câmara federal
Compartilhar

Área de escape será construída na BR-277 para evitar acidentes na Serra do Mar

Por Francielly Azevedo / CBN CuritibaO Conselho de Desenvolvimento do Litoral aprovou, por unanimidade, a emissão..

Roger Pereira - 22 de fevereiro de 2018, 20:10

Por Francielly Azevedo / CBN Curitiba

O Conselho de Desenvolvimento do Litoral aprovou, por unanimidade, a emissão da Autorização Ambiental do Instituto Ambiental do Paraná para a construção de uma área de escape na BR-277. A instalação da área de segurança na BR-277 será feita no quilômetro 36 para evitar acidentes na descida da Serra do Mar. O local foi escolhido após estudos que levaram em consideração o menor impacto ambiental e os índices de ocorrências ao longo da rodovia.

Em julho de 2016, um caminhão-tanque carregado com combustível tombou e pegou fogo no quilômetro 33 da BR-277, em Morretes, no litoral do Paraná. Outros 12 veículos também se envolveram no acidente e sete pessoas morreram. A causa foi a perda de freios do caminhão. Para Lucio Marins, chefe-substituto da Delegacia Metropolitana da Polícia Rodoviária Federal, a área de escape poderia ter evitado a tragédia. "Com certeza esse acidente teria sido evitado se o motorista tivesse a consciência de adentrar ao dispositivo de segurança".

Marins destaca que a estrutura vai funcionar, principalmente, para segurar caminhões que percam o controle dos freios durante o trajeto. Será instalada uma caixa de desaceleração de 140 metros de extensão formada por argila expandida. "Quando o motorista percebe na decida da serra algum mau funcionamento, ou superaquecimento dos freios, ao avistar a sinalização da área de escape sinaliza que vai utilizá-la, adentra ao espaço e, em 95% dos casos, não há nem dano ao veículo".

Na BR-376, no Km 671, na região da Serra de Guaratuba, já existe uma área de escape que foi instalada em 2011 pela Autopista Litoral Sul, que administra a rodovia. Marins explica que a redução de acidentes nessa área foi significativa. "Numa condição semelhante na rodovia 376, onde já existe desde 2011, deu tão certo este dispositivo que ele é utilizado três vezes por mês, evitando três acidentes graves por mês na rodovia em decorrência de caminhões sem freios".

Mesmo com a aprovação do Conselho de Desenvolvimento do Litoral, a concessionária Ecovia, que administra o trecho, agora precisa solicitar a autorização para desmate de algumas espécies nativas da região. Em nota, a Ecovia informou que iniciou os trâmites previstos no contrato e as obras devem começar até o fim de março.