câmara federal
Compartilhar

Promotoria é favorável à prisão preventiva homem que atirou três vezes na mulher grávida

A Procuradoria de Justiça de Campo Largo, na Região Metropolitana de Curitiba, emitiu um parecer favorável à manutenção ..

Andreza Rossini - 01 de fevereiro de 2018, 09:25

A Procuradoria de Justiça de Campo Largo, na Região Metropolitana de Curitiba, emitiu um parecer favorável à manutenção da prisão de um homem acusado de tentativa de feminicídio.

O réu foi denunciado pelo Ministério Público do Paraná e está preso preventivamente desde o crime, praticado em 9 de janeiro. Ele agrediu a coronhadas e deu três tiros em uma mulher, grávida de cinco meses.

Segundo a Promotoria de Justiça na ação penal, aproveitando-se do fato de ter mantido um relacionamento com a vítima, o acusado foi até sua residência. Ali, a agrediu com um revólver, deixando-a desacordada.

O réu então colocou a ex-companheira em um carro e dirigiu-se a um matagal, onde efetuou novas coronhadas e depois os disparos. A vítima só não morreu porque fingiu-se de morta e depois conseguiu buscar socorro. Segundo a denúncia, o acusado teria suspeitas de que a mulher, com quem manteve um relacionamento extraconjugal, esperava um filho seu.

No parecer pela manutenção da prisão, emitido nesta segunda-feira, 30 de janeiro, o promotor de Justiça responsável pelo caso destaca que a vítima sofreu uma fratura no crânio, sendo obrigada a passar por cirurgia para instalação de uma placa de titânio. Por conta do episódio, também já passou por três micro AVCs e a gravidez agora é considerada de risco.

Sustenta o MPPR que, “fica demonstrado nos autos que o requerente pretendia matar a vítima e fugir, encobrindo seus rastros, para sequer ser julgado pela justiça. Não se trata de uma suposição, mas sim de uma detida análise dos autos, que somente não foi consolidada devido a uma enérgica ação das polícias desta Comarca.”