câmara municipal de apucarana
Compartilhar

Operação mira 18 pessoas monitoradas por tornozeleira eletrônica no Paraná

Cerca de 80 policiais civis e militares cumprem 18 mandados de prisão contra pessoas monitoradas por tornozeleira eletrô..

Andreza Rossini - 24 de agosto de 2017, 10:01

Cerca de 80 policiais civis e militares cumprem 18 mandados de prisão contra pessoas monitoradas por tornozeleira eletrônica, nesta quinta-feira (24), em oito municípios do Paraná.

Entre os alvos da operação, deflagrada pela Secretaria de Segurança Pública e Administração Penitenciária (Sesp) estão detentos que respondem pelos crimes de furto, roubo, tráfico de drogas, estupro, por falta de pagamento de pensão alimentícia e homicídio.

Os monitorados tiveram o mandado de prisão expedido pela Justiça por descumprir as regras do uso do equipamento – a principal delas, deixar a tornozeleira descarregada.

A operação, batizada como GPS IV, acontece em Curitiba e Região Metropolitana, no Litoral e em cinco cidades do interior do Estado: Foz do Iguaçu, Londrina, Maringá, Ponta Grossa e Apucarana.

Cerca de 80 policiais participam da ação – entre eles agentes do COPE (Centro de Operações Policiais Especiais) e do BOPE (Batalhão de Operações Policiais Especiais) – unidades de elite da Polícia Civil e Militar, respectivamente. A ação policial conta com o apoio da Polícia Militar, Civil e do Departamento Penitenciário.

Operações GPS

Esta é a quarta etapa da operação no Paraná. Ao todo já foram presas 83 pessoas que usavam o equipamento eletrônico, mas descumpriram as regras de uso da tornozeleira durante a execução penal.

As pessoas com tornozeleira são monitoradas de forma ininterrupta, 24 horas por dia, sete dias por semana, por agentes penitenciários no Centro Integrado de Comando e Controle (CICC), cuja sede fica na Sesp.

Qualquer violação no uso do equipamento é detectada pelos agentes penitenciários que repassam ao judiciário. Cabe aos juízes revogar ou não o benefício. Ao todo hoje são cerca de 5.600 tornozeleiras ativas.