camara municipal
Compartilhar

Barros anuncia liberação de R$ 26 milhões para Saúde de Curitiba e teste pré-nupcial

O ministro da Saúde, Ricardo Barros, anunciou a liberação de R$ 26 milhões para ampliar e qualificar o atendimento à pop..

Fernando Garcel - 02 de outubro de 2017, 14:56

O ministro da Saúde, Ricardo Barros, anunciou a liberação de R$ 26 milhões para ampliar e qualificar o atendimento à população de Curitiba, na urgência e emergência da rede hospitalar, em evento no Hospital das Clínicas, nesta segunda-feira (2). Os recursos serão destinados à habilitação de novos leitos e serviços de média e alta complexidade.

Serão habilitados novos leitos clínicos e de UTI, além da ampliação dos serviços da rede de urgência em cinco estabelecimentos de saúde do município: Hospital do Trabalhador, Santa Casa de Misericórdia, Hospital Universitário Evangélico, Hospital das Clínicas e Hospital São Vicente. Os recursos irão fortalecer a Rede de Urgência e Emergência (RUE) e serão incorporados ao limite financeiro de Média e Alta Complexidade do estado do Paraná e de Curitiba.

“Estão sendo habilitados novos leitos e serviços na porta de entrada de urgência e emergência em hospitais de referência que atendem, além da população de Curitiba, toda a região metropolitana. Essa medida garante mais acesso à saúde de toda a população curitibana”, reforçou o ministro Ricardo Barros.

Teste pré-nupcial

Barros voltou a falar sobre o teste pré-nupcial durante o evento, mas não definiu uma data para que o exame fique disponível no Sistema Único de Saúde (SUS). O teste serve para que casais que pretendem ter filhos conheça as probabilidades que a criança tenha de desenvolver doenças por meio de uma combinação genética.

O primeiro anúncio sobre o teste foi feito pelo ministro em agosto durante o Summit Saúde Brasil, evento promovido pelo Grupo Estado.

Saúde no Paraná

Em um ano de gestão do ministro Ricardo Barros, o município de Curitiba foi contemplado com mais de R$ 120,8 milhões destinados a serviços da saúde na capital, como leitos, SAMU, Rede Cegonha e serviços de Oncologia e especializados em alta complexidade, oriundos de recursos de custeio e de emendas parlamentares.

De maio de 2016 até agora, o Paraná foi contemplado com R$ 179,1 milhões para habilitação e/ou qualificação de 717 serviços/leitos de média e alta complexidade que estavam funcionando sem a contrapartida federal. Durante o período, o estado teve 13 UPAs habilitadas, o que representa investimento anual federal de R$ 21,7 milhões. Em julho deste ano, o Paraná recebeu R$ 23,5 milhões para reforçar a Atenção Básica, principal porta de entrada para o SUS, com a habilitação de 348 Agentes Comunitários de Saúde, 99 Equipes de Saúde da Família, 78 Equipes de Saúde Bucal, 29 Núcleos de Apoio à Saúde da Família e 02 Equipes de Saúde Prisional.