câmara municipal de apucarana
Compartilhar

PM vai investigar policial aposentado que participou de tiroteio em ônibus

Com informações de Narley ResendeA Polícia Militar (PM) vai investigar o policial aposentado que estava com duas armas e..

Fernando Garcel - 25 de setembro de 2017, 17:01

Com informações de Narley Resende

A Polícia Militar (PM) vai investigar o policial aposentado que estava com duas armas e um colete balístico e que reagiu ao assalto a um ônibus na região metropolitana de Curitiba na noite do último sábado (23). O confronto terminou com quatro passageiros feridos, entre eles Larissa Morgana Ferreira, de 24 anos, que não resistiu aos ferimentos. A vítima será enterrada na tarde desta nesta segunda-feira (25), no cemitério Paroquial de Campo Magro.

Segundo a Polícia Militar (PM), quatro homens entraram no coletivo da linha Curitiba/Campo Magro, renderam algumas pessoas, entre elas um homem com a camiseta de corrida do Bope que foi colocado deitado no chão pelo autor do roubo, e efetuaram disparos. Foi então que um policial aposentado reagiu a tentativa de assalto disparando contra os assaltantes. Um suspeito foi atingido e morreu no local.

Empresas de ônibus querem botão do pânico para acionar polícia

Cobrador é morto com dois tiros em Curitiba

> Lei que obriga instalação de câmeras em ônibus de Curitiba não é cumprida

8795d306-398a-44b6-afff-2ab67c8e8b2aNo tiroteio, o policial foi atingido por quatro disparos. Dois tiros atingiram o colete à prova de balas que ele usava por baixo da roupa e os outros dois acertaram a mão e uma orelha. Em nota, a PM afirma que o policial aposentado pode exercer qualquer ocupação e que as armas estavam registradas e o colete era de uso particular, mas que a conduta será apurada pelo 22º Batalhão da PM por meio de procedimento administrativo.

"Na hora que eles passaram, um deles ficou parado olhando pra mim... Eu já mencionei 'é assalto ou arrastão'. Na hora que eles falaram 'deita todo mundo' começou o tiroteio", conta o cobrador do ônibus. " estava cheio. Tinha umas 44 pessoas. Um desespero total", desabafa.

No confronto, outras quatro pessoas também foram atingidas e encaminhadas para atendimento médico. Entre as vítimas estava Larissa que não resistiu aos ferimentos e morreu. "É uma fatalidade. Várias pessoas no ônibus... Os que não foram baleados estavam passando mal. Foi uma situação bem caótica", diz a médica Michele Mamprim Grippa que atendeu as vítimas. Em nota, o Hospital do Rocio informa que uma das vítimas do tiroteio permanece internada e sem previsão de alta.

Com o homem que entrou em óbito foi apreendido um revolver de calibre 38. Os assaltantes ainda são procurados. O caso está sendo investigado pela Delegacia de Almirante Tamandaré.