câmara municipal de apucarana
Compartilhar

Tentativas de sequestros de crianças coloca população em alerta

Redação com BandNewsCuritibaUma série de áudios divulgados por whatsapp alertam a população sobre tentativas de sequestr..

Francielly Azevedo - 04 de agosto de 2017, 15:08

Redação com BandNewsCuritiba

Uma série de áudios divulgados por whatsapp alertam a população sobre tentativas de sequestro de crianças em Curitiba e Região. Parece ficção, mas pelos menos dois casos foram confirmados e denunciados à polícia nos últimos dias.

Em Campo Largo, na região de Curitiba, a Polícia Civil investiga a tentativa de sequestro de uma menina de apenas um ano e cinco meses na manhã da última quarta-feira (2). Ela estava no carrinho empurrado pela mãe e as duas seguiam por uma rua da cidade quando foram abordadas por um homem em um carro. Inicialmente, o sujeito pediu uma informação à mulher, mas, na sequência, puxou a menina pelo braço e disse que a levaria para passear. Foram momentos de pânico, segundo Suelen Crichaki – irmã mais velha da criança.

"Ela foi pra buscar o leite da minha irmãzinha e do meu piazinho no colégio. Quando ela tava quase chegando no colégio passou esse Siena cinza bem devagar, mas não parou. Aí na volta quando ela passou perto desse mato, que tem na rodovia, esse carro parou e perguntou se aquela rua ia para Campo Largo, ela disse que sim e continuou andando. Derrepente o carro parou e arrancou minha irmãzinha do braço da minha mãe dizendo que ia passear", conta.

O homem ainda teria dito que retornaria e pedido para a mulher aguardar no local, que a essa altura chorava e pedia para que ele devolvesse a filha.

"Minha mãe começou gritar pedindo por socorro, então parou um carro branco para ajudar. Então o rapaz jogou minha irmãzinha no colo da minha mãe e fugiu. Quando ela foi pegar a placar do carro estava tampada com uma fita branca", lembra.

O Boletim de Ocorrência foi registrado nessa quinta-feira (3) e, segundo o delegado Cassiano Aufiero, responsável pelas investigações, um retrato falado do suspeito deve ser divulgado em breve.

"Peguei os pormenores do caso, fiz o encaminhamento dessa vítima para o Instituto de Criminalística para que fosse feito o retrato falado desse rapaz e já tem uma equipe especialmente para cuidar", disse.

No semáforo

Um caso semelhante foi registrado no bairro Atuba, em Curitiba, no fim do mês passado. Uma mulher que trafegava pela BR-116 em direção a Quatro Barras teria sido surpreendida por um homem ao parar em um semáforo. De acordo com o relato, ele tentou abrir uma das portas traseiras do veículo dela, onde havia uma cadeirinha infantil, mas as travas estavam acionadas, nada de mais grave aconteceu. A filha da mulher não estava no automóvel, mas, com medo, ela teria buzinado bastante para chamar a atenção das outras pessoas e chegou a furar o sinal para escapar.

A família ainda está em choque e a informação é a de que a mulher tem evitado sair de casa com a filha. Ela fazia o mesmo trajeto havia dois anos e nunca tinha passado por nada parecido.

População em alerta

O delegado comenta ainda sobre os áudios que circulam nas redes sociais, a maioria boatos que ganharam força com os últimos fatos.  E orienta sobre como as pessoas devem agir.

"Até o momento que a polícia não toma conhecimento do fato, fica só nas redes sociais, a gente considera um boato. Até porque um fato tão grave como esse não ser registrado em uma delegacia a gente só pode entender como boato. Mas nesse caso em concreto não, a vítima procurou a delegacia. Com relação aos outros casos, o que a gente orienta que a vítima vá a uma delegacia registrar o boletim de ocorrência o mais rápido possível, até pra saber se é a mesma pessoa ou um caso isolado", explica.