câmara de vereadores
Compartilhar

Consulta para abertura de empresa em Curitiba pode ser feita online

Por Brunno Brugnolo, Metro CuritibaO processo para abrir uma empresa em Curitiba está um pouco mais fácil e rápid..

Mariana Ohde - 04 de agosto de 2017, 08:33

Por Brunno Brugnolo, Metro Curitiba

O processo para abrir uma empresa em Curitiba está um pouco mais fácil e rápido com a primeira fase da implantação da Rede Nacional para Simplificação do Registro e da Legalização de Empresas e Negócios (Redesim), que começou nesta quinta-feira (3).

Nela, o sistema unifica o cadastro geral da empresa na Junta Comercial do Paraná (Jucepar) com a consulta de localização, procedimento inicial para verificar se o imóvel de interesse do empreendedor comporta o negócio que ele pretende montar na região escolhida. A consulta de localização – antigamente chamada de guia azul – agora tem o nome de Consulta Prévia de Viabilidade (CPV).

Segundo o secretário municipal de Urbanismo, Marcelo Ferraz César, a partir de agora, o empreendedor terá um retorno da CPV em 48 horas. Antes era preciso fazer a consulta pessoalmente e o prazo de resposta girava em torno de 10 dias – depois da diminuição da fila com mutirões.

Quem já iniciou o processo deve ficar atento as orientações da Jucepar. Se o negócio for de baixo risco, basta então entrar na página da Receita Federal para fazer a coleta de CNPJ e ter o documento básico de entrada liberado, que é encaminhado para a prefeitura liberar o alvará e o CNPJ.Empresa Fácil

No Paraná, a Redesim tem o nome de Empresa Fácil. Posteriormente, mais duas fases serão implantadas – possivelmente ainda neste ano.

Primeiro serão integrados mais cinco órgãos da prefeitura, além dos Bombeiros, da Junta Comercial e da Receita Federal. Ou seja: todo o processo será feito online em uma única plataforma.

Depois, na última, a emissão do CNPJ (Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica) será desvinculada da prefeitura para a Jucepar. Quando o sistema estiver 100% no ar, será possível abrir o negócio em questão de poucos dias, contra pelo menos 30 atualmente, nos casos mais simples.