camara municipal
Compartilhar

200 senhas serão distribuídas para o julgamento de Carli Filho

Com Fábio Buchmann, CBN CuritibaEstá marcado para o dia 27 de fevereiro o início do júri popular do ex-deputado e..

Mariana Ohde - 16 de fevereiro de 2018, 10:03

Com Fábio Buchmann, CBN Curitiba

Está marcado para o dia 27 de fevereiro o início do júri popular do ex-deputado estadual Luiz Fernando Ribas Carli Filho, acusado de provocar o acidente que matou Rafael Yared e Carlos Murilo de Souza, em 2009, em Curitiba. O carro que Carli Filho conduzia atingiu o veículo dos jovens na esquina das ruas Monsenhor Ivo Zanlorenzoi e Paulo Gorski, no bairro do Mossunguê.

Segundo a perícia oficial, o ex-deputado dirigia a uma velocidade entre 161 Km/h e 173 Km/h. Ele também estava embrigadado, com 7,8 decigramas de álcool por litro de sangue, porém, o exame que constatou a presença de álcool no organismo foi descartado porque a amostra foi colhida enquanto Carli Filho estava inconsciente, após o acidente. O ex-deputado também estava com a carteira de habilitação (CNH) suspensa, com mais de 20 multas por excesso de velocidade.

Após o acidente, o caso se arrastou durante anos na Justiça. Depois de inúmeros recursos da defesa - no final do ano passado, o Supremo Tribunal Federal (STF), em decisão do ministro Gilmar Mendes, negou o último recurso - um pedido de habeas corpus da defesa - e julgamento pode ser marcado.

No início do mês, a defesa tentou mais uma manobra; ajuizou um recurso tentando transferir o julgamento para outra comarca do estado. A justificativa é a repercussão que o caso teve em Curitiba. A liminar foi indeferida sob a justificativa de que Carli Filho, como ex-deputado estadual, era figura pública e que “a ampla cobertura dada pela mídia foi uma mera consequência de sua função e publicidade, feita em caráter jornalístico e informativo”.

Carli Filho será julgado por duplo homicídio com dolo eventual, quando se assume o risco de matar. Por meio de nota, o Tribunal de Justiça do Paraná (TJ-PR) informou que serão distribuídas 200 senhas aos interessados em acompanhar o júri popular. Elas serão entregues a partir de 13h30, na sexta-feira (23). Os interessados devem procurar a 2ª Vara Privativa do Tribunal do Júri, no Centro Cívico, e o critério para seleção é por ordem de chegada. Não será permitido uso de materiais que possam influenciar no julgamento - como camisas ou cartazes. Não poderão ser feitas imagens durante o julgamento. Jornalistas do país inteiro também estão sendo credenciados para a cobertura.