câmara de apucarana
Compartilhar

Lula vai tentar anular processo por recusa de Moro em ouvir Tacla Durán

A defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva vai tentar anular o processo em que o petista é acusado de receber v..

Fernando Garcel - 07 de dezembro de 2017, 18:33

A defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva vai tentar anular o processo em que o petista é acusado de receber vantagens indevidas da Odebrecht após o juiz federal Sérgio Moro, responsável pelos processos da Operação Lava Jato na primeira instância, recusar novamente ouvir o operador financeiro e ex-advogado da empreiteira Rodrigo Tacla Durán.

Moro nega que defesas acompanhem perícias nos sistemas de pagamento de propinas da Odebrecht

Em petição apresentada no processo que apura o incidente de falsidade dos documentos apresentados pela Odebrecht e pelo Ministério Público Fedearl (MPF), os advogados de Lula solicitaram que o depoimento de Tacla Durán à CPI da JBS na Câmara, onde ele faz referências à documentos falsos e adulterados da empreiteira, seja juntado ao processo e que ele seja arrolado como testemunha de defesa do ex-presidente.

Rodrigo Tacla Durán foi alvo da 36ª fase da Lava Jato, batizada de Operação Dragão, preso em Madri, na Espanha, mas foi solto por ter cidadania espanhola e responde ao processo em liberdade. Ele prestou depoimento à CPI da Câmara dos Deputados por videoconferência. Na petição, a defesa pediu que a Moro oficiasse à Presidência da CPI da JBS para que informasse os meios pelos quais foi viabilizada a videoconferência ou que Moro concedesse prazo para que os advogados levantassem essa informação.

> Rodrigo Tacla Durán acusa Ministério Público de forjar provas e nega propina ao PMDB

"Além do cerceamento de defesa, a decisão mostra que Lula não está tendo o mesmo tratamento dado à acusação, para a qual foram deferidas as oitivas das testemunhas arroladas também no âmbito de incidente de falsidade. É mais um ato que contamina o processo de nulidade insanável", finaliza a nota dos escritório de advogados que defende o ex-presidente Lula.

Leia também