câmara de apucarana
Compartilhar

Moro manda bloquear R$ 20 milhões de ex-diretor do DER, mas Banco Central só encontra R$ 798

Por Francielly AzevedoApós o pedido de bloqueio de até R$ 20 milhões, feito pelo juiz federal Sérgio Moro, respon..

Roger Pereira - 26 de fevereiro de 2018, 20:31

Por Francielly Azevedo

Após o pedido de bloqueio de até R$ 20 milhões, feito pelo juiz federal Sérgio Moro, responsável pelos processos da Lava Jato em primeira instância, o Banco Central encontrou apenas R$ 798,61 nas contas do ex-diretor do Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná, Nelson Leal Junior.

O ex-diretor, foi preso temporariamente na 48ª fase da Operação, que investiga corrupção, fraude a licitações e lavagem de dinheiro na gestão das concessões de rodovias federais no Paraná. Ele foi exonerado após a deflagração da operação.

Além de Leal Junior, o Banco Central bloqueou mais de R$ 274 mil do funcionário com cargo em comissão da Casa Civil, Carlos Felisberto Nasser. Ele é considerado um dos homens de confiança do governador Beto Richa (PSDB). A sala de Nasser, no Palácio Iguaçu, em Curitiba, foi alvo de busca e apreensão. O Ministério Público chegou a solicitar a prisão dele, mas o juiz Sérgio Moro negou o pedido.

Na última sexta-feira (23), a Justiça sequestrou o apartamento de luxo de Leal Junior, em Balneário Camboriú, no litoral de Santa Catarina. O apartamento custou mais de R$ 2,5 milhões. De acordo com o Ministério Público Federal, R$ 533 mil não tiveram a origem identificada.

Os procuradores alegam que Leal Junior colocava grande quantia de dinheiro em malas e sacolas e viajava mais de 200 quilômetros para entregar o montante à construtora. Além disso, o MPF afirma que o ex-diretor costumava alugar barcos grandes, com dois quartos, suíte, banheiro e cozinha, para passear com amigos e familiares. O investimento diário nas embarcações girava em torno de R$ 16 mil.