câmara dos deputados
Compartilhar

Brasil ignora altitude, mas para no goleiro

Não foi por falta de criação de jogadas e nem de chutes a gol. Mesmo na altitude de La Paz, a seleção brasileira dominou..

Roger Pereira - 05 de outubro de 2017, 19:49

Não foi por falta de criação de jogadas e nem de chutes a gol. Mesmo na altitude de La Paz, a seleção brasileira dominou a Bolívia durante todo o jogo desta quinta-feira, válido pela penúltima rodada das Eliminatórias sulamericanas para a Copa do Mundo, mas não saiu do 0 a 0 por conta da atuação irrepreensível do goleiro boliviano Carlos Lampe, que fez, pelo menos, cinco defesas difíceis durante a partida.

Com o resultado, o Brasil chega a 38 pontos, na liderança isolada da s eliminatórias, mas não pode mais bater o recorde de pontos da Argentina nas eliminatórias para 2002 (43). A seleção brasileira encerra sua participação no torneio seletivo na próxima terça-feira, diante do Chile, em São Paulo. A Bolívia, já eliminada, chegou a 4 pontos

Lampe foi a grande do jogo. Neymar, que vem de jejum na última convocação, teve quatro finalizações, mas não conseguiu vencer o camisa 1, que ainda foi auxiliado por Valverde – o zagueiro boliviano ainda evitou uma bola sobre a linha. Gabriel Jesus foi outro com ocasião clara, mas não venceu Lampe. Empurrados pelos torcedores que encheram o Hernando Siles, os jogadores da casa se desdobraram para tentar vencer mais uma grande seleção em La Paz depois de chilenos e argentinos. Um chute forte de Machado, que passou perto da meta, e outro ainda mais violento de Bejarano, que acertou o travessão, assustaram Alisson.

Tite aproveitou a partida para testar Alexsandro na lateral esquerda e Thiago Silva na zaga, mas a experiência com o zagueiro durou pouco tempo: apenas 28 minutos. Thiago sentiu um problema na coxa direita e foi substituído por Marquinhos, que até então tinha sido titular nos dez jogos de Tite nas eliminatórias. Alexsandro foi seguro substituindo Marcelo e pode ter carimbado seu passaporte para a Rússia.