camara municipal
Compartilhar

Câmara encaminha 17 pedidos à Prefeitura de Curitiba

Com a leitura no pequeno expediente das sessões plenárias de terça (1º) e quarta-feira (2), 17 pedidos de informações of..

Andreza Rossini - 05 de agosto de 2017, 14:47

Com a leitura no pequeno expediente das sessões plenárias de terça (1º) e quarta-feira (2), 17 pedidos de informações oficiais foram encaminhados pela Câmara Municipal à Prefeitura de Curitiba.

Os requerimentos foram protocolados entre o fim de junho e o início deste mês e são de iniciativa dos vereadores Cacá Pereira e Fabiane Rosa, do PSDC, Dr. Wolmir Aguiar e Mestre Pop, do PSC, Felipe Braga Côrtes e Jairo Marcelino, do PSD, Goura (PDT), Mauro Bobato (PTN), Mauro Ignácio (PSB) e Noemia Rocha (PMDB).

De Cacá Pereira foram encaminhados questionamentos sobre o domínio de uma área localizada entre as ruas Professor Guido Straube e Tabajaras, no bairro Vila Izabel, e estudos para possíveis obras de alargamento da rua Jundiaí do Sul, no Sítio Cercado. Esta é a segunda proposição encaminhada pelo vereador sobre a propriedade do terreno abandonado.

No caso de Fabiane Rosa, são quatro proposições. Em uma delas, a vereadora faz perguntas sobre o canil da Guarda Municipal: número de cães, a quantidade diária de ração consumida e a última licitação realizada, dentre outros apontamentos. As demais tratam de atropelamentos de animais silvestres no Jardim Esplanada, no Seminário, às margens do rio Barigui ; do número de solicitações à Central 156, de janeiro a junho de 2017, referentes a maus-tratos contra animais; e do funcionamento da Casa do Acantonamento, localizada no Zoológico de Curitiba.

De Dr. Wolmir, dois pedidos de informações aguardavam o envio ao Poder Executivo. Em uma das proposições, o vereador pede cópias de contratos, aditivos, comprovantes de pagamentos e eventuais processos administrativos abertos pela prefeitura contra a Empresa Curitibana de Saneamento e Construção Civil (Empo). Na outra, ele solicita o aprofundamento da resposta a questionamento sobre a situação do Estádio Joaquim Américo, a Arena da Baixada, em especial sobre as desapropriações realizadas para a reforma do espaço para a Copa do Mundo de 2014.

Mestre Pop, por sua vez, quer saber por que o módulo policial localizado na rua Eduardo Pinto da Rocha, no Sítio Cercado, foi desativado e quando será feita a implantação de uma lombada na rua Stella Camargo Arzua, no Tatuquara, anunciada pela prefeitura em 2015. “Nem asfalto esta rua possui”, diz a proposição.

No requerimento de Felipe Braga Côrtes, a prefeitura deverá prestar esclarecimentos sobre a qualidade do material utilizado para a execução das operações tapa-buracos. Segundo o vereador, o questionamento foi motivado por reclamações da população, “pois se verifica o reparecimento dos buracos poucos meses após sua execução ”. Protocolado no início de julho, antes do decreto que regulamentou aplicativos como Uber e Cabify, a pedido dos taxistas, a proposição de Jairo Marcelino perguntava se havia algo nesse sentido em tramitação no Executivo.

Origem e destino

De Goura, a prefeitura recebeu pedido de informações quanto ao andamento da pesquisa de origem e destino dos passageiros do transporte coletivo, iniciada em abril de 2016. Se o estudo foi interrompido pela atual gestão, o vereador quer saber o motivo. Ele também questiona o Executivo sobre os estacionamentos da região central – vagas nas vias públicas, estacionamentos particulares, alvarás para esses estabelecimentos e arrecadação, além da arrecadação com o EstaR.

Mauro Bobato questiona à Secretaria Municipal da Saúde (SMS) quais foram as providências tomadas para o combate e a prevenção da esporotricose, micose que pode ser transmitida, por exemplo, por gatos. O vereador quer saber quantos casos foram registrados em Curitiba nos últimos seis meses, se houve óbito e se a situação está sendo monitorada na região metropolitana.

Mauro Ignácio quer saber se existem projetos ou estudos para a resolução dos congestionamentos no cruzamento da avenida Manoel Ribas com a rua Jacarezinho, no bairro Mercês. De acordo com ele, o apelo vem da população, que “diariamente enfrenta longas filas que se formam principalmente nos horários de pico”.

Por fim, o questionamento de Noemia Rocha enviado nesta semana à prefeitura, protocolado em 1º de agosto, trata da revitalização da Linha Verde Norte. A vereadora indaga, por exemplo, qual a fase das obras, o prazo inicial previsto, quando devem ser concluídas, o valor do orçamento sob responsabilidade do Município, quanto já foi pago e o custo global. Ela também é autora de pedido de informações à Mesa Diretora em que pede o detalhamento dos gastos com as sessões ordinárias dos dias 26 e 27 de junho, transferidas para a Ópera de Arame – que, segundo a Comissão Executiva, foi de R$ 101 mil.