câmara de vereadores
Compartilhar

Petrobras anuncia mudanças na divulgação dos preços da gasolina e do diesel

Por Agência Brasil e PetrobrasPara dar mais transparência à composição do preço final dos combustíveis, desde est..

Mariana Ohde - 20 de fevereiro de 2018, 08:05

Por Agência Brasil e Petrobras

Para dar mais transparência à composição do preço final dos combustíveis, desde esta segunda-feira (19), a Petrobras passou a divulgar o preço médio do litro da gasolina e do diesel nas refinarias e terminais do Brasil, sem incluir os tributos. Os valores estarão disponíveis no site da estatal.

Com o reajuste previsto para entrar em vigor nesta terça-feira (20), o preço médio do litro da gasolina A, comercializado pela empresa, será de R$ 1,5148 e o do litro do diesel A será R$ 1,7369. O valor médio nacional considera os preços à vista, sem encargos, praticados nos diversos pontos de venda em todo território nacional.

Como a legislação garante a liberdade de preços no mercado, as revisões de preços feitas pela Petrobras podem ou não se refletir no preço final ao consumidor, de acordo com os repasses feitos por outros integrantes da cadeia de combustíveis e derivados.

Acumulado

Segundo dados disponibilizados pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), o preço médio da gasolina em outubro de 2016, quando foi adotada a nova política de preços da Petrobras, era de R$ 3,69 por litro. Em fevereiro de 2018, havia subido para R$ 4,23 o litro, uma variação de 54 centavos. Segundo a Petrobras, os ajustes feitos pela empresa respondem por 9 centavos desse total.

No caso do diesel, o preço médio em outubro de 2016 era de R$ 3,05 por litro e agora está em R$ 3,40. Da variação de 35 centavos, os ajustes feitos pela Petrobras respondem por 12 centavos.

A estatal ressalta que não fez alterações na política de preços para diesel e gasolina. “Os preços dos derivados são atrelados aos mercados internacionais e podem variar diariamente, como outras commodities, a exemplo da soja, do trigo e do aço. De acordo com as cotações internacionais, pode haver manutenção, redução ou aumento nos preços praticados nas refinarias”, diz a nota da Petrobras.

Gás de cozinha

O site da Petrobras passa a informar também o valor médio do GLP residencial, vendido pela estatal para as distribuidoras que fazem o envase em botijão de gás de cozinha. Atualmente, o preço médio sem tributos equivale a R$ 23,16 por botijão de 13 quilos.

A revisão da política de preços do GLP de uso residencial foi feito em janeiro, para reduzir a volatilidade de preços do produto.

“A revisão alterou a frequência dos reajustes de mensal para trimestral e introduziu um mecanismo de compensação pelas diferenças entre os valores que seriam praticados pela política anterior e aqueles adotados pela metodologia atual, sem, portanto, impactar negativamente o resultado da companhia. A referência continua a ser o preço do butano e propano comercializado no mercado europeu acrescido de margem de 5%”.

Polêmica

Na última semana, o governo federal determinou que a Polícia Federal (PF) e o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) investiguem a existência de um cartel no setor. A medida foi tomada após as constantes altas divulgadas diariamente e a demora do mercado em repassar as quedas nos preços aos consumidores.

No dia 9 de fevereiro, o presidente Michel Temer (PMDB) disse que considera uma “agressão ao consumidor” o fato de que as reduções de preços nas refinarias não são repassadas às bombas. Segundo ele, o governo não vai permitir esse comportamento.

Distribuidoras e postos se defenderam, afirmando que as altas nos preços se devem à carga tributária pesada aplicada aos produtos.