câmara federal
Compartilhar

Vereador fica de fora de comissão e fala em “sair na porrada” com colegas de Plenário

Repórter Tabata Viapiana da CBN CuritibaO sargento Guiarone Junior, do PROS, disparou contra os colegas de Plenário na C..

Andreza Rossini - 02 de agosto de 2017, 11:48

Repórter Tabata Viapiana da CBN Curitiba

O sargento Guiarone Junior, do PROS, disparou contra os colegas de Plenário na Câmara de Ponta Grossa, na região dos Campos Gerais, ao ser deixado de fora de uma Comissão Especial de Inquérito que vai investigar se há irregularidades nos contratos de destinação do lixo no município.

Os próprios vereadores escolheram os cinco integrantes da comissão: Guiarone Junior não foi incluído no colegiado e, indignado, disse ter sido “apunhalado pelas costas” e falou em “ir pra porrada e sair na bala” com os vereadores que quisessem tirar satisfações.

"Eu não tenho medo de ninguém, trabalhei na Polícia Militar, o cara vem me estender a mão durante a semana e me apunhala pelas costas. Para mim não é homem. Não tenho medo mesmo, se precisar partir na porrada, vamos partir na porrada. Isso pra mim é uma palhaçada, ele bate nas minhas costas e depois fala mal, se quiser vir tirar satisfação comigo saímos na porrada e se precisar sair na bala, saímos na bala", afirmou.

O vereador explicou a irritação com os companheiros de Câmara. É porque foi Guiarone Junior quem iniciou as investigações dos contratos do lixo firmados pela Prefeitura de Ponta Grossa e ainda sugeriu a criação da Comissão Especial de Inquérito. Por isso, o parlamentar não gostou de ter ficado de fora da comissão.

"Desde janeiro com esse projeto buscando estudar o contrato para verificar as irregularidades que exitem. Estive no aterro onde constatei irregularidades e na data de hoje vereadores que nunca me procuraram para dizer que poderiam me apoiar entraram numa comissão que a gente sabe que não vai dar em nada", declarou.

Em entrevista à rádio CBN, o vereador disse que se arrependeu das declarações e pediu desculpas aos demais parlamentares. Guiarone Junior está no primeiro mandato e disse que tem se dedicado bastante aos contratos do lixo da cidade. Por isso, achou injusto ter sido excluído da comissão. Como estava de cabeça quente, acabou dando declarações mais ríspidas, mas garantiu que jamais partiria para agressão física contra outros vereadores.

"De forma alguma eu realmente vou sair. Todos sabem como funciona o regimento interno, dentro da Polícia Militar eu não fazia isso, imagina na Câmara. Foi uma forma de expressão em um momento de irritação", disse.

Em todo caso, a Comissão Especial de Inquérito que vai apurar os contratos de destinação do lixo de Ponta Grossa já foi criada e é formada pelos vereadores Celso Cieslak (PRTB), Vinicius Camargo (PMB), George (PMN), Florenal (Podemos) e Mingo (DEM).