camara municipal
Compartilhar

Armazéns da Família têm produtos sem glúten e zero lactose mais baratos

Desde o início do mês, os Armazéns da Família da Prefeitura de Curitiba passaram a oferecer produtos para dietas especia..

Redação - 07 de julho de 2017, 14:14

Desde o início do mês, os Armazéns da Família da Prefeitura de Curitiba passaram a oferecer produtos para dietas especiais com desconto para as famílias cadastradas. Os produtos são 30% mais baratos que os preços praticados pelo comércio. A Linha Especial é formada por 18 itens e é destinada a quem tem intolerância ao glúten, intolerância à lactose e diabetes.

A doméstica Tereza Crisostomo Zembik, 71 anos, faz compras no Armazém da Família do Parolin há mais de três anos. Apesar de garantir que o preço da unidade é imbatível, ela sentia falta de poder comprar no local produtos sem lactose, necessários em sua alimentação devido a um problema de intolerância ao açúcar presente no leite. Agora ela não tem mais este inconveniente.

“Sabemos que muitas pessoas com baixa renda não têm acesso a estes produtos, que são mais caros que os convencionais. Por isso, seguindo a determinação do prefeito Rafael Greca de garantir alimentos de qualidade à população, passamos a disponibilizar os produtos em todas as unidades do programa”, explica Ivone Aparecida de Melo, diretora do Departamento de Abastecimento Social da Secretaria Municipal de Agricultura e Abastecimento, responsável pelos Armazéns.

Os produtos especiais estão expostos em gôndolas exclusivas. Os celíacos, que sofrem de intolerância ao glúten, têm como opções cookie doce integral, farinha de arroz, féculas de mandioca e de batata e macarrão (penne ou parafuso). Para intolerantes à lactose (açúcar presente no leite), há biscoito, leite condensado, creme de leite, chocolate (waffle), granola e leite UHT. Já a população com diabetes, que precisa consumir produtos diet (zero açúcar), tem como opções cookie doce, granola de cereais, adoçante, gelatina, pó de pudim e pó para refresco.

A nutricionista Tayana Fernandes Cecon, do Departamento de Educação Alimentar da Smab, explica que os alimentos sem glúten devem ser consumidos por quem tem a doença celíaca, que afeta o intestino delgado devido à intolerância à proteína (glúten) encontrada no trigo, aveia, cevada, centeio e derivados. “Esses ingredientes são muito usados em massas, pizzas, bolos, pães, biscoitos e alguns doces”, destaca a especialista, que recomenda sempre que a pessoa busque a orientação de um médico especialista.

No caso dos produtos com zero lactose, eles são destinados a pessoas com intolerância ao açúcar presente no leite (lactose). Tayana afirma que, quando a pessoa apresenta níveis insuficientes da enzima lactase, responsável por digerir o açúcar, a lactose não é digerida no intestino, o que acaba provocando a produção de gases. Ou seja, a barriga incha, e, então, vêm dor e uma sequência de desordens, como azia.

Graças ao neto

Barriga inchada e azia sempre incomodaram dona Tereza, que mensalmente faz compras no Armazém da Família do Parolin. A doméstica, no entanto, nunca imaginou que o problema poderia ser intolerância ao açúcar presente no leite, consumido por ela e o marido diariamente. O diagnóstico de que o neto Enzo, de 7 anos, sofre do problema acabou chamando a atenção da avô, que resolveu procurar um médico, que a orientou a trocar o leito comum pelo sem lactose. “A partir daí, nunca mais senti inchaço ou azia. E agora ficou melhor ainda que posso comprar esse produto no Armazém do Parolin”, comemora ela.