câmara dos vereadores
Compartilhar

Exposição personifica o câncer de mama em paineis

"Quando vi essa imagem, chorei. É o meu resultado positivo para o câncer de mama. Foram dias e dias de lágrimas,..

Pedro Ribeiro - 02 de outubro de 2017, 09:51

expo1 Cropped (1)

"Quando vi essa imagem, chorei. É o meu resultado positivo para o câncer de mama. Foram dias e dias de lágrimas, sem parar. Sem querer sair de casa, minhas filhas e meu marido me levaram para o parque".

Essas foram algumas das palavras expressas pela designer Mariana Proença, após ser diagnosticada com câncer de mama.

Seu depoimento - de forma completa - e de mais seis mulheres integram o conjunto de paineis que mostram ao público de forma crua, os diagnósticos com células cancerígenas no evento "A Exposição Que Ninguém Quer Ver", que acontece a partir do dia 3, às 19 horas, no vão central do Museu Oscar Niemeyer (MON), em Curitiba (PR).

A médica mastologista Karina Furlan Anselmi, do Centro de Doenças da Mama do Hospital Nossa Senhora das Graças, ressalta a importância dessa exposição pela natureza dela, a forma com a qual lida com o tema e o Outubro Rosa.

"A  campanha do Outubro Rosa por si só já é importante porque o número do câncer de mama diagnosticado a cada ano vem aumentando e a campanha realizada (exposição) foca na detecção do câncer enquanto ele é invisível, o quanto é indolor e não é palpável, e quando ele é diagnosticado nesta fase as taxas de cura chegam a quase 100%", avalia.

Karina também fala sobre a necessidade de todas as mulheres realizarem exames anuais. "Essa é a importância de se realizar a mamografia anualmente após os 40 anos. A detecção do câncer na mamografia em lesões com menos de um centímetro, que não são palpáveis têm alto índice de cura", explicou.