camara municipal
Compartilhar

Para continuar atendendo, Hospital Evangélico vai a leilão em maio

Por Brunno Brugnolo, Metro CuritibaEm audiência realizada no último dia 9, o juiz da 9ª Vara do Trabalho de Curit..

Mariana Ohde - 01 de março de 2018, 08:52

Por Brunno Brugnolo, Metro Curitiba

Em audiência realizada no último dia 9, o juiz da 9ª Vara do Trabalho de Curitiba, Eduardo Milléo Baracat, marcou para o dia 4 de maio o leilão do Hospital Evangélico, da Faculdade Evangélica do Paraná e do plano Saúde Evangélico. A decisão da penhora foi tomada ainda no fim do ano passado.

Na 2ª quinzena de janeiro o juízo havia determinado a avaliação de todos os bens materiais e imateriais do complexo, quando um grupo de oficiais de Justiça foi designado para fazer o levantamento.

A partir disso, cabe ao leiloeiro público escolhido, Helcio Kronberg, determinar valores – o que deve acontecer até o fim deste mês – e desta maneira o juízo terá subsídios para lançar o edital do leilão com todas as regras e detalhes.

Participantes da audiência, MP-PR (Ministério Público do Paraná) e MPT-PR (Ministério Público do Trabalho do Paraná) devem enviar em breve à Justiça do Trabalho sugestões para a realização do leilão.

Segundo o MP-PR, a intenção é “resguardar o interesse da saúde pública” para que a população não seja prejudicada, ou seja, manter o hospital aberto com atendimento pelo SUS e “permitir que o local siga como referência em saúde municipal e estadual”.

A intenção é que o complexo seja administrado por um grupo de interesse com foco na atividade – caberá ao juízo acatar ou não as condições.

Maior hospital privado e de caráter filantrópico do Paraná, o Evangélico chegou a fazer 1,5 milhão de atendimentos anuais, mas nos últimos anos esse número caiu devido ao fechamento de leitos.

O hospital também conviveu por vários momentos com greves pontuais e falta de insumos. A expectativa com o leilão é quitar pendências com fornecedores, funcionários e ex-funcionários, já que entre dívidas trabalhistas, tributárias e bancárias, o valor ultrapassa os R$ 400 milhões. A data do leilão ainda pode ser alterada em função de provocações nos processos.

Intervenção

De propriedade da SEB (Sociedade Evangélica Beneficente de Curitiba), o Hospital Evangélico está sob intervenção judicial desde dezembro de 2014, em decorrência de diversos débitos e ações trabalhistas. De lá para cá, parte da “sangria” conseguiu ser estancada, mas mesmo sob a administração de interventores, a dívida continuou a crescer.

Há cerca de um mês, o atual administrador judicial do Evangélico, Ladislau Zavadil Neto, relatou ao Metro Jornal que o déficit mensal do hospital variava entre R$ 1,8 milhão e R$ 2 milhões nos últimos meses. Em 2016, era cerca de R$ 3 milhões. O Metro Jornal procurou o presidente da SEB, mas ele não atendeu às ligações.