juiz Sérgio Moro negou pedido da defesa do engenheiro Glaucos da Costamarques, proprietário do ..

Jordana Martinez - 16 de janeiro de 2018, 15:08

BandNewsCuritiba

O juiz Sérgio Moro negou pedido da defesa do engenheiro Glaucos da Costamarques, proprietário do apartamento vizinho ao do ex-presidente Lula, em São Bernardo do Campo (SP), para que o hospital Sírio-Libanês libere as imagens do circuito interno de segurança.

O objetivo dos defensores de Costamarques era provar que o advogado Roberto Teixeira, amigo de Lula, visitou o engenheiro durante o período em que ele esteve internado no hospital, no final de 2015. Registros de visitas enviadas pelo hospital a Moro não apontam a visita de Teixeira ao engenheiro.

Em manifestação de setembro do ano passado, o hospital já informou que não guarda imagens por mais de 15 dias. O pedido da defesa de Costamarques foi feito na ação chamada de incidente de falsidade, aberto para investigar a veracidade de 31 recibos de aluguel do apartamento em São Bernardo do Campo apresentados pela defesa do ex-presidente Lula.

O imóvel é tratado pelos procuradores do Ministério Público Federal como suposta propina da Odebrecht paga ao petista. Em despacho que negou o pedido dos advogados de Costamarques, o juiz Sérgio Moro ainda esclareceu que a solicitação é estranha aos propósitos da ação penal, uma vez que não é possível concluir a autenticidade ou falsidade ideológica dos recibos.

Os advogados do empresário insistem na versão de que uma série de recibos foram assinados por Glaucos de uma só vez a pedido do compadre de Lula, o advogado Roberto Teixeira. Ainda de acordo com a acusação, em troca de favorecer a empreiteira em contratos com a Petrobras, o ex-presidente teria sido beneficiado também com um terreno onde seria construída a sede do Instituto Lula.