camara municipal
Compartilhar

Greca quer congelar a tarifa de ônibus em 2018

Por Lucian Pichetti, CBN CuritibaO prefeito de Curitiba, Rafael Greca (PMN), garantiu que a tarifa do transporte ..

Mariana Ohde - 03 de março de 2018, 11:34

Foto: Daniel Castellano / SMCS
Foto: Daniel Castellano / SMCS

Por Lucian Pichetti, CBN Curitiba

O prefeito de Curitiba, Rafael Greca (PMN), garantiu que a tarifa do transporte coletivo da capital não vai aumentar em 2018. Atualmente, o preço da passagem é de R$ 4,25 - valor que entrou em vigor em fevereiro de 2017.

O anúncio foi feito nesta sexta-feira (2) em uma reunião com o presidente da Urbs, Ogeny Pedro Maia Neto, o presidente do Sindicato das Empresas de Ônibus de Curitiba e Região Metropolitana (Setransp), Mauricio Gulim, e o diretor executivo do sindicato, Luiz Alberto Lenz César.

"Nós estamos aqui com um documento elaborado pelo sindicato dos transportes, com a colaboração da equipe técnica da Urbs, com a anuência da equipe da prefeitura, para tomarmos uma série de medidas no sentido de não onerar a tarifa e ainda assim manter a melhoria do sistema de transporte de Curitiba à altura do grande nome da nossa cidade", disse.

Segundo o prefeito, a tarifa vai ficar estável, desde que não dê prejuízo ao sistema. Para combater a evasão de passageiros, que impacta a arrecadação, o prefeito afirmou que vai buscar a eficiência da gestão compartilhada.

Greca disse que o aumento da passagem no ano passado foi o suficiente para equilibrar as contas da Urbs, a autarquia responsável pelo transporte público da capital, e ainda fazer caixa de R$ 40 milhões.

O prefeito explicou que o recurso que os usuários pagaram a mais foi para o Fundo do Transporte Público.

Na reunião o presidente do Setransp, Mauricio Gulim, apresentou ao prefeito a programação para a aquisição de novos ônibus em 2018.

"Em dezembro, já colocamos dez ônibus à disposição, antecipando, até, o termo aditivo que foi assinado no final do ano passado", disse.

Ao todo, 150 novos ônibus devem ser entregues. "São 25 biarticulados agora, que entram para o aniversário de Curitiba, e uma programação de pedido para cumprir com o aditivo assinado com a prefeitura, de 39 ônibus no final de abril, 38 pro final de julho e mais 38 no final de outubro", explicou.

Os dirigentes do sindicato das empresas confirmaram que, mesmo não havendo reajuste da tarifa para a população, o reajuste dos salários dos motoristas e cobradores está garantido.