câmara federal
Compartilhar

Delegados mostram como ficou cadeia de Pato Branco após rebelião Veja vídeo

Mais duas rebeliões em delegacias de polícia foram registradas no Paraná na última semana. Em Iporã, no noroeste do Para..

Roger Pereira - 27 de agosto de 2017, 20:31

Mais duas rebeliões em delegacias de polícia foram registradas no Paraná na última semana. Em Iporã, no noroeste do Paraná. Um agente da Delegacia foi feito refém. quando voltava com os presos do pátio para as celas. Em Pato Branco, ocorreu a situação mais grave, quando os presos da delegacia da 5ª Subdivisão Policial de Pato Branco, no sudoeste do Paraná, se recusaram a sair para o banho de sol da sexta-feira e tomaram a unidade. Os detidos quebraram paredes da delegacia e durante uma tentativa de negociação, o delegado-chefe Getúlio de Morais Vargas, acabou sendo agredido com água quente pelos detentos. Além do delegado, dois agentes foram atingidos e um deles teve o dedo fraturado.

A Associação dos Delegados de Polícia do Paraná (Adepol) diz que o quadro de rebeliões em cadeias localizadas em delegacias de polícia é resultado da política carcerária do governo do estado. De acordo com a Adepol, a principal causa do motim foi a superlotação da carceragem, projetada para 44 presos, que estava com 209, ou seja, com mais de 500% acima da capacidade. Desses, 100 já foram condenados e outros 40 progrediram para o regime semiaberto – todos já deveriam ter sido transferidos.