câmara federal
Compartilhar

GAECO prende três investigados na operação ZR3

Claudia Lima, CBN LondrinaO Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO) prendeu três investi..

Jordana Martinez - 28 de fevereiro de 2018, 15:56

Foto: Divulgação/GAECO
Foto: Divulgação/GAECO

Claudia Lima, CBN Londrina

O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO) prendeu três investigados na operação ZR3, em Londrina. Ao todo, onze pessoas vêm sendo monitoradas por tornozeleiras eletrônicas e na manhã de hoje Ossamu Kiminagakura, Vagner Mendes e Luiz Guilherme Alho foram presos.

Vagner Mendes e Luiz Guilherme Alho são ex-integrantes do Conselho Municipal das Cidades, já Kiminagakura era servidor público da Secretaria Municipal de Obras.

Segundo o delegado do GAECO, Alan Flore, o pedido de prisão decorreu da análise das provas coletadas ao longo da investigação, que fortaleceram o quadro probatório e ainda deram mais elementos para a acusação.

Os três investigados estão na sede do Gaeco e devem ser levados para a Penitenciária Estadual de Londrina (PEL). Como têm ensino superior, devem ficar em celas separadas.

A operação ZR3 investiga um esquema de pagamento de propina a agentes públicos em troca de alteração em zoneamentos na cidade. Além dos três, que agora foram presos de forma temporária, mais oito são monitorados pela justiça. São eles: os vereadores afastados Rony Alves e Mário Takahashi; Evandir Duarte de Aquino, ex- assessor de Rony Alves na Câmara;

Cleuber Moraes Brito, ex-membro do CMC; Ignês Dequec, também ex-membro do CMC e ex-presidente do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Londrina (IPPUL): organização criminosa; Homero Wagner Fronja, empresário; Brasil Filho Theodoro Mello de Souza, empresário e José de Lima Castro Neto, empresário.